sexta-feira, 1 de junho de 2018


Maio foi um mês extraordinário. Talvez um dos meus preferidos do ano. Foi um mês de paz, de concretização, de momentos especiais e marcantes. Foi um mês intenso, preenchido e exigente. Mas recompensou-me muito bem e, por isso mesmo, não consigo acabar este mês sem me sentir verdadeiramente grata. Recordar momentos bons do meu mês sem grandes esforços é, para mim, a melhor definição de fazer um balanço feliz. Tenho tantas coisas boas para partilhar convosco...!


No Natal recebi alguns Gift Cards e, proeza a minha, só gastei um deles... este mês que passou. Até à data ainda não tinha encontrado nada que julgasse que valesse a pena usar o dito cartão mas a espera valeu a pena, especialmente porque encontrei um artigo que há muito procurava: estas sandálias bege.
Este modelo tem andado por todo o lado e nas mais variadas e atractivas cores, mas eu queria umas neste tom bege — creme, se preferirem —, e quando dizia isto muita gente desaconselhava-me porque achavam que a cor ia esmorecer no meu tom de pele (muito claro), e que uma cor mais forte e verosímil resultava melhor. Embora tenha adorado este modelo numas quantas cores (estou de olho no vermelho!), era precisamente por se misturarem tão bem com o meu tom de pele que as queria na cor bege. Umas sandálias discretas que tão a ilusão do prolongamento da perna e que, por serem neste tom, dão com tudo; consigo combiná-las em looks casuais, são a escolha perfeita para um visual mais arranjado e para vestidos chamativos que pedem um calçado mais discreto mas bonito e elegante.

Com o começo dos dias ininterruptos de Sol e de calor, estas sandálias têm sido as minhas melhores amigas e sinto-me sempre elegante e arranjada com elas calçadas. Um salto confortabilíssimo e tiras que não magoam o pé, lá vou eu com o meu mais recente presente natalício!


Quando vi estes sapatos na prateleira, o meu coração disparou. Achei-os tão bonitos e diferentes que só conseguia imaginar-me a sair com eles calçados. Porém, o preço não estava visível, pelo que fiz questão de perguntar. A resposta da funcionária da sapataria foi a mais inesperada: 'Esse é o último par que temos, de umas colecções passadas. Se lhe servir, faço um preço especial!'. Se me senti a Cinderella? Claro que sim. Se virei o sapato para ver qual era o tamanho a tremer? Confirmo. Se desatei aos pulos quando vi o número '37'? Não, mas quase, quase. Soltei um 'YAY!'. Experimentei-os cheia de medo que não me assentassem bem ou que magoassem no andar. Mas quando comecei a caminhar confortavelmente, senti-me a verdadeira Princesa da Disney! E o preço especial, perguntam vocês? A senhora vendeu-mos por 5 euros. My lucky day!

Primam por serem diferentes e por chamarem muito a atenção, mas eu adorei! É quase o total oposto das sandálias, certo? Mas neste caso, acho que os sapatos combinam na perfeição com visuais mais simples em que o calçado consegue valorizar mais e dar um pouco mais de vida. Combiná-los com calças de ganga e camisas brancas tem sido a minha escolha preferida e sinto que são o par ideal para a primavera, para levar para o trabalho ou para ficar um pouco mais arranjada. Claro que me sinto a Dorothy do Wizard of Oz a cantar Somewhere Over The Rainbow! Com um design clássico, acho que qualquer mulher fica incrivelmente bonita, elegante e arrasadora com uns belos sapatos vermelhos (sejam eles de que feitio for!).


Os saldos de Janeiro/Fevereiro foram particularmente bons, incluindo para algumas peças de Primavera. Já tinha visto este casaco da Stradivarius quando ainda estava na Nova Colecção, a cinquenta euros. Qual não foi o meu espanto quando o encontrei nos saldos a quinze. Num tom de azul um pouco retro — a combinar com todo o corte do casaco — o destaque vai para as missangas que formam padrões bonitos e tornam o casaco mais feminino e elegante, num contraste quase óbvio ao seu corte boxy. Não é o tipo de casaco que mais me chama a atenção, mas reconheço que esta fórmula funcionou suficientemente bem para me convencer e me sentir valorizada quando o visto. Há quase que uma combinação mágica entre o visual desportivo e o casual chic, uma mistura rara e quase sempre falhada que, desta vez (e ao meu olhar), casou bem com a minha personalidade. Quando visto este casaco, além de me sentir aconchegada para os dias de Primavera — em que as manhãs e finais de dia não são nada calorosos mas que o dia já não pede agasalhos pesados —, sinto que me reconcilio com o estilo da Inês do passado e nos encontramos nas nossas melhores versões. Sinto-me uma Inês em dobro.


Mas não foi só o casaco que foi um achado de saldos. Esta blusa — espantem-se! — da Primark, também foi! Estava mortinha por poder estreá-la! Gosto tanto dos detalhes da renda, da manga em balão, do tecido... É o tipo de peça que tem muita identidade e que faz o visual sem que precisemos de puxar muito pela cabeça e criatividade. É só vestir e já está! Dá a ilusão de que nos arranjámos imenso e nos produzimos ao máximo. Gosto deste tipo de peças que assumem a responsabilidade de me darem um up nos dias em que não estou com tanta imaginação, tempo ou vontade. Sinto-me tão elegante quando a visto. É delicada, sofisticada e elegante, e eu adoro isso!


Morri de amores por esta t-shirt assim que a vi pela primeira vez e tenho sérias dúvidas de que qualquer outra t-shirt no mundo consiga ser mais Inês do que esta. Gosto de boa disposição em t-shirts porque a própria peça já passa uma mensagem mais descontraída e ajuda a mostrar uma faceta mais divertida à pessoa que a usa. Pela primeira vez, estou a trabalhar num local com dress code muito pouco restritivo e posso, também pela primeira vez, levar t-shirts. Além de ser um alívio pelo aumento do leque de opções logo de manhã, é também uma peça de roupa que traz um pouco da minha identidade e que, se não for por mais nada, quebra o gelo. A única correcção que faria na frase era alterar o 'a dog' para 'my dog', pelas mais óbvias razões. Acredito que se a Belka vivesse na vossa casa, vocês também a considerariam a vossa soulmate. Não há como lhe resistir.

Embora seja muito fiel ao meu shampoo e condicionador, no que toca a gel de duche a conversa é outra. Acabo sempre por estar constantemente a variar e a escolher ao sabor das promoções do momento ou dos cheirinhos. Foi assim que conheci este gel, da Inecto. Não conhecia a marca, mas o perfume do gel convenceu-me instantaneamente. Já alguma vez cheiraram a manteiga corporal de côco da The Body Shop? O gel de banho tem precisamente o mesmo cheiro (e eu adoro!). Porém, quando o coloco no banho, vem-me um cheiro a baunilha que me faz recordar uma fragrância de infância: o gel de banho que a minha mãe comprava para mim, quando era criança. É um cheiro reconfortante (tudo o que necessito no meu momento de duche) e deixa-me imediatamente de sorriso no rosto. Para quem não gosta de muitos perfumes misturados na pele, este é também um produto vencedor: o cheiro não predomina na pele, só deixa um cheirinho maravilhoso durante o banho.

Guardo tantos sabores de Maio...! Especialmente momentos à mesa. Tenho uma colecção deles, este mês, e isso deixa-me muito feliz! A começar com um final de dia onde pude comer um prato estrela que adoro: Bife à Café. Mas se puder comê-lo num dos melhores sítios, fico ainda mais feliz! E esse sítio é o Apeadeiro, na Vila de Sintra. Agora muito mais turístico, mas com o sabor de sempre que me deixa sempre de sorriso aberto e barriga cheia. O molho é tão booooom!

Outro momento delicioso foi após uma manhã decisiva a nível profissional que terminou com uns maravilhosos hot rolls do Átrio. Eu tinha de regressar e voltar a comer um verdadeiro milagre. E para quem se sente totalmente a leste em relação ao que me refiro, podem compreender tudo nesta publicação! Já sonho com o regresso!


Há por aí fãs de manteiga de amendoim? Então este momento é nosso. Descobri umas bolachas com manteiga de amendoim. Mas não são umas vulgares bolachas; são umas cookies recheadíssimas de manteiga de amendoim. Se adoram o sabor, estas são as bolachas do vosso destino: porque são altamente recheadas e o sabor é único. Eu adoro-as! O doce do biscoito combina com o salgado da manteiga e fico saciada e com o apetite feliz. Já abasteci o stock por não pertencerem aos artigos permanentes do Aldi.


Já é praticamente de conhecimento público que as bolachas Maria são uma das melhores opções no mercado na hora de fazer escolhas mais saudáveis. São o que são e não iludem, mascaram e/ou tentam apresentar-se como um produto que não é, e é por isso que acabam por ser a escolha de eleição na maior parte dos planos alimentares. E este mês, descobri as mini-Marias. Não é novidade para ninguém a não ser para mim, que provavelmente andei a viajar por Marte e nunca as tinha visto na minha vida, mas que já não sei viver sem elas por serem tão sensacionais! Mantendo exactamente o mesmo sabor, por serem mais pequenas, coloco várias num mini tupperware e levo para o trabalho, para ir comendo entre a manhã e a tarde e para me manter saciada. Um dos meus problemas com as bolachas Maria é o facto de serem viciantes. Ou levo o número exacto que preciso de comer, ou não consigo parar. E o facto destas serem mais pequeninas ajuda-me a sentir que comi várias sem nunca igualar a dose que comia quando tinha as normais, faço-me entender? São perfeitas para ter à mão ao longo do dia e para não passar largos períodos de tempo sem comer.


Descobrir chá preto descafeinado à venda em Portugal foi como abrirem-me as portas para um mundo de luz. Não imaginam a quantidade de vezes que chegava a casa, ao final do dia, e tudo o que eu queria era uma chávena de chá preto quentinha. É o meu chá preferido e não podia fazer essa escolha (ou podia, mas sacrificava o meu sono e as minha rotina para deitar que, ultimamente, tenho-me esforçado por cumprir e manter). Quando descobri toda esta gama — da Twinings, ainda por cima, uma das minhas marcas preferidas, embora também já tenha visto da Ahmad, que também adoro!! — tive de a trazer comigo. O sabor é igual, não me perturba, de todo, o sono e posso beber ao final do dia, ao final do jantar. Jamais pensei que, tão cedo, fosse poder ir para a cama com um chá preto na mão. Encontrar a felicidade no meio da rotina passa por estas coisas; não precisam de ser momentos grandiosos que façam a semana — até porque não são momentos constantes nas nossas vidas —, bastam pequenos momentos bons que transformam a nossa rotina e tornam-na melhor, mais fácil de lidar, mais aprazível.
Woman In Gold: "Adoro histórias verídicas e sou fascinada por histórias escondidas por detrás dos mais inesperados artefactos. Se querem um filme agradável, nada pesado, são interessados por arte e por Áustria, vale totalmente a pena.— Publicação completa aqui.

Deadpool 2: "Podem contar com várias piadas — das boas —, milhares de referências cinematográficas, participações geniais (e que tornam as referências do filme ainda melhores) e muita boa disposição, mesmo quando as cenas são mais tristes. Afinal de contas, é o Deadpool. Dava para esperar outra coisa?— Publicação completa aqui.

Como já partilhei convosco, não sou muito talentosa em relação aos DIY, razão pela qual eu faço sempre questão de partilhar qualquer um que eu faça e corra bem — significa que é mesmo fácil —. Foi o caso deste suporte de vinil, que uso para os meus cd's. Acho que dá um toque diferente e cheio de personalidade à decoração e podem saber como fazer o vosso aqui (é mesmo fácil!).


Quando a Luckies of London me enviou este mapa de cortiça, senti-me como uma criança em plena manhã de Natal. Adoro mapas e tudo o que representam para mim: descoberta, aventura, desafios, riqueza cultural. E desconhecido. Neste momento tenho os meus dois mapas no quarto mas, quando um dia tiver a minha casa, sei perfeitamente que quero colocá-los em divisões diferentes e passar mensagens distintas. Se o scratch map dá-me ansiedade pelo tanto que me falta conhecer, o mapa de cortiça deixa-me feliz por ver que já colecciono alguns pins por este mundo fora.

Evil Apples foi o meu jogo de Maio, que me divertiu tanto! Foi um favorito tão grande que até fiz questão de a apresentar numa publicação única, aqui. Um Cards Against Humanity digital que garantiu alguns serões animados e muitas gargalhadas. Consegui acumular pontos suficientes para adquirir decks temáticos e confirmo que jogar com cartas relacionadas com Harry Potter garante muitas risadas. Uma app para amigos.




Se alguma vez julgava que um dia ia referir um papel de embrulho nos meus Favoritos? Não. Mas não é isto mesmo os Favoritos da Inês? Totalmente imprevisíveis e aleatórios? Não esqueçamos que já fiz uma autentica festa por causa de um sabão líquido. Depois disto, tudo é possível.
Quando vi este papel de embrulho — para embrulhar o meu presente para a Cherry — o meu coração acelerou. Estou arrependidíssima por não ter comprado uns 5 rolos porque acho-o giríssimo e genial. Qualquer fã de Harry Potter adorará. Afinal de contas, é o Marauders Map! E até tem pegadas! Quando o adquiri, disse que ia querer embrulhar tudo o que tivesse comigo só para ter a felicidade de receber um embrulho com este papel. Agora guardo-o para presentes especiais e para verdadeiros fãs. Este papel não pode ser gasto com qualquer pessoa, não concordam?
Ao longo do mês, vou adicionando as músicas que vou ouvindo na playlist mensal e é esta playlist que vai comigo para todo o lado e que me acompanha. Mas só quando estou a tratar dos Favoritos — enquanto oiço as músicas — é que me apercebo da verdadeira importância de cada uma para o meu mês e o que é que cada faixa decidiu guardar de recordação. Quando oiço cada música que partilho convosco todos os meses por aqui, recordo-me de um momento importante que se passou. Vocês nem desconfiam e, provavelmente, ao ouvirem e gostarem das músicas que partilho, as próprias faixas guardam também as memórias do vosso mês e eu acho isso quase mágico. Cada música guarda pedaços de memória de um número infinito de pessoas e nenhuma imagina que momento é que a música guardou do outro. O que me resta? Partilhá-las convosco na esperança de que as adorem, mesmo que não compreendam a razão pela qual elas estão aqui. Os destaques vão para os novos lançamentos de Isaura, para o álbum da Carolina Deslandes — que esteve no meu ouvido todos os dias, sem exagero — para mais um rebuçado que o Ben Howard decidiu atirar aos fãs esfomeados, e as minhas participações preferidas do Festival da Eurovisão.

Maio fica registado como um dos melhores meses de 2018. A Belka celebrou o seu primeiro aninho de idade — dá para acreditar que esta gordinha gigante é uma bebé? —, a Gazela celebrou a sua consagração como Finalista na Bênção das Fitas, a Bia celebrou a sua consagração como Licenciada e participei, uma vez mais, no Trilho das Lampas.

Maio, tal como Março, é sempre o mês da celebração dos pais; o Dia da Mãe, passado perto da praia, como ela merece. O aniversário do pai, passado perto da praia rodeado de amigos, como também ele merece. Foi o mês dos almoços despreocupados ou de celebração, dos fins-de-semana lentos entre filmes a comer pizza ou a fazer estreias culinárias. Dos serões de mãe e filha, dos cafés combinados no momento e em que os astros se alinham para acontecerem, das visitas à casa dos avós, que têm sempre os braços abertos e a mesa posta, e das surpresas que quebram a rotina e fazem-na valer a pena.

Alguns dos momentos mais marcantes deste mês foram o concerto do João no Teatro Cine, que me deixou cheia de orgulho. É sempre maravilhoso ver este miúdo a vingar, seja no que for. E vê-lo a acenar-me de volta, de sorriso rasgado e o nervoso miudinho fez-me sentir a maior prima galinha. Ainda bem que ele ainda não está naquela fase de pré-adolescência parva Não-Me-Toques e que ainda posso ir a correr ter com ele, depois do espectáculo, e enchê-lo de beijinhos e abraços apertados, como aquelas tias que toda a gente evita. Ele não tem hipótese (gargalhada maléfica). Foi o mês em que não consegui estar sempre com ele mas, quando pude, fiz questão de deixá-lo de sorriso no rosto e quebrar-lhe a rotina.

Evidentemente que um outro ponto alto deste mês foi o evento Bloggers' Open World Awards 2018, na qual fui Finalista. Agora que os dias já passaram e consigo ver algumas coisas com o distanciamento certo, sinto ainda mais orgulho em poder ter participado. Foi um momento incrível que vou sempre poder contar mais tarde. Senti genuinamente que vocês estavam a torcer por mim e que isto era um momento nosso. Espero que continuem a acompanhar-me e a apoiar-me, com ou sem vitórias. Eu cá estarei, motivada e dedicada, como sempre estive!

Este mês, abracei um novo desafio e uma nova rotina, da qual estou a adaptar-me e a aprender. Mas as minhas pessoas são extraordinárias e têm feito com que tudo fique mais fácil e ainda mais incrível. Bombons quando chego a casa. Rodízios de celebração. Cinema tardio. Encontrar tempo na agenda onde não há. Passeios por parques novos e domingos passados a ir ao museu. Fui ao The Happy Show com algumas das pessoas que mais contribuem para a minha felicidade. Quão bonito isto é?

Maio foi carregadinho de momentos bonitos, felizes e que quero recordar para sempre. Sinto que precisava de um mês assim há muito tempo. Sinto que precisava desta paz há muito tempo. Estou grata por não ter desistido de nada e ter acreditado sempre que as boas notícias estavam ao virar da esquina. E estavam.

Obrigada à minha família. Somos todos uma super extensão uns dos outros e eles abraçam as minhas vitórias como se fossem deles, sofrem as derrotas como eu sofro e ajudam-me a construir os sonhos que passam pela minha cabeça. Obrigada por serem esta super rede de apoio que me permite arriscar, tentar e ser mais audaz, com a certeza de que, se todas as minhas ideias, planos e sonhos correrem mal e eu cair, a vossa rede me apanha, sempre.

Obrigada, Belka. Por entrares na minha vida e tornares tudo tão melhor. É engraçado quando adoptamos animais de estimação já depois de sermos crianças e já termos alguns aninhos de vida, porque eu fiz 22 anos da minha vida sem a Belka e agora não consigo imaginar um mundo sem ela. É a minha energia ao sair de casa. É o meu abraço-casa quando volto. Cuidar dela é a minha responsabilidade preferida e que não delego a mais ninguém. É um amor que não sei explicar, mas sei perfeitamente sentir.

Obrigada, Momondo, pela iniciativa incrível que foi o Bloggers' Open World Awards 2018. Permitiram-me participar e desfrutar de um acontecimento único e muito feliz na história do Bobby Pins. Precisamos de mais projectos assim. Destes, que valem a pena.

Uma vez mais, obrigada a todos os que votaram. De coração.

Obrigada, Gazela. Por me teres escolhido como tua Madrinha.

Obrigada Bea, Diogo, Joana, e Matos. Por me ajudarem neste novo desafio e rotina, apoiando-me, quebrando-me a rotina, tornando os meus dias melhores. Acho extraordinário podermos estar todos juntos e conseguirmos falar das nossas áreas e todos compreendermo-nos, mesmo que tenhamos backgrounds académicos distintos. Isto também enriquece a amizade. As vossas dicas, o vosso conhecimento, potencia o meu, e sinto uma imensa gratidão por, além de podermos ser parceiros, palhacinhos, psicólogos, advogados, polícias e poetas de alma, podermos ser também interessantes e relevantes para a formação de cada um. Hoje, o meu agradecimento vai ser assim: específico e peculiar. Como todos nós somos. E eu adoro.

Junho, sê inesquecível.

9 comentários:

  1. A descrição do teu mês no início desta publicação facilmente poderia ser a minha descrição de maio <3.
    Esses sapatos são tão lindos! Nem acredito que os conseguiste comprar por apenas 5 euros ( e com direito a uma história de Cinderela xD).
    Essa t-shirt é mesmo tão Inês :).
    Quero tanto mini bolachas maria, mas não as encontro em lado nenhum :(. Também sou muito viciada em bolachas maria e faço o mesmo que tu, levo-as contadas para não ter a tentação de comer mais.
    Apaixonei-me pelo embrulho, e tive o cuidado de desembrulhar a minha prenda com todo o cuidado só para o poder guardar. É mesmo lindo, que achado, Inês!
    Foi um orgulho enorme ver uma das minhas bloggers favoritas nomeada para um concurso de renome. Mereceste todo esse reconhecimento.
    Que junho seja tão inesquecível como desejas :).
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Olá! Adoro sempre os teus favoritos :)
    Podes dizer de onde são as sandálias? São lindas!
    Obrigada

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ups, julguei que tinha escrito, desculpa! São da Parfois :)

      Eliminar
  3. Sempre que leio os teus Favoritos fico mais alegre e o dia torna-se mais inspirador!
    Beijinhos, querida Inês *

    ResponderEliminar
  4. E aqui estou eu. Ausente do meu cantinho, ausente de muitas redes sociais por alguns dias, ausente e pouco conversadora, mas sempre presente no teu blogue, porque é um dos meus abrigos, dos meus pontos seguros, onde gosto de me perder e aproveitar cada fragmento das tuas palavras tão bonitas e humildes. Tu mereces meses cheios, meses mágicos e meses simpáticos.
    Fico tão feliz por saber que o teu Maio foi assim tão quentinho.

    Quanto aos teus favoritos, também queria mesmo muito umas sandálias assim, ando à procura ao tempo... mas cada vez gosto menos de ver os meus pés ao léu.
    A t-shirt é super a tua cara e adoro que a vistas com a tua amiguinha em mente!!! Ando ao tempo para experimentar esse Gel Inecto de Coco... acho que agora tenho mesmo de lhe dar uma oportunidade. Em relação ao papel de embrulho, O-M-G, é fenomenal, estes criadores pensam em tudo, em todos os detalhes, incrível, fico sempre espantada.
    É tão bom perceber que os nossos pequenos ainda nos «deixam» fazer-lhes mimos em público, a Di passou pela fase da parvalheira, mas, agora que já saiu, já somos as duas lamechas uma com a outra e acho mesmo especial que tenhas assistido ao concerto do João e tenhas tido a oportunidade de um encher de abraços e beijinhos. São estes momentos que ficam também, não é verdade?

    Adoro os teus favoritos. Adoro, adoro, adoro! És mesmo bonita, Nês.
    Um beijo da tua amiga,
    Joaninha.

    P.s.- Como assim as bolachas maria são uma boa opção para as dietas? Gostava mesmo de perceber melhor isto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em relação ao teu PS, não sei o que te possa acrescentar mais e de forma sucinta para explicar melhor, mas é uma questão de acompanhares os rótulos e a lista principal de ingredientes das bolachas disponíveis no mercado. Em relação a detalhes mais específicos da rotina alimentar, só analisando caso a caso :)

      Eliminar
    2. Ah, tendo em conta as outras bolachas processadas, certo?

      Eliminar
    3. Essa afirmação acaba por ser uma redundância porque todas as bolachas de supermercado são processadas. Mas sim! :)

      Eliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)