domingo, 2 de outubro de 2016

MUNDO || Palavras ou imagens?

Estava a ver o Por Falar de Amor - que já vi milhentas vezes mas que é muito giro, recomendo-vos - que ao longo de todo o filme relata este debate eterno sobre as palavras versus imagens. Um debate onde já entrei com diversas pessoas (algumas com mais bagagem que outras). Eu sempre gostei de ouvir a opinião delas sobre qual a mensagem mais eficaz. Com mais impacto. Com maior poder de transmissão.
Será que uma imagem vale mais que mil palavras ou será que uma citação reúne, em si, um poder tão incrível e absoluto que nenhuma imagem seria capaz de representar?

Sempre houve este conflito tão interessante e, confesso, os dois lados têm o seu devido valor e peso. Gosto muito quando posso reunir um conjunto de pessoas e lançar esta pergunta, de vê-las gladiar pela arte que mais lhes apraz: a arte de dizermos o que sentimos ou de pintarmos o que sentimos. De vê-las desencantar do baú os mais diversos argumentos para dignificar a magia que uma palavra tem, por nela residir talvez um milhão de sensações e, por um traço, uma fotografia, uma cor conseguirem gravar para a eternidade um momento inesquecível, uma individualidade. De ser prova da beleza do mundo. Chamem os vossos amigos, não importa quão ligados estejam eles à escrita ou à imagem e façam a pergunta. Não precisam de dizer a vossa opinião, se quiserem. Oiçam. E vão descobrir tantos traços profundos das vossas pessoas.

Claro, perguntam-me sempre, no final, qual prefiro. Uns não têm dúvida: é a escrita. Eu escrevo, eu leio, eu cito e isso é uma característica muito minha, um facto que ninguém tem dúvidas e que assumem ser a minha comunicação preferida. Talvez vocês, meus leitores, estejam nesse preciso momento a assumir isso. Outros acham que é a imagem, porque a fotografia é um traço de mim, porque eu gosto de imortalizar momentos, olhares, sorrisos, movimentos que seriam tão complexos de explicar com palavras. Poderei não ser boa em rabiscos de papel, mas é uma paixão minha registar um brilho no olhar, com uma simples foto. 

A minha resposta, e para onde eu serei sempre, sempre inclinada, é para uma conversa universal. Para a linguagem matemática mais compreendida no planeta. Cujo um simples símbolo, tempo, toque pode ser o gatilho certo para vos fazer saltar um batimento, para vos oferecer um sorriso, para vos arrancar uma lágrima. E desenganem-se se pensam que tem letra. É ilusão, meus caros. É a comunicação mais perfeita do mundo. Porque toda a gente a sabe fazer. Mesmo quem nunca a aprendeu. A minha resposta é a música.

5 comentários:

  1. Acabaste este post em beleza, Inês :) eu ia dizer que era "equipa imagem", e entre escrita e imagem é mesmo essa a minha melhor forma de expressão, mas no fim acabo por concordar contigo. A música leva-nos a todo o lado, sem prisões aos sentidos. É a minha ferramenta preferida para viajar na minha própria cabeça :) só não é a que uso porque não sei fazê-lo!

    Jiji

    ResponderEliminar
  2. A música é, de facto, um meio de comunicação bastante poderosa! É uma linguagem universal, seja pelas letras que alguns entendem, ou pela batida que todos conseguem, de certa forma, sentir. Embora goste bastante de ler, escrever e fotografar, não posso deixar de subscrever a tua ideia!!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  3. Sem duvida que a musica tem um poder algo que fantástico.
    Ganhaste uma nova seguidora :)
    Beijinhos
    http://eyeelement.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Eu escolho a fotografia :) Mas sem dúvida que não dispenso a escrita e a música. Claro que há sempre aquela favorita, mas o nosso coração terá sempre vários espaços para aguentar tanto amores :)

    ResponderEliminar
  5. Para mim são os gestos. Uma mistura entre imagens e palavras. O toque no ombro para acalmar, o sorriso para felicitar, o olhar penetrante para apoiar. Para mim, os gestos, as pequenas coisas são a linguagem universal. O acenar como olá, adeus, estou aqui, onde vais, pára, espera por mim, vai, anda, corre, ouve-me, fala, canta, sorri.
    Porém, não posso deixar de concordar contigo, a música exprime de maneira muito profunda tudo aquilo que sentimos. A melodia, a letra, tudo junto, a harmonia, a paz que nos pode transmitir. Sim, sem dúvida que também é uma linguagem universal.
    Penso que não há uma resposta certa. Como tu, também gosto de ouvir os meus amigos a falar deste tema, conhecê-los melhor sem eles se aperceberem, este tema é algo que diz muito de cada um de nós.
    Beijo enorme e obrigada por este texto maravilhoso :)

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)