quarta-feira, 27 de julho de 2016

PASSAPORTE || Dicas para viagens tropicais


Jamais desvalorizando a importância e a bagagem das viagens mais metropolitanas e culturais, as minhas viagens à República Dominicana e a Cuba fizeram-me conhecer um outro tipo de viagem que apreciei bastante: balnear. Uma viagem não deixa de ser óptima só porque não tem duzentos museus na lista ou porque trocamos uma catedral numa capital europeia pelas águas transparentes das Caraíbas. Foi uma experiência inesquecível e da qual retiro muitas dicas que hoje partilho aqui.

Não encham a mala com toalhas: Não vale a pena. Deixem as vossas toalhas de praia mega giras no armário de casa e preocupem-se em ocupar toda a bagagem com outros bens. Quase a totalidade dos resorts distribui, aos hospedes, toalhas de praia que ao fim do dia podem devolver, para o staff proceder à troca das mesmas por umas novas. É mais espaço que poupam na mala.

Levem uma roupa branca elegante: Seja em cruzeiro, resort e outros semelhantes, garantam na vossa mala um vestido ou uma roupa mais elegante e de cor branca ou muito clara. Aos homens, igual: apostem na camisa branca. É extremamente comum nestas zonas tropicais a promoção de White Parties em que o dress code é, obviamente, as peças claras. Pode ser uma festa de barco, de salão do resort ou até do buffet. Não entram sem uma peça branca vestida e sem estarem bem vestidos. Salvaguardem-se.

Levem um gigantesco pé de meia: É muito comum nestas viagens fazer o pagamento combinado do voo e da estadia no resort já com tudo incluído (quartos, refeições, espaços...). Esta torna-se a fatia principal da viagem, a mais cara e a que confere a sensação de que, o que era para gastar, já está feito. A garantia de
que podem usufruir livremente dos espaços do resort, - fora excepções indicadas - das refeições e a ilusão de que irão fazer praia e piscina eternamente faz com que muita gente não faça grandes poupanças para durante a viagem, como aconteceria numa viagem cultural. É um erro enorme porque o que não vai faltar são passeios, tours, experiências de mergulho, visitas e excursões giríssimas e com descontos por estarem combinados com o resort onde estão hospedados. Ainda assim, são extremamente caras. Mas acreditem que vão querer visitar, seja a excursão para ver cinco templos, visitar uma ilha virgem, mergulhar para ver tubarões e tartarugas ou ver uma cidade da zona onde estão alojados. É importante que garantam que têm orçamento suficiente para o fazer. Não se prendam à ideia da praia privada em resort. Há muito para ver, pelo preço certo.

Regateiem muito: O que não vai faltar são lojas, bancas, vendedores ambulantes e comerciantes. E vão ver coisas extraordinárias que vão querer comprar. Mas discutam sempre o preço. Aliás, normalmente, o preço já é exorbitante porque eles contam com isso. Regateiem, não se acanhem por estarem a dizer que não pagam tanto por uma souvenir e lutem por chegar ao preço que vos agrada. Não é uma prática muito comum por cá, mas é uma grande forma de negociar por lá. Usufruam a valer dela.

Sim, há insectos: Uma das coisas que mais me fez confusão quando estava a ler as reviews dos resorts possíveis onde ficar na República Dominicana e em Cuba eram os comentários muito surpreendidos - !!!!! - por haverem moscas e mosquitos a sobrevoar buffets perto da praia e da piscina, lagartos que se atravessavam no caminho para o quarto e outras bicharadas que encontravam nos terraços do seu quarto - para que não morram por dentro, não vi nenhum comentário sobre cobras, tarântulas ou tubarões, contextualizem o "bicharadas" como animais que não apresentam perigo nenhum nem venenos -. E aquilo que eu mais pensava era Mas será que estas pessoas perceberam onde estiveram?! Amigos, se vão para o Brasil, República Dominicana, México, Cuba, Bali, Bahamas... Não esperem encontrar coelhos da Páscoa!!! Os resorts podem ser de uma qualidade exímia, mas se têm jardins (quase todos, podem ter a certeza) e zonas de restauração perto de praias e piscinas, é inevitável que tenham de afastar uma mosca teimosa do prato (ou pior, da cuba da linha) ou que desviar caminho porque o lagarto está a viver o momento da sua vida naquele pavimento maravilhoso que reteve calor o dia todo. E não há lugar para esquisitices. Estamos a falar de climas muito quentes e muito húmidos. Sim, haverá baratas. Este não é o momento para assumirem uma postura de Fadas da ASAE e nunca mais entrarem no buffet só porque viram moscas, por duas razões: a primeira é que vão morrer à fome, a segunda é que estão 40º à sombra, estes lugares oferecem 50 opções diferentes de refeição - incluindo peixe e marisco -  onde não há dispositivo nenhum no mundo anti mosquitos e insectos voadores que seja invencível nestas condições e o HACCP, por muito que sejam cadeias de 5 estrelas, não é o grande forte das Caraíbas e Paraísos tropicais. Aliás, se foram ao Google pesquisar o que era HACCP, então não merecem ser Fadas da ASAE. Racionalizem que não estão numa redoma e que, sim, existe bicharada. E está tão farta de ver pessoas que nem têm paciência para pensar que vos vai comer. Levem Fenistil.

Nunca terão biquínis a mais: Se vos disse lá em cima para deixarem as toalhas de fora, eis a oportunidade certa para preencherem estes espaços com todos os biquínis que puderem. Não, não é preciso a vossa colecção de 50 biquínis mas não façam as contas como se fossem para uma viagem a Portimão. Esta é uma rotina de boa vida: praia logo de manhã, mergulho no mar, mergulho na piscina antes de almoçar e aí já estão a trocar de biquíni para não entrarem molhados no buffet. Os vossos biquínis não vão secar à velocidade que precisam porque não vão dar tempo para isso. Vocês não vão aguentar estar muito tempo fora de água. Além disso, vão fazer praticamente tudo de biquíni, incluindo beber líquidos coloridos, comer as coisas mais variadas e algumas com molho e desastres podem acontecer (ladies, também temos alguns "desastres" aqui na lista mais específicos). Se há coisa que vocês vão precisar de ter (muito!) são biquínis e protector solar. Garantam que nada vos falta a dupliquem as reservas!

Cuidado com o fuso horário e os medicamentos: Este é um clássico que eu não podia deixar de vos alertar, porque facilmente será esquecido. Na grande maioria dos destinos balneares, as diferenças de fuso horário em relação a Portugal são ridículos (5 horas para cima) e o facto de vocês já se terem habituado ao jet lag não significa que o mesmo se aplique ao vosso metabolismo, especialmente se estiverem a seguir uma medicação diária e com horários, a pílula, por exemplo. Para o vosso corpo são 21 horas, mesmo que no relógio local toque as 16 horas. É importante que mantenham a rotina de medicação o mais semelhante possível à que fazem em Portugal, caso contrário, a maior parte das medicações vão perder efeito e pode dar azo a "dramas" desnecessários. Quando faço viagens, nunca altero as horas no meu telemóvel, não só por uma questão de comodidade mas também por causa deste detalhe que vos relembro. Além disso, eu tenho um alarme que é óptimo para estas ocasiões de diferença de horários... Porque em nenhum momento eu lembrar-me-ia de tomar a pílula numa hora que, habitualmente em Portugal, não seria a minha hora de toma. E quem diz pílula diz outros medicamentos com hora de toma correcta e antibióticos, por exemplo, como aconteceu com uma amiga minha em pleno Vietname.

Património: Em destinos de praia tropicais, o que não irá faltar são comerciantes cheios de búzios gigantes para vos vender ou mesmo as próprias conchas e búzios que vocês vão apanhar à beira mar. São absolutamente bonitos, incríveis e que não se encontram em igual par noutra praia do mundo. Mas fica aqui um grande aviso: a burocracia de aeroporto detesta. Quer sejam as estrelas do mar secas compradas ao comerciante, o búzio pequenino que encontraram a beira mar ou o coral que veio dar à costa, tudo isso é considerado património do país. Garantam que, se comprarem tais coisas ou as quiserem levar da praia, o fazem colocando tudo na mala de porão e não na mala de mão. Há países onde não fazem grande caso - afinal de contas, já é um hábito turístico - mas também já vi grandes problemas por um senhor levar um búzio na mala de cabine. Pelo sim, pelo não, guardem tudo isso na mala de porão.

Espero que tenham sido dicas úteis para as vossas futuras viagens! Se tiverem mais, não se esqueçam de as deixar nos comentários para os nossos leitores!

Fotografia da minha autoria, por favor, não a utilizar sem autorização prévia

6 comentários:

  1. Bem-vinda de volta, Inês! Partilhaste algumas dicas muito importantes - a dos medicamentos é muito importante e a maior parte das pessoas não pensa nisso. Na última dica, destaco que em algumas cidades de alguns países é mesmo proibido e o turista pode ter alguns problemas que vão além da chatice (não é muito comum mas acontece aplicarem multas por destruição do património local/nacional, dependendo do objeto levado, claro).

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pelas dicas, no entanto não me parece que as vá utilizar assim tão cedo. A minha próxima viagem "tropical" vai ser mesmo ali ao Algarve =D

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito :) Post muito bem construído, Beijinhos!

    http://10metrosdouniverso.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Nunca viajei, mas já tinha sido alertada quanto ao horário dos medicamentos, por causa dessa razão mesmo.
    Adorei a dia dos mosquitos, se só ir ao Algarve é garantia certa de bichos a toda a hora a circundar-nos, quanto mais em países exóticos e tropicais. Não sou muito esquisita quanto a isso, porém, oiço cada história com tom indignado que fico parva a pensar «Como é que uma pessoa tão viajada nunca se tinha apercebido disso?».
    Quanto aos biquinis, obrigada pela sugestão, nem me ocorre levar tudo o que tenho na mala, contudo, quando começar a viajar, vou comprar mais alguns!!!
    E, em relação ao gigantesco pé de meia, eu penso exactamente como tu.

    ResponderEliminar
  5. Tão cedo não farei uma viagem tropical, mas se um dia se der o caso, voltarei aqui para reler e apontar as dicas que nos trouxeste. :D Muito obrigada e bem-vinda de volta! Já cá fazias falta! <3
    Beijinhos!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  6. Que saudades eu já tinha dos teus posts! Nem imaginas as saudades que eu tive do teu blog e de ti, Inês!
    Adorei as dicas, são mesmo excelentes e muito úteis. Algumas nunca me passaram pela cabeça. Principalmente a do pé de meia. Normalmente, quando vou para ao Algarve, é como dizes, não me preocupo muito com o dinheiro porque já está tudo pago, mas já vi que se um dia fizer viagens tropicais terei que levar muito dinheiro.
    Bem vinda de volta :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)