segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

PASSAPORTE || Torre da Serra da Estrela


Embora a Torre em si não seja algo de extraordinário — ou, pelo menos, é assim que observo aquele complexo — guardo com carinho aquele lugar devido a uma memória muito especial. Foi na Torre que vi o meu primeiro Serra da Estrela adulto, deitado como uma esfinge perto do horizonte, de olhos fechados, nariz empinado e toda a juba a levar com o vento, coberto de satisfação. Foi uma imagem tão imponente e plena que me senti encantada. Desde então, sempre que penso na Torre, recordo aquele cão adorável e majestoso.

Com o ponto de maior altitude de Portugal Continental e o segundo mais elevado do país, este é o destino que têm de marcar no mapa se querem passar um tempo fantástico a brincar na neve. Fora da época de inverno, a Torre é um ponto incrível para terem uma vista de sonho para a Serra da Estrela (se apanharem um dia limpo), mas a sua atracção principal é, de facto, a neve.

Fomos logo de manhã, e é essa a hora que também vos recomendo que visitem. O ponto é altamente turístico e quanto mais tarde o decidirem visitar, mais longe da Torre vão estacionar e com mais gente vão ter de disputar a vossa pista personalizada de sku. Na Torre, podem alugar material de sku e praticar ski.


Ficámos muito pouco tempo na zona mais movimentada porque o que queríamos, na verdade, era seguir o trilho dos pastores para explorar as paisagens menos povoadas da região da Torre. Assim que começámos a seguir as pequenas torres de pedra, as pessoas ficaram para trás e fomos presentados com uma paisagem branca deslumbrante, sem vivalma. Seguindo os trilhos vão dar a uma série de paisagens com lagos congelados e vão encontrar os lugares perfeitos para se divertirem na neve sem disputarem o lugar com ninguém. No entanto, recomendo que apenas sigam estes trilhos se tiverem os conhecimentos básicos de caminharem na neve. Este manto branco pode ser traiçoeiro e a zona é recheada de pequenos lagos e riachos que, cobertos pela neve, são difíceis de detectar e exigem cautela para atravessar. Das poucas pessoas com que nos cruzámos, todas elas caminharam sobre os vales de uma forma descuidada e não o recomendo. A neve é divertida, mas exige cuidados e encharcarem-se na água gelada ou escorregarem perto das rochas e longe da civilização não é aquilo que ninguém deseja numas férias pela neve. 



Na Torre, podem encontrar um pequeno mercado regional onde queijos, enchidos, sandes e casas de banho não vão faltar. As minhas recomendações finais? Façam questão de vir verdadeiramente equipados para a neve (com kispo, calças de neve, luvas e muitas camadas de roupa) e não se esqueçam de protector solar no rosto, um detalhe muito relembrado no verão mas que a malta costuma esquecer na hora de ir brincar na neve.




4 comentários:

  1. Lindo, lindo, lindo! Que fotogradias maravilhosas (Estás tão bonita!), que sonho ver a montanha conberta de neve!!
    Por onde anda a Sofia?-Instagram

    ResponderEliminar
  2. É tão característica de ti a curiosidade de sítios mais pessoais, pacíficos e surpreendentes. Assim como é mesmo Inês recomendar as pequenas coisas que fazem toda a diferença, como o protector solar ou a atenção à neve.
    Espero um dia voltar à Serra da Estrela e seguir os conselhos com que nos presenteias.
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  3. Sinto-me desolada - mas no bom sentido!!! - ao ter vivido esta experiência através de ti!! Deve ser uma sensação calorosa nos encontrarmos num espaço totalmente natural, que se estende por aí além, sem grandes interferências humanas!! Tenho mesmo de visitar a Serra!!

    LYNE, IMPERIUM

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)