sábado, 18 de junho de 2016

FILMES || Once Upon a Time... Walt Disney


No início deste mês, em jeito de celebração do dia da criança, a RTP2 transmitiu um documentário delicioso sobre o criador do universo de animação mais adorado por todo o mundo: Walt Disney. E, apesar de terem escolhido a dedo a data de estreia deste documentário, desenganem-se se pensam que a abordagem foi infantil ou fantasiosa, muito pelo contrário; Once Upon a Time desconstruiu a magia dos filmes da Disney que nos fazem sonhar, suspirar, acreditar em felizes para sempre e em sonhos que se tornam realidade e transportou-nos para a mecânica.

Walt Disney tinha origens muito humildes onde a sua infância foi intensamente marcada pelos contos tradicionais europeus que todos nós também já ouvimos dos nossos pais antes de deitar. Por isto mesmo é que os "Clássicos da Disney" nos arrebatam tanto: nós já conhecíamos todas aquelas Princesas e Heróis e agora podíamos vê-los ganhar vida. 

Mas aquilo que torna o documentário soberbo é a prova de que não basta uma boa base de literatura infantil europeia para se construir um filme de animação que atravesse gerações ao longo dos anos. É preciso ler, estudar cinema, arte, correntes artísticas e personalidades marcantes. Walt Disney não queria que as suas produções chegassem a uma determinada elite socio-cultural. Walt Disney queria levar a cultura às pessoas que não a tinham disponíveis no imediato.

A forma como ele escolheu toda a equipa para fazer as produções que tão bem conhecemos hoje, a inspiração artística para determinados personagens e cenários... Sabiam que a ilustração da Bela Adormecida segue uma corrente artística tão específica que é possível encontrar alguns dos cenários do filme em muitos quadros famosos? Sabiam o que teve de fazer a personalidade que dava a voz da Rainha Má da Branca de Neve para fazer a voz após a sua transformação para aquela velhinha assustadora? E sabiam que essa velhinha é inspirada, também, num quadro? E sabiam que a Alice no País das Maravilhas levou quase uma década a nascer e foi um autêntico desastre de bilheteira?

Todo o documentário segue este tipo de caminhos com curiosidades fascinantes e detalhes altamente pertinentes. Os recursos da produção, a forma como a vida de Walt é tão reflectida nos filmes, a sua filosofia e como tão bem está fundamentada nas suas produções... É um documentário extraordinário que nenhum miúdo ou graúdo se arrependerá de ver. Agora já me percebem quando digo que os filmes da Disney não são para crianças? 

6 comentários:

  1. Julgo que, como são filmes animados, acabam por ser para crianças. No entanto, somos nós, adultos, que vamos perceber o que o filme nos quer mostrar, somos nós adultos que vamos valorizar o seu conteúdo. Sou uma eterna apaixonada pelos filmes da Disney. Amo!

    ResponderEliminar
  2. Tenho MESMO de ver esse documentário. Orgulho me chamar uma Disney connoisseur e realmente há dados que referes aqui que desconhecia!
    Acho que há muito da Disney que não é para crianças mas é isso que faz parte da marca, não há NINGUÉM independentemente da idade, que lhe fique indiferente.

    Marta Rodrigues, Majestic

    ResponderEliminar
  3. Fiquei bastante curiosa!! :o A ver se consigo encontrar o documentário pela internet! *-*

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)