sábado, 19 de novembro de 2016

FRIENDS || "Eu confio nas tuas escolhas"


Há uns anos senti a necessidade de cortar as pessoas tóxicas da minha vida. E sobre esse assunto em específico eu ponderei muito, escrevi muito e decidi muito. Mas também consegui aquilo que há muito lutava por ter: amigos positivos. Eu consegui.

Hoje eu posso dizer com o maior orgulho (e um certo calor no coração) de que tenho os amigos mais positivos do mundo. Não, não somos como no filme do Trolls, em que andamos de pulseiras brilhantes que piscam na Hora dos Mimos. Temos problemas. Temos dramalhadas. Às vezes fazemos filmes na nossa cabeça e outras vezes são mesmo assuntos sérios e delicados. Não somos uma ilha de felicidade. Mas sabemos olhar com perspectiva e, acima de tudo, sabemos apoiar-nos. 

Agora mais do que nunca, eu sei o quão importante é termos alguém, que nos conhece de ginjeira, a dar-nos uma face positiva da vida quando chove do nosso lado. Porque é isso que precisamos num amigo. Os amigos são para muitas coisas; são para as gargalhadas mais sinceras, para as combinações mais inesperadas e inesquecíveis, são para fazer o tempo passar sem darmos conta mas também são para dar o conselho duro, por saberem como nós somos. Os nossos amigos torcem por nós e estão na nossa equipa. E, claro, vão sempre querer o melhor para nós. Vão sempre querer que não nos magoemos, que tomemos a decisão certa, que consigamos sair de qualquer experiência com um sorriso nos lábios. Mas os amigos não decidem por nós. Não nos condenam. Não nos cobram e, acima de todas as coisas, não nos voltam as costas. Nunca.

É raríssimo encontrarmos amigos que sejam uma fotocópia de nós em todos os detalhes e ainda bem que assim é. É esta pluralidade de interesses, gostos e filosofias que me fascina em gostar tanto de alguém. Mas isso também vem com o preço de nem sempre seguirmos caminhos iguais ou tomarmos decisões iguais. E é importante que tenhamos amigos sinceros que nos digam "Eu seguiria o caminho A, em vez do caminho B" mas, ainda mais importante, é termos amigos que, quando seguirmos o caminho B, nos apoiem e nunca neguem um abraço se o caminho resultar num beco sem saída ou numa estrada esburacada. 

Eu sinto-me uma privilegiada por saber que tenho amigos que, em todas as decisões da minha vida, respondam "Se a decisão te fizer feliz, eu estou do teu lado". E sinto-me ainda mais privilegiada por, nas decisões que correram mal, nunca ter visto uma porta fechada ou um abraço negado. A disponibilidade nas alegrias e tristezas é fundamental. E no fundo, só queremos ver as nossas pessoas com um sorriso no rosto. Eu lutei muito para ter este núcleo de amigos tão especial. Mas toda a batalha valeu a pena. Porque nunca estou só. Nunca me sinto a remar contra a maré. Eles estão sempre lá, nas bancadas, enquanto o que estiver a fazer me fizer feliz. E quando não fizer, eles saem comigo e ajudam-me a encontrar um novo caminho. E eu faço o mesmo por eles.

6 comentários:

  1. É mesmo necessário afastar quem não nos faz bem! Para quê ter pessoas na nossa vida que nos deixam infelizes?

    http://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo! Pessoas tóxicas na nossa vida não ajudam. Se temos alguém que nos está sempre a puxar para baixo, então não são nossos amigos. Neste momento também consegui o meu grupo de amigos em que nos apoiamos mutuamente, apesar das nossas diferenças e dos nossos desaires
    Por onde anda a Sofia?

    ResponderEliminar
  3. Como se corta as pessoas tóxicas da nossa vida?

    ResponderEliminar
  4. E é tão bom ler isto e aperceber-me de que estou na mesma situação que tu! Sinto-me realmente enternecida por saber que apesar de tudo o que já passei, pelas angústias que enfrentei e pelas lágrimas que me acompanharam, consegui encontrar as minhas pessoas, aquelas que me fazem feliz, que me dão na cabeça, que me compreenderem... Nem sabes o quão feliz estou por teres pessoas assim do teu lado! <3

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  5. tão bom ler isto inês! obrigada por nos trazer estes textos :)

    ResponderEliminar
  6. Inn, já tinha comentado, porém, parece que a blogo não quis que eu fosse simpática contigo, mesmo assim, eu vou contrariá-la e insistir em dizer-te o que acho desta publicação.
    Enches-me o coração. Ler estas coisas deixa-me com esperança que um dia também eu vou ter esta sensação de plenitude com as minhas amizades.
    Cada vez mais tenho a certeza que a ideia que tenho de ti está certa, que és uma pessoa com um coração profundamente bom, que és genuína nos teus sentimentos e atitudes.
    Se eu fosse uma dessas amizades a que te referes, sentir-me-ia uma sortuda por ter uma amiga assim, uma amiga que sabe reconhecer o esforço que os teus fazem, uma amiga que sabe distinguir entre amigo e facilitador, porque os amigos não servem para fazer as coisas por nós ou simplesmente proteger-nos, os amigos estão lá para nos contestar e apoiar, para nos dar na cabeça e, finalmente, dar ânimo. Sentir-me-ia sortuda por ter uma amiga que dá valor e sabe agradecer os gestos dos outros.
    Deixa-me de coração cheio e quente saber que estás rodeada de pessoas boas para ti. Fico radiante por perceber que te sentes feliz no meio dos teus. Sinto um carinho muito especial por ti e, sentir-te assim feliz, deixa-me muito calma e feliz.
    É gratificante poder vir aqui e ler estas coisas, ler que estás bem. Sabes? Eu acredito que as pessoas são boas e que, por muito raras que possam ser, elas existem mais perto de nós do que imaginamos. Eu acredito que tu és uma dessas pessoas boas, que te preocupas genuinamente, que fazes os possíveis e impossíveis para ajudares quem podes.
    Não te conheço pessoalmente, mas já me ajudaste mais do que imaginas, às vezes, apenas lendo os teus textos. Aquilo que aqui nos transmites é dos sentimentos mais puros, mais verdadeiros, mais reais. E agradeço-te por isso.
    Inn, continua a ser como és. E espero que tenhas estas pessoas contigo por muito tempo, tanto quanto poder ser e tanto quanto tu mereces.
    Um beijinho muito carinhoso. É bom saber que te sentes aconchegada no meio dos teus.

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)