sexta-feira, 11 de maio de 2018

PRONTO A VESTIR || Tendências que Não Combinam Comigo


Quem me acompanha há algum tempo — ou convive comigo regularmente — sabe que privilegio um estilo intemporal e com pequenos toques arrojados, por vezes. Mas adoro acompanhar tendências! Estou longe de me sentir confortável neste universo da moda — porque existem conceitos e ideias que simplesmente não compreendo por ser mera utilizadora — mas gosto de observar qual o estilo que vai ganhando mais destaque ou a tendência que tem ganho fãs ao longo dos tempos. Além disso, acho que uma das minhas melhores qualidades é saber reconhecer em mim quais as tendências que resultam comigo e quais as que não foram feitas para a minha fisionomia ou gostos. Sou apologista de que devemos usar aquilo que gostamos sem medo de sermos felizes e acho importante encontrarmos a nossa identidade no que vestimos. Mas nem tudo grita o nosso nome, e é isso que quero partilhar convosco, sem represálias (respeito e compreendo qualquer pessoa que aprecie estas tendências, está bem?) Afinal de contas, isto apenas não é tão Inês.

Sapatos em bico | Quando penso em coisas inestéticas, é das primeiras peças que me vêm à cabeça. Acho que sapatos em bico não favorecem ninguém; alongam o pé, não deixam o pé nem o perfil bonito... Ainda não encontrei um modelo na minha vida inteira em que desse a mão à palmatória e confirmasse que, de facto, ali o acabamento em bico fica óptimo. Em mim? Atroz! Não me sinto bonita, não me sinto elegante, sinto-me totalmente ridícula. É sempre um drama comprar sapatos porque esta é uma tendência que não morre e que, à custa dela, já perdi muitos bons modelos. Será que podemos fazer mais sapatos arredondados ou em acabamento bailarina? Vá lá...

Sobreposição | A t-shirt ou camisola por baixo do top, macacão ou vestido é um gigantesco 'não' para mim. Há um facto que não duvido: o conforto. Sou a primeira a acreditar em todos os que me disserem que a tendência da sobreposição dá um conforto extra (especialmente para quem não se sente à vontade com decotes ou a exposição dos ombros). Só não consigo encontrar beleza, originalidade ou elegância nesta escolha e acabo sempre por me recordar dos meus treinos de basquetebol em que metade da equipa vestia um colete por cima da t-shirt para ser mais fácil identificar quem eram as adversárias. Acho que não há nada mais maravilhoso do que uma mulher segura e confiante no seu decote e sempre achei os ombros uma parte do corpo muito bonita e que vale a pena mostrar e valorizar. Por tudo isto, concluí que eu e a sobreposição não casamos.

Culottes | Tal como a tendência da sobreposição, não duvido que culottes sejam o tipo de calças mais confortável do mundo. Mas fico horrível. Não acho que se deva à minha altura — porque, embora mediana, gosto de me ver com saias midi ou vestidos mais compridos e não sinto que isso dê uma ilusão tão grande de que sou mais baixa (e não me importo se der) — mas sim ao facto de sentir que estou a vestir umas calças com três tamanhos abaixo. Como se tivesse a experimentar umas calças de corte palazzo indicadas para 12 anos. Sou muito exigente em relação às calças e aposto sempre em modelos que valorizem a minha silhueta e façam uma perna bonita, e não consigo encontrar isso numas culottes. Gosto do sentido de continuidade num par de calças e as culottes não me podem oferecer isso. Quando quero conforto e um corte que deixe um pouco dos meus gémeos e tornozelos à vista, opto uma saia.

Bobs | Quando tinha 12 ou 13 anos, achei que ficaria o máximo cortando o cabelo pelo queixo. Foi uma das decisões mais desastrosas que fiz ao meu cabelo — apenas superada quando achei que ficaria o máximo com um corte mais masculino (óptimo para o basquetebol, péssimo para a minha auto-estima) —. Muito se fala no formato do rosto para os cortes de cabelo mas a verdade é que não é o único ponto fundamental. Outros dois detalhes a reter (e estou a citar a minha cabeleireira, embora concorde) são o pescoço e o vosso tipo de cabelo. O pescoço, muito mais do que o formato do rosto, determina como o cabelo vai emoldurar a vossa cara, sabiam? O que eu aparentemente não percebia é que um cabelo liso como o meu (em que acordo como se tivesse feito um alisamento a chapa) não funciona num corte que precisa de algum volume para resultar. Foi de tal forma desastroso que tenho muitas poucas fotos dessa altura (e as que tenho, recuso-me a partilhar). Não sou propriamente fã, em geral, de Bobs muito curtos (o meu limite é a meio do pescoço) mas em cabelos lisos acho mesmo que não funciona. E em relação ao corte masculino, permitam-me partilhar esta história convosco: chorei tanto de arrependimento que o cabeleireiro nem se sentiu capaz de me cobrar pelo corte.

Bomber Jacket | Este é um facto caricato porque durante muitos anos fui bastante desportiva. Roupa que privilegiasse esse estilo era o meu good to go! E o Bomber Jacket não deixa de ser um tipo de casaco mais casual, desportivo e irreverente. Claro que já existem milhões de estilos diferentes e a tendência reinventou-se, mas nunca gostei de nenhum. O corte não me apaixona, o formato que dá ao corpo não me seduz, os estilos que aparecem nos manequins não me conquistam. No meio de tantas possibilidades de casacos e cortes, confesso que sempre olhei para Bomber Jackets com desinteresse.

Eyeliner | É quase de lágrimas nos olhos que afirmo que faço parte da microscópica percentagem de mulheres que não fica bem de eyeliner (sim, ela existe!). Demorei muito tempo a aperceber-me disto e inicialmente achava que a culpa era da técnica, ou da grossura errada, ou porque faltava colocar máscara. E ao fim de umas quantas tentativas, compreendi que é mesmo o eyeliner que não me fica bem. Já cheguei a partilhar este dilema com maquilhadoras e a grande parte é unânime: o formato do meu olho, descaído e meio 'triste' faz com que o eyeliner não consiga fazer um prolongamento bonito do olhar nem das pestanas, e as rugas de expressão que faço a sorrir também não ajudam. Não faço os típicos pés de galinha mas sim umas rugas que quase parecem aqueles olhos de Faraó e isso faz com que o eyeliner desapareça quando sorrio (a linha fica tapada pela ruga). Claro que a maquilhagem é um mundo de opções e tudo é contornável e possível com paciência e técnica, o problema é que me faltam as duas, portanto, acabo por desistir de ter um olhar de gatinha quando preciso que alguém me maquilhe. Nunca me sinto bonita nem valorizada — e era suposto isso acontecer, certo? Acho que não fui feita para ter um olhar de gata...

Uma vez mais, quero deixar claro que não tenho nada contra quem use estas tendências e que se sinta bonita com elas. Não levem a peito! Usem o que vos faz feliz, é a conclusão que quero que retirem desta publicação e que compreendam que não há problema nenhum se algumas coisas que 'funcionam para toda a gente' não funcionarem convosco. Somos únicos e isso funciona para o lado bom — conseguimos dar personalidade a uma peça de roupa que muita gente usa — e para o lado mau — nem sempre o que resulta em todos vai resultar connosco —. Partilhem comigo quais são as tendências que não funcionam convosco!

4 comentários:

  1. Ao contrário de ti adoro culottes e cabelos curtos, no entanto, também não gosto de sapatos em bico e o Eyeliner não me fica bem, definitivamente. A estas duas acrescentaria as chamadas calças à boca de sino, porque não acho que fique bem no formato do meu corpo, mas confesso que há modelos super elegantes.
    São estas diferenças que nos fazem únicos e especiais, acima de tudo devemos usar aquilo que nos faz feliz, como referiste :)

    ResponderEliminar
  2. Também não gosto nada de sapatos bicudos, aqui em casa brincamos que servem para matar baratas nos cantos da casa :p
    Uma tendência que tenho imensa pena de não me ficar bem são as saias midi. Sou baixinha e parece que me faz parecer ainda mais pequena e larga, é uma pena...

    ResponderEliminar
  3. Sou igual com os sapatos bicudos e com o eyeliner! Os meus olhos também têm o formato triste, descaídos, e simplesmente fica-me mal. Mas confesso que a técnica, no meu caso, também não ajuda nada ahahah
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Sapato em bico são um verdadeiro NONONO para mim! Já tentei calçar uns ou outros e acabo sempre a sentir-me bizarra com eles. Por favor, mais acabamentos redondinhos e fofinhos!

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)