segunda-feira, 23 de maio de 2016

DAILY || Enjoy your ME time


Há uns tempos falava com uma amiga que me confessava a sua incapacidade de fazer o que quer que seja sozinha; Não gostava de sair à rua sem companhia, não gostava de ir a um café sem encontro marcado com alguém e nem pensar em ir ao cinema com um bilhete só para si!!! O seu medo de solidão era tanto que detestava ficar sozinha. E esta sua incapacidade (de estar sozinha e de compreender o que é a solidão) deixou-me estupefacta.

A verdade é esta: saber gostar da minha própria companhia sempre foi algo que eu soube fazer de maneira exímia. Desde miúda que eu gosto de estar sozinha. E isto facilmente é interpretado como ser anti-social, como não gostar de pessoas, como ser alguém introvertido, quando não podia ser mais errado. Eu sou tímida numa fase inicial de apresentação, mas eu adoro pessoas. E é por gostar do meu próprio tempo de qualidade que consigo aproveitar de forma plena a companhia dos outros no meu espaço e não usá-las como um recurso para fugir da ilusão de solidão.

É importante que compreendamos que estarmos sozinhos não é sinónimo de solidão, até porque as metáforas não mentem e podemos, mesmo, sentir-nos sós no meio de uma multidão. Mas mais importante do que percebermos isto, é aplicá-lo. Para mim, o meu tempo de qualidade sozinha é tão essencial quanto ver as pessoas que adoro com todo o meu coração. Não é que um seja melhor que o outro; Estar sozinha não é melhor que estar com amigos mas certamente que estar com amigos também não é melhor do que estar sozinha. Ambos são vitais para o meu equilíbrio e plenitude.

E é por isto mesmo que não me privo do meu tempo de qualidade, de gozar a minha própria companhia. Adoro ter a casa só para mim, por vezes. Adoro passear apenas com os meus pensamentos. Não me impeço de ir ao cinema ou um concerto sozinha só porque mais ninguém quer ver ou ouvir o mesmo. Delicio-me com idas ao café onde monopolizo o meu tempo da forma que quero. Ou passear em lojas com base nos meus únicos julgamentos de moda. E muito menos me arrependo de já ter feito uma viagem sozinha, porque foi uma das maiores provas de crescimento que realizei.

É importante para mim por vezes ter tempo ou silêncio para conviver com os meus pensamentos, para regar com amor as coisas que gosto de ver, ler, fazer e mais ninguém partilha o gosto, para respirar de um dia cheio, para crescer com os erros que rebobino na cabeça, para arejar a cabeça dos problemas dos outros e porque por vezes não há a mínima paciência para conversas. Por vezes, estar só comigo mesma é tão bom e é muito nestes intervalos de oportunidade que nos apercebemos por que é que as pessoas tanto gostam de estar connosco. Quando estamos em paz connosco próprios e gostamos da nossa companhia, certamente os outros vão conseguir gostar da nossa. E nós da deles. Sem pretensões. A solidão não é nem nunca será estar só. É ter o nosso corpo vazio de consciência.

Fotografia da minha autoria, por favor, não a utilizar sem autorização prévia

11 comentários:

  1. Nunca viajei sozinha mas em tudo o resto te percebo e concordo. Aliás, não há nada melhor do que passear e ir às compras sozinha, passar um fim de tarde na esplanada ou ter a casa só para mim. É importante sabermos equilibrar as duas coisas e tu explicaste-o na perfeição.

    ResponderEliminar
  2. eu nao tenho medo nenhum de estar sozinha. alías, adoro fazer coisas sozinha! sinto-me independente! e adoro ir para um cafe sozinha e ficar a olhar para as pessoas que passam a minha volta ahah.b
    beijinho

    the-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Por vezes estarmos sozinhos é tao bom e sabe tao bem!

    ResponderEliminar
  4. Adorei o teu texto, Inês! Identifiquei-me!

    ResponderEliminar
  5. Que texto maravilhoso, Inês. É tão isto! E que, que quase nunca consigo estar sozinha e vivio numa família em que sair sozinha é tido como uma ofensa ao namorado - eu adoro-os de morte mas há coisas que não se entendem, é que nem ele interpreta isso assim! - dou tanto valor a isso!

    Jiji

    ResponderEliminar
  6. Concordo contigo mas estar sozinha ainda é uma coisa que por vezes me assusta, no entanto não deixo de o estar!! Ainda a semana passada fui ao rock in rio sozinha e sabes que mais? Foi tão bom como das outras vezes em que fui acompanhada!!

    ResponderEliminar
  7. Concordo tanto contigo :) Sempre gostei de estar sozinha, mas até há uns anos atrás era, para mim, impensável sair à rua sozinha, ir para um café sozinha e tudo o resto. Quando passei a fazer isso, vi que não havia motivos nenhuns para receios e que não havia problema nenhum nisso. Muita gente ainda se admira quando vou a concertos sozinha, mas eu nem vejo porquê...não vou deixar de fazer o que quero só por não ter companhia :P
    Acho que é sempre bom tirarmos um tempinho só para nós. É, de certa forma, saudável para nós e torna-nos um bocadinho mais "independentes" :P Sou totalmente apologista deste equilíbrio entre estar sozinha e acompanhada :)

    ResponderEliminar
  8. Este texto caracterizou-me tão bem. Cada vez mais, acho que a minha própria companhia é das melhores que posso ter. Passeios que antes me abominavam, como por exemplo a ideia de ir para Lisboa, hoje já não me incomodam! Aliás, há dias em que me sinto tão incomodada de estar acompanhada, que a melhor coisa a fazer é refugiar-me e recarregar as energias!

    "E é por gostar do meu próprio tempo de qualidade que consigo aproveitar de forma plena a companhia dos outros no meu espaço e não usá-las como um recurso para fugir da ilusão de solidão." - e graças a este ato, consigo precisar exatamente quais as pessoas que quero, de verdade, ao meu lado quando já estou pronta para a vida fora da minha bolha!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar
  9. Tal como tu, sou extremamente tímido numa fase inicial mas adoro estar com pessoas. O problema é que, simultaneamente, odeio-as haha. Esta dualidade de opiniões consegue ser um pouco confusa, eu sei.
    Confesso que a ideia de ir ao cinema ou café sozinho é algo que não consigo encarar. Tenho noção que é ridículo mas, paranóico como sou, já sei que ia sentir-me observado. Ainda assim, gosto muito de estar sozinho com os meus pensamentos.

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
  10. Na universidade tive uma colega que não conseguia sequer almoçar sozinha no refeitório. Eu, por outro lado, sempre fiz a maioria das coisas sozinha. Gosto de ir ao cinema sem precisar de ter em conta os gostos de outras pessoas, de comprar roupa sem opiniões que não sejam minhas, etc. Mas eu sou mesmo tímida e pouco sociável. No entanto, há coisas que só me sabem bem partilhadas, como viagens e concertos.

    ResponderEliminar
  11. "A solidão não é nem nunca será estar só. É ter o nosso corpo vazio de consciência." - incrível, Inn! Eu cá confesso que não tenho problemas em fazer coisas sozinhas e que não abdico de um tempinho só para mim, quase diariamente! É tão importante!
    Beijinho*

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)