segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

PASSAPORTE || Quinta da Regaleira


É o clássico dos clássicos de Sintra e, ainda assim, nunca lá tinha ido. E o Palácio teve Pena de mim porque sabia lá eu o que estava a perder.

A Quinta da Regaleira é um parque de diversões para aventureiros. Fim. É a melhor descrição que posso dar para uns dos passeios mais giros que já fiz. O verde que predomina em todos os cantos, os caminhos, o cheiro característico das plantas, o azul do céu - foi uma sorte ver a Quinta com um tempo e um Sol fabulosos - e o som sempre de um riacho por perto tornavam o sítio o mais conto de fadas possível. A cada passo que dava, novos caminhos apareciam, grutas para explorar com lagos, torres com vistas incríveis e escadinhas tão íngremes e apertadinhas que pensava que a qualquer momento o pé ia falhar e lá ia a Inês pela torre abaixo rumo ao galheiro mais próximo.

A maior parte das grutas era tão escura que ou ligava o telemóvel para poder ver onde andava, ou tinha de esticar as mãos e rezar para não bater com a testa. Isto até ver umas "luzes ao fundo do túnel" e lá encontrávamos mais algum sítio novo para explorar e novos caminhos.

Pontes de pedra, o caminho tão famoso de rochas que atravessamos em frente à cascata, os túneis que parecem saídos de um filme de um templo do Indiana Jones e para onde, se olhamos para cima, vemos verde e azul. Para mim fez-me lembrar o formigueiro de Uma Vida de Insecto, com aquela árvore enorme.

Tudo parecia saído de um filme de princesas onde as varandas eram adornadas e elegantes e tudo tinha um propósito para existir, tornando o sítio ainda mais único. Nunca vi um lugar assim. Senti-me um autêntico explorador do National Geographic a investigar uma selva qualquer perdida no mundo (de mocassins e malunfa, porque não estava à espera de ir visitar a Quinta).

Até a capela tem caminhos ocultos mas o que fez os meus olhos brilhar mais do que tudo foi a sala no Palacete que tinha as paredes repletas de livros. No chão havia uma pequena moldura em espelho que dava profundidade às paredes, parecendo que estávamos a flutuar numa sala cheia de livros. Senti-me como a Bela quando o Monstro lhe mostra a biblioteca dele e quis ficar ali para sempre.

O bilhete é 4 euros estudante e 8 euros normal e vale cada cêntimo até ao mais ínfimo detalhe. Eu estava lá tão cedo que foi incrível ver aquilo quase vazio, aproveitar bem o espaço sem gente, sem encontrões, sem esperas, sem "oh, eles vão tirar uma foto, não passes já" e aconselho-vos o mesmo. Aconselho-vos também a saberem que lá vão para não irem impreparados como eu, levem ténis e roupa confortável (mochila às costas). E saboreiem a vista. Recomendo de coração que visitem. Com amigos, com alguém local (que dá um jeitaço para te explicarem coisas giras sobre os sítios que estás a ver) ou com o namorado para romantizar todo o espaço que romântico já é... Mas visitem! Palavra de Inês!

9 comentários:

  1. Em Sintra sinto-me em casa. É um lugar raro e há tanta gente neste país sem o conhecer como deve ser. :)

    ResponderEliminar
  2. Deve ter sido super giro. Nunca lá fui, mas com toda esta descrição estou com imensa curiosidade em ir.

    ResponderEliminar
  3. Fui lá no meu secundário... Já há mais de 6 anos! E tive azar: CHUVA, MUITA CHUVA!
    Gostava de ir lá com solinho :) Vamos ver se se proporciona :)

    ResponderEliminar
  4. Também já lá estive! É "fabulástico" :)

    ResponderEliminar
  5. Recordo-me que quando era miuda fui com a minha família mas já passaram cerca de quinze anos x)
    Tenho de lá voltar!
    Ao ler as tuas palavras viajei para lá, o maravilhoso das tuas descrições nunca falha :D

    ResponderEliminar
  6. Fui lá quando era pequenina e quero muito regressar com tempo e máquina fotográfica. Acho que vale mesmo a pena e cada vez mais, quando vejo uma imagem, cresce o desejo de pisar os caminhos da Quinta da Regaleira...

    ResponderEliminar
  7. Já visitei a Quinta da Regaleira umas três ou quatro vezes e sempre que lá vou descubro coisas novas pelas quais me apaixono! Não só na Quinta como também na vila de Sintra em si. É um local maravilhoso :)

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)