quarta-feira, 26 de julho de 2017

PASSAPORTE || Van Gogh Alive - The Experience Lisboa


Descobri esta exposição há muitos anos, numa foto do Tumblr, e fiquei deslumbrada com a ideia. Mal sabia eu que, anos depois, este conceito iria chegar a Lisboa: o Van Gogh Alive.
Van Gogh Alive é, na minha opinião, uma forma muito interessante e diferente de conhecer um dos artistas mais icónicos do mundo; é uma exposição repleta de telas em toda a sala - nas paredes, no chão, no tecto - que projectam todas as suas obras principais, seccionadas por época, local e temáticas.



É muito importante recomendar-vos que não tenham expectativas megalómanas em relação ao lugar da exposição: é composta por uma única sala, sem alas, corredores, secções ou andares. É apenas uma enorme sala aberta com todas as telas estrategicamente colocadas para, num só olhar, conseguirmos abranger todo o espaço e observarmos todas as obras projectadas.

Existem aqui vários pormenores que diferem esta exposição de um museu; a principal é a ausência de originais; a exposição não contém qualquer tipo de quadros ou obras, é única e exclusivamente composta por telas gigantes. No entanto, não deixa de ser verdadeiramente interessante conseguirmos visualizar uma pintura numa projecção tão grande e tão próxima do nosso olhar; os padrões ganham uma nova perspectiva e podemos reparar em pormenores que iriam passar ao lado no quadro, a uma distância segura imposta pelos museus.


Um outro ponto que considero que difere, é que esta exposição é muito sensorial; a sala enche-se com inúmeras composições clássicas famosas, escolhidas a dedo para cada temática e que se fundem em harmonia com a projecção das obras; no cimo da parede, encontram as citações mais inspiradoras de Van Gogh, que nos fazem reflectir enquanto observamos com tanto pormenor cada pincelada; a sala negra fica repleta de cores. Esta é uma forma de ver e sentir a arte que puxa muito aos nossos sentidos, e foi um dos pormenores que mais gostei. 
O último ponto que difere de um museu é a sua informalidade, que torna a sala tão agradável. O chão é todo alcatifado para que nos possamos sentar em qualquer lugar, a sala está repleta de puffs que podemos transportar para onde quisermos e apreciarmos as obras de uma forma descontraída, podemos tirar fotografias, andar de mochila e tocar em todas as telas. Este último pormenor é a chave d'ouro para os mais pequenos, que deliram com a possibilidade de andarem por cima das telas e tocarem nas estrelas pintadas em movimento. Esta interacção atraí a sua atenção e fá-los conhecer o artista de uma forma mais divertida.



Esta experiência foi quase terapêutica; foi verdadeiramente relaxante ouvir as composições sentada no puff, lendo as citações e observando os quadros, fazendo um ou outro comentário. A sala era relaxante, acolhedora e inspiradora, o que inevitavelmente fez com que me conseguisse concentrar em absoluto para conhecer este artista tão sensível e conturbado. Senti muito facilmente uma ligação com Van Gogh - que não tinha, ele não é dos meus pintores preferidos, embora admire profundamente a sua técnica -.
Foi também um privilégio ver que algumas das obras projectadas eu já tinha visto ao vivo e podia, agora, observá-las numa nova roupagem.



O único ponto que me desagradou bastante foi o preço absurdo cobrado pela exposição. Pagámos 10,50‎€ pelo bilhete estudante e, para o conceito e dimensão da exposição, achei que o preço ia muito além do exagero, o que é uma pena porque acho que esta seria a forma ideal de muitas pessoas, que não têm possibilidade de ir a Amesterdão, Paris, Madrid ou Nova Iorque, poderem conhecer Van Gogh e as suas obras. Mas é este o "preço a pagar" para quem gosta de viver experiências culturais estimulantes. Para crianças dos 6 aos 12 anos, o bilhete custa 9,50‎€, o preço de adulto é 12€ e maiores de 65 anos custa 11€. No entanto, existem ainda alguns packs de família que podem consultar.

Está recomendadíssimo para quem adora arte e cultura, no geral. É uma experiência de enormíssima beleza e tranquilidade.

4 comentários:

  1. A tua descrição deixou-me com vontade de ir conhecer esta exposição!
    A música ambiente convenceu-me!

    ❥ Biju da Ju,
    juvibes.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Só as fotos são verdadeiramente lindas! Imagino que tenha sido uma experiência mágica essa exposição! Deve ser muito relaxante e terapêutico estar numa sala escura, alcatifada, com as cores lindas das obras de arte desse grande artista projetadas nas paredes. Quem me dera ir!
    A descrição que fizeste da experiência está fantástica, conseguiste transportar-me por minutos para a essa exposição :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  3. Era para ter ido à exposição, mas não o fui exatamente devido ao preço, contudo, mesmo não substituindo a experiência que é lá estar, o teu relato permitiu-me matar alguma da curiosidade! Talvez da próxima - se houver uma! -, invista sem medos! :P
    Beijinhos,

    LYNE

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)