quinta-feira, 14 de setembro de 2017

LIVROS || Paris é Uma Festa


Hemingway sempre foi um autor que me despertou curiosidade mas sei que foi a minha viagem a Cuba que aguçou o meu interesse por ele, afinal de contas, era um amante fervoroso deste país e foi nos bares que já vos relatei, no Passaporte, que escreveu o livro pelo qual me decidi estrear: Paris é Uma Festa.

Um romance quase com um toque de crónica ou, se preferirem, um livro de memórias dos tempos em que um Hemingway de vinte e poucos anos viveu em Paris, numa época do pós-Primeira Guerra Mundial.
Sinto que tive uma óptima pontaria para escolher o primeiro livro (escolhi às cegas, da biblioteca do meu pai) porque este é um livro na primeira pessoa e, inevitavelmente, um pouco auto-biográfico, uma vez que Hemingway partilha nesta obra as suas vivências na capital francesa. Tinha acabado de deixar o jornalismo para apostar numa carreira de escritor, casado com a sua primeira mulher - e muito apaixonado por ela - há todo um relato de como era viver na época dos loucos anos 20, de como superava as dificuldades económicas, descrições fabulosas da cidade - e das suas rotinas - que nunca vamos ter a oportunidade de conhecer e também das suas relações com tantos gigantes da cultura (Ezra Pound, F. Scott Fitzgerald, Ford ou até o seu amor por Cézanne).

O que mais me fascinou no Paris é Uma Festa, são as descrições de época. Gostei imenso do estilo de escrita de Hemingway (despretensioso, simples, sem floreados típicos da época) e da sua componente descritiva e sensorial, que eu valorizo tanto num livro, e foi através dessa particularidade que pude descobrir imensos pormenores factuais dos anos vinte. Os hábitos, os hobbies, as rotinas, as relações sociais que se estabeleciam através de, por exemplo, simples faixas na roupa, os pensamentos pós-Primeira Guerra Mundial, as profissões que já não existem, as suas visões sobre a moda, a arte e tantas outras temáticas que ainda hoje nos estimulam. Para quem tem interesse e gosta de História, não podia recomendar mais. Mostra detalhes históricos que são irrelevantes num manual mas enriquecedores para quem gosta de saber como, afinal, viviam as pessoas daqueles tempos.

Sobre o Paris é Uma Festa, há um facto que divide opiniões; uns dizem que Hemingway interrompeu a escrita destas memórias para escrever outras obras - que foram inspiradas, precisamente, a partir destes relatos - e que depois terminou-o em Cuba, também. Outros afirmam que a obra ficou inacabada para sempre porque Hemingway suicidou-se. A verdade é que termino o livro assim, dividida, com uma sensação de memórias concluídas mas que, se pudessem, desejavam terem sido acabadas. Achei um excelente livro para apertar a mão a Ernest.

Autor: Ernest Hemingway
Número de Páginas: 166
Disponível na WOOK (ao comprares o livro através deste link, estás a contribuir para o crescimento do Bobby Pins)

6 comentários:

  1. Este é um dos autores que no último ano mais me tem chegado ao ouvido. Pessoas que estimo muito recomendam-me imenso obras deste autor, mas ainda não tive oportunidade de ler nenhum.
    Com esta review definitivamente que fiquei com ainda mais vontade de o fazer.

    ResponderEliminar
  2. Até agora não estou a ver um único ponto negativo que me leve a não ler o livro, até o número de páginas me cativa! Definitivamente um livro a ler nos próximos tempos.

    ResponderEliminar
  3. Neste momento estou a ler um livro sobre a época da 1ª Guerra Mundial (e a época precedente), e adoro saber sobre os detalhes que não constavam nos manuais de história que todos aprendemos. Por isso vou adicionar esse livro à minha lista de leituras, por retratar o pós-guerra :) Já ouvi maravilhas de Hemingway :)

    ResponderEliminar
  4. Curioso escreveres este post agora, tendo em conta que, há pouco mais de 2 meses, pedi à minha querida Mummy que me arranjasse um livro dele, devido à imensa curiosidade que tenho pela sua escrita. Acho até que a minha mãe me arranjou este que referes, mas ele ainda não chegou à loja, e um outro de que não me recordo do título.
    Para já, ficarão em fila de espera, porque tenho 2 para acabar, porém, fiquei ainda mais com o bichinho atrás da orelha depois de ler as tuas palavras. Tens um poder de nos encantar, puxa vida!!! 💛

    ResponderEliminar
  5. Não sabia da existência deste livro, mas parece-me ser um daqueles que não me importaria de ler :')

    https://norwegian-heart-portuguese-blood.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Ainda nem li o livro, mas a tua descrição deixou-me enamorada pelo mesmo! O nome do Hemingway não me é estranho, mas fiquei deveras interessada! :o

    LYNE

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)