domingo, 23 de outubro de 2016

FRIENDS || 22 Obrigadas!


Os que me conhecem certamente sabem que eu não sei ser uma anfitriã de festa e mesa. Que eu não consigo lidar com uma mesa gigante cheia de pessoas que aguardam por mim para estabelecer elos de ligação, que não consigo lidar com a confusão e a barulheira de ter muita gente a falar ao mesmo tempo e de eu não conseguir comer porque tenho de saltar de lugar em lugar para ter a certeza de que os meus convidados sentem-se bem recebidos. E quem me conhece sabe também que eu detesto quando faço um convite e respondem "quem vai?". Porque, para mim, só faz sentido aceitarmos um convite pelo amigo que convida, independentemente das presenças adicionais.

Por tudo isto e por todas as exigências do momento, eu não queria fazer nenhuma festa - à semelhança do ano passado -. Mas, claro, os meus amigos jamais deixariam esta data passar sem um encontro feliz e prometeram que seria pequeno e significativo. Prometeram que eu não ficaria exausta no final da noite de saltar de lugar para lugar. E que estariam lá porque eu estava. E, como bons amigos que são, cumpriram a promessa.

Grandes corridas pela rua para abraçar quem já não via há tanto tempo, os atropelamentos para contarmos todas as novidades que estavam na nossa lista mental, a actualização de todos os sucessos e tropeções, os sorrisos constantes, os desconhecidos que viraram conhecidos e a coisa que mais me dá prazer: uma convidada ou convidado meu conseguirem estar a contar uma história e toda a mesa reagir e ouvir. Não há coisa que me faça sentir mais feliz do que me sentir em harmonia com pessoas que estimo com todo o meu coração. Os presentes pensados com muito carinho foram só um bonus. A felicidade por eles estarem ali comigo valeu muito mais.

Os meus amigos são muito especiais. Não digo isto porque está ali no dicionário dos melhores amigos. Digo porque cada um deles é extremamente único. Uns mais sensatos, outros mais intensos, uns mais ouvintes, outros mais certeiros na palavra. Todos com uma personalidade muito própria e uma identidade inimitável. E eu sou muito grata por ter cada um deles na minha vida e por, muitos deles, serem amigos entre si com todo o seu coração. E ontem, eu apaguei as velas do meu bolo com um enorme sorriso por me sentir acarinhada por todos eles. São todos diferentes, todos próprios, mas uma coisa todos eles deixam bem claro comigo: eu nunca estarei só. Eles estão sempre comigo.

22 obrigadas por me terem feito tão feliz na vossa companhia. E não me refiro apenas a este jantar memorável. 

4 comentários:

  1. Opa, tão bom sentir as coisas que tu sentes porque escreves de uma maneira tão transparente!

    ResponderEliminar
  2. Que bom de ler, Inês <3 as amizades assim, em que as pessoas são tão diferentes mas em que se completam, são sempre as melhores. :)

    Jiji

    ResponderEliminar
  3. Mas que texto poderoso!! Adorei ler cada palavra deste teu post e perceber o quão feliz és por teres amigos, que apesar de diferentes, se complementam de uma forma extraordinária. :)
    (p.s. - mudei o url do meu blogue por isso não devo aparecer no teu feed. se quiseres dar uma olhadela o url é http://airplane-windows.blogspot.pt/ )

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)