segunda-feira, 19 de março de 2018

FAMÍLIA || O mês dos dois


Há vários momentos em que compreendo que os meus pais foram feitos um para o outro e mais ninguém. Alguns são momentos mais especiais, outros têm mais pitada de humor. Seja pelo percurso, pelos feitios, pelo destino de juntar duas almas com uma história de vida completamente distinta no mesmo lugar (uma colisão de cometas  completamente diferentes e com rotas totalmente distintas que, pela magia das probabilidades, chocou e que, desde então, mudou para sempre os seus caminhos) ou pelas coincidências mais caricatas, como a questão das datas.

Nunca observei nenhum mês do 'dia do pai' e do 'dia da mãe' como, efectivamente, o mês do pai ou o mês da mãe. Isto porque estes dois cometas reclamadores de mimos que eu tenho o maior gosto de chamar de mãe e pai decidiram nascer no mês em que seria o dia do outro. A minha mãe nasce no mês do dia pai. O meu pai nasce no mês do dia da mãe. Na brincadeira, eu digo que nenhum pode ver o outro com atenção e presentes sem querer um dia para si também, logo de seguida.

Março e Maio são meses caóticos para mim a nível de ideias porque tenho de encontrar algo especial para os dois, ou pensar em algo especial para os dois. Isto para quem se intitula como 'naba a dar presentes' é quase próximo do inferno. Se arranjar presente para um já é difícil, para o outro é impossível, e portanto olho para a chegada desses meses com o aperto no coração de quem não sabe o que mais poderá dar a duas pessoas que têm tudo. No material e no emocional. E que são muito diferentes na hora de interpretar todo o conceito de 'presentes'.

À conta deste facto, já tive muitos momentos caricatos. Na creche, questionava por que só estava a fazer presente para o pai/mãe, já que o outro também tinha de ter, de qualquer forma. Já fiz amigos meus procurarem desesperadamente um presente para a mãe quando, na verdade, estávamos no mês do dia do pai e eu só procurava presente para a mãe porque ela fazia anos. Já estive desesperada à procura de sugestões para um presente de aniversário para a mãe e só via ideias e descontos para o dia do pai. Já publiquei fotografias com o meu pai no seu dia de anos e enviaram-me mensagens a dizer 'Inês, desculpa, mas Maio é o dia na mãe, não do pai'. Pois por aqui, é dos dois.

De certa forma, e passando à frente todo o melodrama de encontrar presentes, eu sempre gostei de observar que é o mês dos dois. Que os dois, nos mesmos meses, recebem o reconhecimento que merecem todos os dias (sempre com a piada de que um não pode ver nada do que o outro tem e que já quer igual). E que posso celebrar um dia especial da sua existência na mesma altura.

Adoro observar as melhores coincidências da (minha) vida. Também eu acumulo muitas e observo todas com um sorriso e uma certa indagação. Mas esta é sempre digna de comentários cheios de humor, passe o tempo que passar. Será sempre o mês dos dois.

1 comentário:

  1. Estou numa fase em que todas as palavras que se formam na minha cabeça desaparecem ao começar a teclar. Porém, sempre que te leio, sinto-me completamente inspirada e «iluminada», o que eu acho absurdamente mágico.
    A forma como confundiste alguns dos teus amigos com os dias e os meses abriu um sorriso de tal forma gigante na minha expressão que só te posso agradecer por estes pequenos momentos de leitura dedicada.
    Acho tão especial esta coincidência e troca de meses e datas. Estavam mesmo destinados um ao outro eheh.
    És muito fofa, beijinhos <3

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)