quarta-feira, 9 de novembro de 2016


Eu sempre odiei Novembros. Para mim, sempre significaram o fim e as despedidas forçadas. Sempre teve uma carga muito triste e negativa que, inevitavelmente, marcou-me e, desde então, encaro o mês sempre muito encolhida, com medo do que costuma estar reservado.

O mais engraçado é que estava decidida a ir de manhã, naquele dia. Levantei-me, lavei o rosto e já estava em frente ao armário quando pensei "Não, vou depois do almoço". Adiei a minha tarefa um bom par de horas. E se não tivesse adiado, se não tivesse sentido uma descarga de adrenalina que me fez pensar "Que estupidez, apenas respira profundamente", se não tivesse olhado para trás (coisa que, aliás, nunca faço, mas senti necessidade de o fazer)... Talvez hoje não tivesse vivido tudo o que vivi. Porque se tivesse ido de manhã, talvez nunca me cruzasse. Ou talvez sim. A vida é feita destas hipóteses, escolhas e concretizações.

A Joana sempre me disse, com a sensatez que adoro "Se é para acontecer não interessa que não queiras, vai acontecer". Eu não sigo este lema com os olhos tão fechados como ela, mas sem dúvida que, nestes momentos, eu penso muito nisto. Uma decisão enquanto lavava o rosto. Um olhar para trás. Incrível, não é? A forma como os momentos mais inesquecíveis e importantes da nossa vida - que nós contemplamos e imaginamos na nossa cabeça de três mil formas diferentes mas todas elas, sem a mínima dúvida, épicas e dignas de filme - são projectados por simples decisões de quotidiano.

Se este é um texto que quero que tenha toda e total sinceridade, então eu reconheço; continuo a não gostar de Novembros e a olhar para eles de nariz torcido. Mas (também com sinceridade) admito: Novembro também significa recomeços.

3 comentários:

  1. Há coisas que quando têm de acontecer, simplesmente acontecem. Por muitas voltas que tentemos dar. Há quem-lhe chame destino, outros coincidência. Mas que por vezes são momentos que nos mudam para o resto da vida, lá isso são :)

    ResponderEliminar
  2. Qualquer mês pode ser o mês do recomeço.
    Espero que Novembro te prove ser bem mais doce do que acreditas :)

    ResponderEliminar
  3. A vida é feito destas coisas, sem dúvida, hipóteses e concretizações. Assim que nos levantamos de manhã, tomamos mil decisões sem nos apercebermos. É aqui que reside a magia da coisa: o não nos apercebermos, deixando assim o futuro ser isso mesmo.
    Contudo, é tão bom quando temos esta realização: vivemos algo muito bom porque houve uma pequena decisão que mudou tudo, provavelmente.
    Ai que saudades que tinha de te ler. É dos blogues que sinto mais falta quando não tenho tempo para aqui vir. Apetece-me ficar aqui indefinidamente a ler o que tu tão bem escreves!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)