domingo, 26 de julho de 2015

ISTO É TÃO INÊS || 20 Coisas Que Tenho Aprendido nestes 20 anos


1. Não somos uma definição. Se alguém te define, ou se te defines a ti próprio, estás a cometer um erro enorme. A definição impede a mudança, a melhoria e implica estagnação. Não permitas que ninguém te defina e reinventa-te todos os dias.

2. Ser forte não implica ser frio. O facto de quereres conseguir superar todas as tuas barreiras e obstáculos não implica crueldade nem passar por cima de ninguém.

3. Aceita-te como eras no passado. Por mais imperfeita que tenhas sido, por mais que tenham gozado contigo por seres "patinho feio", por mais erros e patas na poça que tenhas feito, aceita-te e não olhes para trás com vergonha ou repugnância. Porque, em algum momento, esta pessoa que era eu, com uns óculos horríveis, um estilo pavoroso, um corte de cabelo péssimo e cheia de asneiras que foi fazendo ao longo do caminho, tornou-me na pessoa que sou. E se me considero melhor do que era no passado, eu devo-o ao que era no passado.

4. A tua felicidade depende sempre de muitas coisas. Dizer que a tua felicidade depende de ti própria é uma ilusão porque vives num mundo de sociedade, de sonhos, de objectivos, de concretizações, de inspiração. Todos eles são a receita para o que te faz feliz e concretizares uma ideia de que vais ser feliz por ti própria e sozinha nunca irá resultar! Aceita que a tua felicidade está distribuída nas tuas pessoas, nas tuas memórias, nos teus projectos académicos ou de trabalho, nos teus objectivos, no teu desporto e filmes/músicas favoritas mas entende também que nem sempre todas vão funcionar a 100% ao mesmo tempo. É normal e faz parte. A felicidade não se faz num só caminho e se há dias em que alguns não funcionam tão bem, opta por outros. Apenas não deixes, jamais, que desrespeitem ou desdenhem da felicidade que depositaste em cada um desses detalhes. Tu escolhes como queres ser feliz mas nem sempre vais ser feliz pelas mesmas razões.

5. Não faz mal gostar de fazer anos, gostar de fazer festas e gostar de receber presentes. Não faz mal gostares de ter um dia mais atencioso para ti

6. Quem realmente gosta de ti e te quer, vai ligar à NASA, se necessário, para te enviar uma mensagem pela Lua. Não existem desculpas, horas ocupadas ou imprevistos para quem tem o coração cheio contigo. Por muitos obstáculos que existam, eles vão sempre esforçar-se para te compensar, para estarem presentes e para demonstrarem o quanto gostam de ti. A sério.

7. Leva a sério os esforços que os teus pais fazem todos os dias, mesmo nos dias em que ficam só em casa sossegados. Eles também têm pensamentos confusos e conturbados, eles também são inseguros e querem ser felizes na relação, eles não sabem o que se passa na tua cabeça (embora consigam adivinhar na maior parte das vezes) e eles passam sempre por desafios sociais e económicos para te ver feliz. Sê grata e devolve da melhor forma que podes. 

8. Podes gostar da música que quiseres e ninguém tem de te chatear por causa disso

9. Gostar de algo que mais ninguém gosta (ou vice-versa) não tem necessariamente de ser algo do contra ou estranho. Não tens de ser um rebanho se não queres ser um rebanho. Fim. 

10. Tal como gostar de algo que imensa gente já gosta não faz de ti uma maria-vai-com-as-outras. Gostas do que gostas e é bom porque assim partilhas bom gosto com imensa gente. Fim.

11. Tens o direito de não saber ainda o que fazer com a tua vida. 

12. Os teus gostos e sonhos não têm menos valor só porque alguém tem desejos mais grandiosos ou não entende os teus.

13. As pessoas não têm de perceber todas as coisas que fazes, nem tens de justificar tudo o que fazes. Não tens de justificar o curso que tiras só porque os outros não percebem. Não tens de explicar porque gostas de escrever, ouvir música alta ou determinado actor ou artista. Só explicas se quiseres.

14. Se um amigo teu descarta-se de te consolar quando estás em baixo, esquece. Não é um amigo. Não é e mete isso na cabeça o quanto antes. Amigos que não te consolam não são amigos. Por muito que te tenham avisado que tal ia acontecer, um amigo consola.

15. É essencial uma nota de emergência. Para qualquer eventualidade.

16. Aparentar ou não aparentar a idade que temos é o mais irrelevante nesta vida. Não te agarres a isso, para o bem e para o mal, é e repito irrelevante.

17. Diz o que tens de dizer, por muito que queiras evitar aborrecimentos. Não acumules desagrados, por muito que não te queiras chatear. É preferível seres honesta e dizeres que não achaste tão simpático certa atitude ou gesto de uma forma calma e apaziguadora do que guardar e depois deitar tudo cá para fora num momento de raiva e perturbação. As pessoas não têm a obrigação de ser adivinhas dos teus gostos, preferências e humores. E por vezes também cometem deslizes que agradecem que chames a atenção e não que os olhes com rancor silencioso.

18. Faz aquilo que gostas e não te entristeças ou sintas a "perder tempo" se achas que já não te identificas com o caminho que escolheste inicialmente. Não tenhas vergonha ou desilusão por voltar para trás e recomeçares. É a tua vida e por mais que influenciem, aconselhem, peçam e desejem és tu que vais ter de dar a cara por cada passo que deres com ela. Mais vale ser responsável por algo que nos faça felizes, mesmo quando não temos bem noção de onde fica a meta. 

19. Não temos de ser bons ou os melhores em tudo. Aceita que às vezes és desastrosa a fazer coisas mas que compensas com outras. Não faz mal querer aprender e querer melhorar e não faz mal haver alguém com mais jeitinho para aquilo. Alguém vai gostar de ti exactamente da forma atrapalhada que és.

20. Por mais que cresçamos e vejamos determinadas faixas etárias como as "seguras e já com tudo descoberto" nunca vai ser assim. Nós tínhamos 6 e olhávamos para as pessoas de 15 com um ar de admiração. Nós tínhamos 15 e achávamos as pessoas de 20 muito mais amadurecidas. Nós temos 20 e olhamos para as pessoas de 30 como se tivessem tudo encaminhado. E nunca vai ser. Nós vamos sempre sentir-nos perdidos um bocadinho, desorientados e cheios de planos. Não há um patamar de segurança. 

8 comentários:

  1. Adorei, disseste tudo. "Tu escolhes como queres ser feliz mas nem sempre vais ser feliz pelas mesmas razões." Fizeste-me mesmo pensar e reavaliar as minhas escolha/ atitudes e tudo o que tem acontecido. Adorei o ponto 4, 6, 7 e 14 fizeram-me mesmo pensar :)

    ResponderEliminar
  2. É tudo tão verdade! Por momentos pensei que isso devia ter sido o que teria dito a mim própria a uns anos atrás

    ResponderEliminar
  3. Estamos sempre a aprender e a evoluir. Há certas coisas, que tu referiste, que ainda tenho de lembrar a mim própria. Mas não deixam de ser verdade e grandes aprendizagens.

    ResponderEliminar
  4. Adorei o post. Tudo muito bem dito. Acho que funciona mesmo como conselhos que devemos seguir e uma chamada de atenção para algumas situações da nossa vida que tentamos ignorar para não sofrer, mas que acaba por ser pior. Sem dúvida que fiquei a refletir com este teu post. Obrigada!

    ResponderEliminar
  5. adooooooro! foi tudo tão bem dito e tão bem pensado! parabéns!! há aqui pontos mesmo essenciais!

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)