sábado, 14 de abril de 2018

BOM GARFO || Polpetta


Hoje o luar tem um brilho invulgar, que ilumina a bella notte (...) por que estou a cantar isto? Já vão perceber! Entrámos no Polpetta absolutamente esfomeados e prontos para um almoço tardio. Sobre o restaurante pouco sabia, apenas que as estrelas do prato eram as... almôndegas artesanais.

Num espaço bem pequenino — como já vem a ser tendência, pelo menos na capital — conseguimos mesa e sossego, provavelmente por chegarmos a uma hora atípica. Com muita água na boca e pouca vontade de analisar a carta a fundo, fomos convencidos pelo menu de almoço, que é composto por três almôndegas (e podem escolher se são de novilho, frango, porco ou vegetarianas), escolha do molho (tomate, cogumelos, pesto e iogurte), do acompanhamento e ainda incluía bebida, sobremesa e café por 8,50€. Pareceu-nos bem.

Decidi experimentar as almôndegas de novilho com molho de cogumelos e massa fresca, e a minha companhia apostou, também, em almôndegas de novilho e massa fresca, mas preferiu a escolha segura do molho de tomate. Um chá frio de menta e uma água para brindar a um verdadeiro dia de Primavera, com algum calor.

Se olham para as fotografias e perguntam onde estão as almôndegas, eu respondo: submersas numa imensidão de queijo mozzarella que fez os nossos olhos disparar corações. Para quem recear que três almôndegas podem não chegar, adianto-vos que são bastante grandes!


Que dizer desta refeição tão gostosa? As almôndegas estavam óptimas, os molhos eram gulosos e casavam muito bem com o queijo — provámos os dois pratos e também concluímos que o meu tem um risco maior de se tornar enjoativo — e a massa fresca (e é mesmo fresca!) é o toque final que torna cada garfada mais apetecível. Terminei o meu prato a muito custo porque me senti saciada ao fim da segunda almôndega e experimentámos as sobremesas para dar algum veredicto e... não ficámos impressionados. As estrelas do Polpetta são, efectivamente, as almôndegas.

Nunca pensei que alguma vez fosse a um restaurante para comer almôndegas, confesso. Associo sempre a um prato caseiro, que a minha avó faz com enorme perícia, ou a uma ida ao IKEA. Mas saí de lá positivamente impressionada e acrescentei-o à minha lista de lugares que vale a pena regressar com amigos para comer bem. Pontos extra? A decoração, num toque rústico e retro — sem excentricidade —.

A desilusão? A televisão do restaurante não estar a transmitir o filme d'A Dama e o Vagabundo. Referências, meus senhores, referências!! Hoje o luar (...).
______________________________
Regueirão dos Anjos, 81, Arroios
Lisboa
Contacto: 308 802 932

4 comentários:

  1. Fiquei com água na boca (e vontade de rever A Dama e o Vagabundo)!
    Esta semana fui ao Lisbonna Italy Café no Saldanha, porque a tua publicação com a imagem da massa dentro do queijo não me saía da cabeça e era mesmo muito bom. Obrigada pelas sugestões e descrições!

    ResponderEliminar
  2. Nunca tinha ouvido falar mas as fotografias têm tão bom aspeto (e o preço também!) que entrou diretamente para a minha lista de sítios a experimentar nos próximos tempos!

    ResponderEliminar
  3. Parece-me muito bem. Desde pequena, talvez por causa da Dama e o Vagabundo, que adoro almondegas :D

    ResponderEliminar
  4. Fiquei com imensa vontade de visitar! É mesmo ao estilo de Dama e Vagabundo!
    https://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)