terça-feira, 20 de dezembro de 2016

2016 || TOP16 Músicas Que Saíram em 2016


Este é, para mim, o TOP mais difícil de fazer. Por vários motivos, a começar, porque eu não oiço apenas música que saiu em 2016 e, na maior parte das vezes, as novas músicas que descubro são de outros anos. E algumas delas marcam-me de tal forma que depois tenho de fazer batota neste TOP, caso contrário, estaria a cometer um crime contra mim mesma. Felizmente, este ano, só há duas batotas! A segunda razão pelo qual é tão difícil é porque torna-se um desafio de tortura reduzir tantas músicas giras a um leque (que felizmente, todos os anos se acrescenta mais um, mas ainda assim...)

Este foi um ano de muita música, muitos lançamentos, muitas novidades. Este é um TOP16 das músicas que mais tiveram significado para mim, ao longo de 2016. Não é uma avaliação da qualidade de um álbum, do feedback dos ouvintes, não é uma relação com tabelas nem uma avaliação dos melhores hits pop do ano, até porque os lançamentos de álbuns pelos quais fiquei mais entusiasmada, certamente, não corresponderam aos vossos. Mas espero que encontrem aqui alguma música que vos inspire a terminar este ano em grande e com um sorriso!



16 | ALL WE KNOW
Um hit que a rádio está a encarregar-se de nos fazer a todos enjoar e que tinha todo o potencial para eu a ignorar em três tempos. Inexplicavelmente, não aconteceu. Adorei-a desde o primeiro momento que a ouvi e desperta-me muitas emoções felizes. Mas, acima de tudo, faz-me sempre lembrar as minhas manhãs de trabalho; todas as manhãs temos uma playlist que colocamos a tocar e, religiosamente, esta música está lá. Recorda-me, portanto, todas as manhãs felizes que tenho, a trabalhar. Dos bons dias animados, das piadas que alguém, com mais disposição matinal que os outros, tem coragem de fazer, das tarefas matinais com mais energia por cantarmos silenciosamente o refrão. É uma música que me faz recordar recomeços diários.

15 | THIS ONE'S FOR YOU
Eu tinha de incluir esta música. Foi a música do nosso Euro, do Euro que ganhámos e que há muito merecíamos. Tocava em todo o lado, enjoou nas rádios, mas é tão especial... Eu já era super fã da Zara e fiquei super contente quando percebi que era ela a voz do hino do Euro. A música é alegre, tem energia e garra para a cantarmos e foi a banda sonora no parque onde assisti à Final, que vencemos. Toda a gente estava de bandeiras no ar, a dançar, a abraçar os amigos, a brindar, a saltar e a música de fundo era esta. De todas as memórias que guardo desse momento, sei que a This One's For You ecoa lá atrás.


14 | HASTA QUE SE SEQUE EL MALECÓN
Claro que esta música está aqui por Cuba. Porque, em Cuba, não se ouvia outra coisa. Tocava nas colunas da praia, tocava nas colunas da piscina, tocava na discoteca, tocava enquanto cruzávamos Cuba de carro para visitar as outras cidades, tocava nos restaurantes e bares de Havana. Já vos expliquei o que é o tão famoso Malecón e esta batida animada fez-me canta-la no banho uma infinidade de vezes depois de regressar. Ainda hoje gosto dela e dou por mim a cantar o refrão.
Sempre que a oiço lembro-me do calor de Cuba, do meu vestido vermelho, das fachadas coloridas das casas e das minhas caminhadas à beira-mar à procura de conchas com um copo de Cuba Libre vazio. E é por isso que é tão especial.

13 | NIGHTS
Toda a gente enlouqueceu de felicidade com o lançamento do álbum de Frank Ocean mas eu só consegui gostar de uma música. Porém, a música que gostei, gostei a sério. A Nights tem dois ritmos diferentes e é isso que eu acho que a torna interessante. O meu ritmo preferido é o segundo, em que todo o ambiente musical se altera completamente, a melodia desacelera e os sons tornam-se mais intensos e misteriosos.
Esta música foi a minha companhia de finais de dia de outono, a sair do trabalho e a andar pelas ruas que lentamente escureciam. Acompanhou o meu ritmo de passada e o vapor que saía da minha boca, pelo frio. E eu continuo apaixonada por esta música.

12 | TiO
A minha música preferida do álbum Mind of Mine, do Zayn. Acho-a incrivelmente inesquecível, sexy e que faz qualquer pessoa sentir-se poderosa ao ouvi-la. Desde que o álbum foi lançado, ouvi sem parar a Take it Off e, ainda hoje, não resisto a ouvi-la. Para mim, são estas as músicas mais importantes; aquelas que oiço até à exaustão, mas que nunca consigo enjoar. A TiO é uma delas.

11 | CAN'T STOP THE FEELING!
Uma das músicas mais animadas que saíram em 2016. A Can't Stop The Feeling é tudo de bom. Faz-me lembrar as nossas viagens de carro, porque foi lá que descobrimos a canção e que a cantamos mais vezes. A Can't Stop The Feeling é o Sol a espreitar pela Serra de Sintra no calor do Verão. É o estacionamento na praia do Navio, em Santa Cruz. É a hora de ponta, no Saldanha e a A8 à hora de jantar. Seja onde for, é certo que a cantamos a plenos pulmões e dançamos sem controlo. É uma música feliz.

10 | US
Da Anna From The North, tanto a versão original como a acústica (um contraste gigante por ter uma essência muito mais triste) conquistaram-me. Uma vez mais, guardo esta música no coração pelo momento em que tocou e associo-a a bons sorrisos, a coração cheio e a danças despreocupadas. Afinal de contas, quando ouvem esta música, não sentem uma inexplicável vontade de dançar?

09 | THINKING BOUT YOU
O Dangerous Woman foi uma completa surpresa para mim. Nunca pensei que fosse ouvir um cd da Ariana Grande vezes e vezes sem conta, mas aconteceu. Tenho uma mão cheia de músicas que adoro, mas esta é a minha predilecta. É uma música que me faz lembrar imenso o meu estágio curricular. Dos dias quentes de Maio e Junho, em que o dia começava a despedir-se mas que ainda tinha um Sol intenso a aquecer-me a cara e a obrigar-me a usar óculos de Sol. Faz-me recordar o peso do cansaço de um final de dia e a felicidade de ir em largas passadas para a zona da estação do Oriente, onde ele me apanhava no meio do frenesim da hora de ponta para dividir comigo o peso do dia e arrancar-me um sorriso. No meio de toda a agitação de mais um dia de trabalho, esta música ajudava-me a desacelerar e a pensar nas coisas boas que o dia ainda tinha reservado para mim.

08 | USED TO LOVE YOU
Aguardei ansiosamente pelo novo álbum da Yuna e Chapters é puro amor. A sua voz cheia de ternura e muito melódica, a exploração de novos ritmos sem perder a essência pela qual gosto tanto dela e as parcerias fizeram com que este novo álbum ganhasse uma nova desenvoltura que os outros não conseguiram (mas que ocupam um lugar muito especial no meu coração). Na impossibilidade de colocar aqui todas as músicas deste álbum, escolho a minha preferida, Used To Love You, que é a que me faz cantar o refrão em voz alta pela casa, embora não me identifique com a letra.

07 | LOST GIRLS
Um dos álbuns que mais esperava, este ano, foi o da Lindsey Stirling. E superou todas as minhas expectativas. É ingrato mas inevitável que Lindsey seja constantemente comparada a Vanessa Mae mas a verdade é que o Brave Enough tem um grande estilo da Mae. Acordes explosivos e agudos, seguidos de momentos mais pausados, transições muito rápidas de notas e uma grande ligação com a música electrónica. Sendo eu uma apaixonada por Vanessa Mae - a grande razão pela qual fui aprender a tocar violino - não podia estar mais feliz com o rumo musical deste álbum e a Lost Girls é a minha preferida por achar que a Mae poderia tocar na perfeição esta música sem ninguém suspeitar.

Foi a música que estava a tocar num momento muito importante da minha vida, muito intenso e emocional. É, até à data, o cover da Dancing On My Own que mais gostei e acho que está soberbo. Toda a vez que a oiço penso nos raios de sol de final de dia intensos a brilhar no meu cabelo, no rubor das bochechas e de todas as memórias que guardo daquele dia tão estranho.

05 | LOVE ON THE WEEKEND
Uma música tão doce e um regresso tão aguardado de John Mayer. Não há o que não gostar nesta música e oiço-a todas as sextas com um sorriso cândido e um brilho nos olhos. Apesar de a Faculdade tirar muito tempo da nossa vida, quem trabalha facilmente concorda comigo: não importa quantas surpresas tenhamos a meio da rotina, não importa quantos espacinhos brancos consigamos preencher durante a semana, é aos fins de semana que tudo parece ser possível e que mais queremos devorar com quem amamos. E a música transmite precisamente isso, essa alegria de ver o outro sem tempo contado, sem reuniões para atender, sem e-mails para responder, sem trabalho para fazer. Só nós.

04 | OUTRO
A primeira batota, mas tinha de a incluir. Não, não foi por causa da estreia de Versailles, a série que adorei acompanhar, mas sim porque foi a música de uma viagem. Vocês sabem que associo sempre uma viagem a uma música e a Outro dos M83 foi a escolhida na nossa viagem de carro para Málaga e Ronda. Ouvimo-la vezes sem conta e o ambiente campestre, montanhoso, aberto e solarengo que nos acompanhou sempre da janela do carro tornou a música ainda mais intensa e especial. Cada vez que a oiço, lembro-me de nós, da nossa aventura por Espanha e das paisagens incríveis que íamos deixando para trás à velocidade do carro. 

03 | SPIRIT COLD
A música que mais me faz lembrar o outono, a brisa fresca, os casacos apertados junto ao corpo e as árvores de tonalidades alaranjadas. Uma música que me traz tranquilidade e que me inspira. Foi a música que estava a ouvir a caminho do meu primeiro dia no meu primeiro emprego e lembro-me de ser uma manhã muito solarenga e fria. De alguma forma, sempre que oiço esta música penso em todas as coisas bonitas e outonais daquela manhã e do quanto eu estava nervosa por todas as coisas que ia mudar na minha vida. É um música que me faz lembrar esperança.

02 | SOMEBODY ELSE
Uma das minhas músicas preferidas de 2016. Assim que ouvi esta música, em Fevereiro, soube que seria das minhas favoritas. Acho-a completamente diferente de tudo o que The 1975 já criou. O ritmo faz-me muito lembrar os anos 80, a música é completamente catchy, faz-me querer dançar e cantar pela casa e faz-me lembrar quem amo, por a termos cantado juntos tantas vezes, na altura do seu lançamento.

01 | TOTAL ZOMBIE
A minha segunda e última batota. Não podia deixar de a incluir aqui, talvez uma das músicas que mais gostei de ouvir em 2016. Foi a música de Madrid, a que ouvi na descolagem, a que ouvi a pensar na cidade. Claro que podia incluir aqui a 22 da Taylor Swift, por toda a alusão ao meu aniversário, mas foi esta música que me marcou verdadeiramente e aquela que me remete à capital espanhola, cada vez que a oiço.

Todas as músicas excepto o cover Dancing On My Own estão disponíveis nesta playlist. Alguma preferida?


TOPS DOS ANOS ANTERIORES | 2014 | 2015 |


Fotografia da minha autoria, por favor, não a utilizar sem autorização prévia

8 comentários:

  1. Adoro a Somebody Else, assim como adoro os The 1975... Excelente top!
    http://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Eu acho que não sou capaz de fazer um top de músicas de 2016, seria tão mas tão difícil :(

    www.thesandrafaela.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Não consigo escolher um favorita da tua lista ahah sou doida por música!

    Beijinhos
    That Girl

    ResponderEliminar
  4. Gostoooo tanto da Somebody Else (que estive meeesmo para incluir no meu top), da Outro e da Used to love you! :o Engraçado que não temos nenhuma música em comum! :b
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Somebody Else <3 Não consegui gostar da Can't Stop The Feeling nem por um segundo. Acho-a uma cópia muito má da Happy - essa sim, um verdadeiro hino da felicidade! (:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se vires o Trolls enquadras-te melhor na vibe da música :)

      Eliminar
  6. Gosto taaaaaaaaaaaaaaaanto da do Justin Timberlake! <3

    Um beijinho dourado,
    O Biquíni Dourado
    Facebook
    Instagram

    ResponderEliminar
  7. Adorei as musicas!!! Brutais sem duvida :)

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)