sexta-feira, 16 de setembro de 2016

ISTO É TÃO INÊS || Um dia de cada vez

Um dia de cada vez. Porque há dias em que as noites foram bem dormidas e outras em que os sonhos foram uma angústia. Porque há dias em que tudo o que preciso é de passear e outros em que tudo o que preciso é de uma caneca de chá bem quente e de um livro que me ajude a desligar. Porque não sou de ferro e há dias que rio tanto como choro. Porque me permito a rir quando posso e a chorar quando não respiro. Porque estou a aprender a andar sem ter perdido o meu gozo por voar. Mas que, por vezes, andar custa muito.
Porque sou uma miúda de ferro mas não sou apática. Porque sinto o mundo e a solidão a pesar-me nos ombros num dia e, no outro, as minhas pessoas despertam-me para o facto de não estar só. Porque há dias em que só quero ouvir, outros em que só quero ser escutada. Dias em que consigo rodopiar pela varanda com a Laika e outros em que só quero que se aninhe no meu colo, para nunca me deixar. Porque há dias em que acordo com certezas e outros em que acordo com muitas dúvidas.
Respiro, foco e vivo com intensidade. Sem dúvidas do que valho e do que sou. Sem dúvidas do que quero. Mas com tantas incertezas sobre o que sinto. Canalizo e divido, divido nos meus pensamentos e nas minhas pessoas, que me ajudam a suportar. E, quando hesito em ir dormir, por medo dos meus sonhos, lembro-me que nem nesses sonhos estou só.
Lembro e relembro. E, se há dias em que me vou abaixo, em outros levanto-me, de joelhos esfolados. Respiro fundo e continuo a caminhada. E é assim que se faz. Aos tropeções, com muito medo, mas também com muita coragem para seguir em frente.
Aos poucos vou largando o arnês em muita coisa que me prende. E isso assusta-me, entristece-me, desespera-me. Mas, na mesma medida, agarro-me a muitas outras coisas mais sólidas. E é nelas que arranjo uma força que em mim vou descobrindo, há medida que me supero, sem nunca me considerar invencível. Vou-me derrontando com muitas coisas e ultrapassando-as com a confiança que teci em mim.
Tenho muito orgulho no caminho que estou a percorrer e não está a ser fácil. Há dias duros, céus, tão duros... Chegam a ser insuportáveis. Mas está tudo bem. E vai estar tudo bem. Tenho medo de muitas coisas, mas nunca me paralisei por elas. E respiro e tenho fé. Não tenho fé em mais nada senão em mim. Não deposito esperanças em mais nada senão naquilo que eu sei que sou capaz. E assim reaprendo a ser feliz. Um dia de cada vez. Um dia de cada vez.

5 comentários:

  1. Que tenhas sempre sorte no percurso do teu caminho :)

    ResponderEliminar
  2. Uau, Inês! Sabes, é esse o meu lema desde que me lembro "um dia de cada vez". É assim que vivo a vida.

    ResponderEliminar
  3. E, mais uma vez, acabo uma publicação tua em lágrimas. Como consegues Inês? Dizer tão sinceramente o que te vai na alma e no coração? Tudo o que dizes tranquiliza-me. Vamos sempre ter joelhos esfolados, nódoas negras nos cotovelos, sujidade debaixo das unhas, porém, a cada diz que passa crescemos mais e aprendemos um bocadinho mais sobre como evitar estas mazelas, e é isso que esta vida tem de bonito.
    Textos tão bonitos quanto este deviam ser colocados na cápsula do tempo, aquela que contém coisas que queres guardar durante anos debaixo do solo. Porque, além de ser do mais verdadeiro e sincero possível, é também algo intemporal. Adoro mesmo ler o que tens para nós. Um beijo Inês.

    ResponderEliminar
  4. Que palavras tão bonitas e tão necessárias de vez em quando... És a prova viva de que existem, sim!, pessoas com uma capacidade de luta enorme e que tão facilmente não se deixam derrubar por estarem elucidados para o facto de que existem momentos em que podemos e devemos dedicar espaço para a fraqueza. Desejo do fundo do meu ser que saias vitoriosa desta fase da tua vida que te está a fazer sentir assim e que nunca desistas.
    Como bem dizes, "um dia de cada vez".
    Beijinhos!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  5. Há dias em que só precisamos de algo que nos conforte a alma, como um texto sentido, palavras que vão diretas ao coração e que nos lêem a alma porque nos percebem tão bem, porque percebem tão bem os nossos dias e o que sentimos, mesmo sem saberem. Vim ao teu blog à procura de conforto e alguma inspiração para arranjar em mim mais motivação. Não saio desapontada (nem saio já, impossível). As tuas palavras são mesmo pura magia. Obrigada!

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)