quarta-feira, 10 de abril de 2019

1+3 || A a Z tão Inês!


Amor: O sentimento mais nobre que posso ter e dar, que se manifesta de tantas formas! Cada vez mais faço questão de dar o meu amor às pessoas que estimo e admiro. A Inês que, há uns anos, se sentia muito desconfortável em verbalizar mensagens de carinho e amor, em partilhar afetos, que era muito metafórica e que se escondia nas piadas e subtilezas para demonstrar que gostava está a dar lugar a uma Inês cada vez mais madura nas suas emoções e cada vez mais lúcida de que o melhor que temos a fazer é manifestar amor pelas pessoas de quem gostamos. E se, inicialmente, me soava pouco natural, hoje, é totalmente sentido e orgânico dizer que amo, dizer aos meus amigos que gosto deles (dizer mesmo!) e ser mais carinhosa. A nossa presença é tão curta…! Deixemos a marca mais bonita na vida de quem gostamos. 

Bobby Pins: O meu projeto mais querido. O meu refúgio. O espaço onde desafio a minha criatividade e disciplina. A página que espero que vos faça sentir em casa sempre que a visitam. Como um abraço virtual ao qual recorrem, sempre que necessário. Porque é isso que o Bobby Pins representa para mim. É o meu lugar feliz.

Coldplay: Por mais bandas e artistas que admire e adore, Coldplay estará sempre em primeiro lugar como a banda que tem sempre uma música adequada ao meu humor, ao que vai na minha cabeça. São a minha banda preferida de todo o sempre e fazem parte da minha identidade. 

Decoração: Não tenho muitos talentos mas um que reconheço com sinceridade é o meu bom gosto para decorar. Claro, é sempre subjetivo mas acredito que tenho um jeitinho natural para escolher os melhores artigos e para saber como os combinar. Talvez seja por isso que aposto tanto em artigos de decoração na hora de escolher presentes; sinto sempre que consigo olhar bem para um espaço e saber o que falta para trazer ainda mais a identidade de quem lá vive e a beleza ao lugar. Passou-me ao lado uma carreira de designer de interiores! 

Escrever: A minha paixão, desde sempre. Escrever liberta-me, organiza as minhas ideias e emoções. Partilhar o que escrevo é ainda mais especial; escrever as minhas histórias e memórias, opiniões, emoções e desejos, recomendações… Elogiarem a minha escrita é dos gestos que me deixam mais emocionada e orgulhosa! 

Família: São as minhas raízes. Graças a ela, pude crescer com estabilidade e firmeza, com potencial. A de sangue, que está sempre do meu lado e a apoiar-me em cada passo, e a que escolhi, que cresce comigo através de afeto, aprendizagens e apoio mútuo. Há quem me ache muito bicho solitário mas a verdade é que sou muito ligada às pessoas. Às minhas pessoas. São elas que me dão segurança para ser uma Inês mais confiante, feliz e estável. 

Gentil: Cada vez mais, esta é a minha palavra de ordem, em qualquer ocasião. Ser gentil com os meus amigos, ser gentil comigo mesma – ainda estou a aprender! –, ser gentil a expor os meus pontos de vista, ser gentil a concordar e, mais importante, ser gentil a discordar. Ser gentil mesmo quando estou impaciente. Ser gentil com as vitórias, sonhos e interesses dos outros e ser gentil com as dores dos outros. Ser gentil para quem não é, nem nunca foi, gentil comigo. Ser gentil com estranhos e com quem me conhece na palma da mão. Ser gentil a amar. Ser gentil a perdoar. Não é assim tão difícil e faz a diferença.

Harry Potter: Um universo tão ligado a mim que me pergunto como não faz parte do meu DNA. A única saga e história de fantasia que amo de coração. Harry Potter fez parte do meu crescimento e algumas das minhas memórias mais especiais de infância têm este corajoso feiticeiro envolvido. Sei que nunca ficarei indiferente a esta história, não importa a idade. Sou uma proud Ravenclaw!

Imaginação: Criatividade. São duas palavras que sempre ouvi muito da boca dos outros para mim. 'Imaginação fértil, criativa'. O jeitinho para sair da box e entrar no meu mundo de ideias e planos. Alguns resultaram muito bem. Outros… nem tanto. Alguns nunca saíram desta cabeça e outros estão à espera do momento certo. Sempre amei criar algo novo, com a minha assinatura. 

Justiça: Sou uma pessoa diplomática e não tomo lados sem estar perfeitamente consciente de qual é o lado que estou a abdicar. Mas também não uso a imparcialidade para justificar o conformismo, como muita gente o faz ('É tão mais fácil ficar sossegado no nosso canto... Não é problema meu, porque me vou estar a chatear?'). Gosto de ouvir os dois pontos de vista, faço questão de perceber o argumento de quem discorda comigo (mesmo que não concorde). E prezo muito a justiça, sou-lhe muito leal. É um valor envenenado porque o mundo não é uma lei vendada de balança na mão, como eu gostaria que fosse, e nem sempre é justo. Nem sempre é leal. Nem sempre o lado certo é o que ganha e nem sempre há preto ou branco. Mas mantenho este valor porque acho que não há maior nobreza do que sermos justos; com os outros, com nós próprios, com os nossos princípios, com as nossas ideias, com as nossas vitórias e erros, com as nossas escolhas e decisões. 

Kanken: Nunca pensei que esta mochila popular estivesse tão presente no meu quotidiano! Está presente nas minhas viagens, na minha rotina de tartaruga, no meu dia-a-dia que se quer simples e prático. Transmite-me sempre uma sensação de aventura, de ousadia para ir mais além. Talvez por a ter comprado na Noruega, um lugar onde explorei tanto. Quando a coloco às costas, sinto que posso desbravar o mundo! 

Literatura: Uma paixão que praticamente nasceu comigo. Os livros enriquecem o meu conhecimento, abrem os meus horizontes, ensinam-me a olhar para certos assuntos dum outro prisma e… transportam-me. Recebo-os de bom grado, como presente, só de quem me conhece na palma da mão porque acho que são eles que revelam uma parte muito pura e vulnerável de nós. São uma das minhas companhias preferidas, seja numa esplanada ou debaixo de um cobertor e com um chá na mão. 

Música: Não vivo sem música e não consigo passar um dia sem escutar uma canção. A minha abordagem com a música é muito emocional e técnica. Gosto de prestar atenção a todos os detalhes da melodia, de notar a mudança de nota, a entrada de um novo instrumento que dá mais corpo à canção… Eu simplesmente adoro prestar atenção a estes detalhes, de tal forma que, por vezes, dou por mim de lágrimas nos olhos ou arrepiada. É um pouco embaraçoso mas é uma ligação muito forte e genuína. 

Nutrição: Foi o meu primeiro amor e talvez a melhor definição de primeiros amores: começam muito ligados, com muitas descobertas e terminam cordialmente. Durante muito tempo, neguei esta definição e insisti numa reconciliação com a área, mas apercebi-me de que quanto mais me obrigo a aproximar e gostar, mais encontro razões para já não sermos compatíveis. Como não quero terminar de costas voltadas – até porque ainda considero uma área fascinante e urgente na atualidade – decidi abraçar este último capítulo de coração aberto e pronta para a sua exigência. Quis que fosse a fazer algo que realmente tivesse impacto na vida dos outros (afinal de contas, foi por esta razão que entrei nesta área em primeiro lugar). Voltei a reunir-me com os meus valores iniciais e assim sigo, sabendo que estou a fazer a diferença. É uma incerteza se o destino nos vai juntar de novo. Deixo a porta aberta para este primeiro amor a quem lhe devo muito mas espero poder ter lugar na minha vocação. 

Objetivos: Os que tenho planeados para este ano e para a minha vida. Os que vão surgindo no caminho e os que deixam de fazer sentido à medida que cresço. Não me prendo demasiado a eles mas valorizo-os no sentido em que me dão um Norte na hora de tomar decisões. No fim, têm sempre um propósito: levar-me ao lugar que desejo. 

Pormenores: Reparo e penso em tudo; Identifico com estrema facilidade os tiques, trejeitos e características das pessoas; procuro sempre os detalhes diferenciadores em tudo o que invisto; Quando me empenho, preocupo-me com todos os pormenores porque sei que são eles que fazem a diferença, que dão o toque especial, que agregam algo mais. Estou sempre de olhos abertos para notar os detalhes.

Qualidade: A palavra-chave da minha vida. Qualidade de vida. Ter saúde, uma família incrível, amigos presentes, valores nobres, pequenos privilégios, a possibilidade de seguir o rumo que quiser. Pequenos momentos do dia-a-dia, gestos de carinho e reconhecimento para comigo, ter o Bobby Pins, poder comprar alguns miminhos, ir ao cinema e assistir a concertos, conhecer novos lugares. Tudo isso agrega qualidade à minha vida. 

Rir: Não sou de riso fácil, mas gosto de rir. E de rir com gosto. Levo o meu trabalho a sério mas procuro levar a vida com leveza. Claro que, tendo ansiedade, é mais fácil dizer do que fazer. Mas não perco o riso. A gargalhada desafinada, os olhos à chinês, as rugas de expressão bem vincadas. Rir faz parte de mim. A minha gargalhada é um dos meus sons preferidos – mesmo que soe horrível – porque significa que estou feliz. 

Simples: Em tudo; no meu vestuário, nas exigências do meu dia-a-dia, nas funcionalidades dos meus gadgets, nos meus sentimentos pelas pessoas, na minha organização. Privilegio a simplicidade em tudo porque é um clássico, é intemporal. É transversal. Até mesmo na minha abordagem com os outros. Gosto de ser simples com os outros. E que eles se possam sentir simples comigo. 

Tempo (para mim): Algo que valorizo muito e que não dispenso. Seja quando vou treinar ou na pausa para almoço que gosto de fazer em silêncio, em casa. A ler o meu livro ou reunida com os meus pensamentos, um chá e música. É um momento em que desfruto da minha companhia e organizo as minhas ideias, em que sinto que posso respirar um pouco e que me faz valorizar ainda mais a companhia dos outros. 

Urbana: Gosto e sei valorizar cada lugar, apreciando o campo, amando a praia – da qual não consigo morar longe… – ou passeando pelas serras, mas reconheço que sou uma mulher muito urbana. Talvez seja pela minha fase de vida e durante muito tempo tinha uma certa vergonha em admiti-lo – sentia sempre que me iam interpretar mal – mas eu gosto da vida de cidade, do ritmo de cidade. Há sempre algo a acontecer, sítios para ir, eventos a não perder e eu deliro com isso. Sou uma miúda dinâmica e que gosta de agenda cheia e a cidade dá resposta a essa característica. Não é acaso que os lugares da minha vida sejam todos cidades (perto do mar).

Viajar: Aquilo que mais amo fazer e o melhor que levamos da nossa vida. Poucas coisas me deixam tão radiante e viva quanto conhecer um novo lugar, abraçar uma nova cultura e viver uma nova aventura. Há uns tempos disseram-me que eu me adaptava muito bem a todos os lugares, mesmo que fossem destinos completamente distintos, e que entrosava com as culturas como se fosse uma local. Isso é muito especial para mim e só pode significar uma coisa: estou a viajar bem! Gostam de viajar comigo?

Web: Tem mudado o nosso século e a transformação é absurda. Nunca imaginei, quando recebi o meu primeiro telemóvel, que um dia poderia aceder à Internet por ele. Ou até ter aplicações. Nunca pensei que fosse alimentar tanto um projeto web. O mundo da Internet veio revolucionar a nossa vida e se, por um lado, levanta questões altamente negativas sobre a forma como lhe fazemos recurso, por outro, é inegável as portas e oportunidades que já abriu (e pode abrir). 

Xícara (de chá): Seja pela coleção de canecas que não tem fim, seja pelo Earl Grey que está sempre presente em cada xícara quentinha que faço. Pensarem em mim com uma caneca na mão é um retrato muito fiel. Não há nada que me tranquilize mais do que rodear as minhas mãos na porcelana quente e sentir o aroma perfumado da infusão. É quase terapêutico, para mim. É a minha imagem de marca. 

Yay!: Porque sou uma entusiasta. Porque sou intensa. Porque procuro ser o mais feliz possível e porque fico radiante com a felicidade dos outros. Gosto de ser assim, enérgica e festiva. Gosto de celebrar todas as pequenas vitórias. Gosto de ser intensa! 

Zelo: Por mim. Pelo meu tempo. Pelos outros. Pelos meus trabalhos. Pelos projetos em que entro de cabeça. Pelos meus sentimentos. Pelos presentes que escolho ao detalhe. Pelas minhas vulnerabilidades. Gosto de cuidar e de ser cuidada.

3 comentários:

  1. Confesso que estava muito curiosa por ler a tua publicação relativamente a este novo tema do projeto. E como sempre tão leve e bom de ler! Nunca desilude! Continua a ser esta Inês bonita em todos os sentidos e que irradia luz a todos nós.

    ResponderEliminar
  2. Também estava muito curiosa para ler a resposta ao teu desafio e, concordo com a Inês Sucena, está muito Inês <3. É sempre tão inspirador falar contigo e ler-te!
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  3. Adorei a tua publicação e gostei de te conhecer mais um bocadinho. Tens mesmo um jeito especial para falar sobre ti e sobre tudo o que te completa, é incrível!
    És inspiradora, Inês <3

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)