quinta-feira, 8 de março de 2018

PASSAPORTE || Quinta das Lágrimas


A romântica incurável em mim sempre quis passear pela Quinta das Lágrimas. Palco do romance entre D. Pedro e D. Inês, o lugar ficou icónico pelas fontes, pelo palácio e por toda a história de amor (e tragédia) que elevou e romantizou o espaço.

A Quinta das Lágrimas pode ser dividida em três espaços: Mato, que representa a área mais selvagem da Quinta, onde podem passear pelos trilhos e ter um gosto de 'Serra de Sintra'. É a área ideal para se deixarem perder e seguirem todos os caminhos possíveis — os que vão dar a algum lado e os que dão a lugar nenhum —. Nele, são consumidos pelas árvores aladas, pelas copas que diminuem a luminosidade do espaço e tornam o ambiente mais místico e secreto.



A segunda área são os jardins, um espaço mais moderno, com um gigantesco relvado, pequenos lagos e com as famosas fontes: a Fonte das Lágrimas, assim baptizada por Camões e que, arquitectonicamente, não é nada de deslumbrante, mas o que torna a fonte tão especial são as lendas das lágrimas e do sangue; diz-se que a água que corre é resultado das lágrimas vertidas por D. Inês ao ser assassinada e que o sangue ficou preso às rochas e que, quase sete séculos depois, ainda não saiu, tornando as pedras avermelhadas. A outra famosa fonte — essa sim, mais deslumbrante — é a Fonte dos Amores, assim nomeada por ter testemunhado o amor de Pedro e Inês.






A terceira e última área é o palácio, convertido num hotel e num restaurante com estrela Michelin. Não visitámos o interior do palácio mas os espaços exteriores eram de sonho. Um lugar a escolher se quisermos viver momentos de verdadeiras princesas.


O meu espaço preferido, além do Mato, foi a zona das fontes, onde podem ter acesso a uma porta e janela neogótica fantásticas, árvores imponentes e um autentico cortinado de bambu maravilhoso. No entanto, esta área das fontes (e a mais pitoresca) é de uma dimensão mínima, o que me surpreendeu e deixou de coração partido. Sempre tinha imaginado a Quinta das Lágrimas com espaços interiores mais naturais e selvagens. Porém, ficamos cercados por campos de golfe, marquises de festa e espaços muito modernos. Talvez ter conhecimentos tão próximos dos lugares mais especiais e românticos de Sintra não ajude a ter uma visão completamente apaixonada pelo espaço.




Merece a visita, ainda assim. Os espaços românticos são mesmo românticos e tudo tem uma imagem mística e especial. É um lugar cheio de lendas, histórias (umas mais bonitas que outras) e magia que não podem perder.

7 comentários:

  1. Tenho pena que agora o blogue seja à base de publicações agendadas, sinto que perde um pouco a autenticidade a que estávamos habituados, parece que é algo mais forçado. No entanto entendo a situação e espero que seja apenas uma fase :) Felicidades, Inês!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anómimo/a, não sei onde posso ter referido o contrário ou ter dado a entender o contrário, mas todas as minhas publicações são agendadas às 10H30 há um par de anos - com as devidas excepções, mas adianto que sempre foram muito poucas -, portanto, eu lamento não entender qual é a base do teu descontentamento enquanto leitora. Mas espero que o possas partilhar comigo, quando e se o quiseres descobrir!

      Pessoalmente não tenho absolutamente nada contra o agendamento e, confesso, não compreendo muito bem todo conflito que existe entre usar ou não usar publicações agendadas. Há plataformas onde as publicações espontâneas e instantâneas são fundamentais. Acho que os blogs não têm, de todo, de estar enquadrados nesse grupo, muito pelo contrário.

      Lamento que a tua percepção seja a ausência de autenticidade. É aquilo que mais prezo no meu trabalho e apontares que o meu trabalho não é autêntico, que carece de identidade e que é forçado deixa-me entristecida, mas tenho a segurança de que tudo o que faço tem 100% de dedicação lá dentro e isso deixa-me de consciência tranquila e vontade de continuar. Gostava que fôssemos compatíveis no nosso pensamento, mas se não formos, amigos como dantes! :D Um beijinho!

      Eliminar
  2. Dos meus sitios favoritos em Portugal! Sou uma apaixonada pela história de D. Pedro e da Inês de Castro! x

    Meet me for Breakfast

    ResponderEliminar
  3. Ainda não tinha tido oportunidade de vir hoje ao teu blog, e vim imediatamente quando li aquele teu desabafo no Twitter, que me fez doer o coração. Fez-me sentir mesmo mal porque a autora de um blog com uma qualidade admirável como o teu não devia sentir este tipo de sentimentos negativos.
    O anónimo acima que me perdoe, mas eu discordo completamente dele, acho o seu comentário um bocado descabido. Tal como tu disseste e muito bem, qualquer leitor assíduo do teu blog sabe que tu utilizas posts agendados há anos, e que isso nunca afetou a qualidade do teu blog, muito pelo contrário. O teu conteúdo é sempre consistente e relevante. Conseguir ter sempre conteúdo relevante, independentemente do agitada a vida esteja e das coisas que se tem que fazer é realmente admirável. Acho que quem não está na blogosfera não percebe isso. É muito difícil manter conteúdo bom de forma consistente no nosso blog quando temos mil e uma coisas a acontecer na nossa vida. Eu que o diga, que tive que abrandar o ritmo no meu blog.

    Inês, como bem sabes, como bloggers estamos expostas a todo o tipo de comentários. Alguns são mesmo um valente dor no estômago, ou por serem assim ou por não existirem de todo. Mas acredita que há muita gente que te lê e que gosta daquilo que escreves. Muitas delas podem nem ter blogs e por isso nem comentar. Mas acredito que falo por elas quando digo que o "Bobby Pins" é um espaço único e autêntico, e nota-se que te entregas em todos os teus posts. Os textos estão sempre bem redigidos, as opiniões bem fundamentadas, as fotografias lindíssimas. Nada é deixado ao acaso, tudo grita Inês por todos os lados. Dedicas-te de alma e coração ao teu blog, e já nos inspiraste tanto com as tuas palavras. Se este não é um blog autêntico então nenhum o é.

    Falando do post, que era isto que devíamos estar a comentar, a Quinta das Lágrimas parece-me ser um lugar tão deslumbrante! Também tenho uma romântica incurável em mim que agora se derreteu toda ao ver essas paisagens lindas. Parece ser mesmo místico. Agora lembrei-me da história da D. Inês e D. Pedro e estou destroçada como na primeira vez em que ouvi essa história :( ( esquece, fiquei mesmo afetada nessa aula).

    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  4. É um dos locais que mais quero visitar, por toda essa magia que lhe está associada. E não podia ter ficado mais rendida às tuas fotografias e descrição de cada espaço. Ainda assim, foi com alguma tristeza que li parte do penúltimo parágrafo, porque tinha exatamente a mesma perceção que tu.
    Apesar disso, assim que tiver oportunidade, quero perder-me por lá :)

    ResponderEliminar
  5. É linda, mas a minha opinião é suspeita, porque sou uma eterna apaixonada por Coimbra! :) :P

    ResponderEliminar
  6. Um dos meus sítios preferidos de Coimbra!

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)