sábado, 30 de abril de 2016


Abril foi loooongo. Nem acredito que começou com uma viagem e terminou com a minha Pasta de Finalista nas mãos. Pelo meio aconteceram tantas coisas, tantas novidades, tantas aquisições e experiências que parece quase inacreditável que tanta coisa gira possa ter acontecido num só mês. Mas assim foi. Acompanham-me?


Uma das minhas primeiras compras de Abril foi a minha querida Nolita, e sobre ela já muito falei, aqui. Continuo a apaixonar-me por ela todos os dias e permanece a minha companheira fiel, continuo a achá-la giríssima e irreverente pelo seu padrão e corte. Consigo conjugá-la com todas as minhas roupas e encaixa nas minhas necessidades de dia-a-dia. Foi uma compra planeada e fico muito feliz por isso!

Uma das minhas missões nos últimos tempos era comprar mais umas calças pretas de cintura subida. Isto porque as minhas anteriores jeans pretas alargaram brutalmente e deixaram de assentar no meu corpo. Eu tenho uma cintura muito fina e portanto, além de me ficarem a nadar na zona do umbigo, nas pernas não eram capazes de cintar. Já não gostava de me ver tanto com elas. E numa visita rápida à Pull & Bear, descobri uma série de calças em saldos e, entre elas, umas jeans de cintura subida e pretas, a um preço muito simpático. Estou tão feliz com elas. Assentam perfeitamente bem na cintura, acompanham a minha perna e, apesar de já não serem tããão skinny, adoro-as de coração.

Vou fazer-vos aqui uma confissão: não gosto de sandálias com os dedos dos pés descobertos. Não sei, não sou grande apreciadora de pés e raramente acho que fiquem bem. Mas a verdade é que muitas sandálias têm conseguido mostrar-me o contrário, já desde o Verão passado. Em 2015 comprei umas sandálias douradas absolutamente giras e agora, em pleno início de Primavera, volto a trazer a minha palavra atrás com estas sandálias tão simples mas fantásticas. Gosto da simplicidade, gosto do toque metálico, das aplicações e da certeza de que irão brilhar ao Sol. Mal posso esperar pelo calor e pela pele um pouco mais queimada para os estrear. Também vi uns do mesmo modelo em cor-de-rosa e com umas aplicações com mais destaque mas no futuro pesco-as. Não há urgência.



O meu pai voltou do Vietname com uma série de miminhos relacionados com o local - ele sabe que adoro - mas um dos dois maiores miminhos foi totalmente inesperado. As horas fechado no aeroporto do Dubai inspiraram-no a trazer algo mais pensado na sua filhota e eis que estava bem guardadinho para mim esta carteira da Michael Kors, neste tom castanho que eu amo de coração e que acho intemporal. É pequenina mas cabe lá o essencial e combina na perfeição com a minha Nolita. Para o dia a dia tem-se revelado prática e elegante. Fiquei maravilhada.


Se em Março não tinha nada em particular para vos mostrar, este mês não vou falhar com algumas sugestões! A primeira delas é o meu novo queridinho para as mãos. Vocês já sabem o quanto o meu coração está partido por não existir a linha body cream da Marc Jacobs para o perfume Daisy, vendida sem ser em coffret, mas encontrei este creme delicioso, por mero acaso, e que tem um cheirinho muito próximo com o do meu perfume. Utilizadoras do Daisy, não se iludam! Não é i-gual-zi-nho, okay? Mas tem uma essência muito próxima. A única diferença é que o creme tem um forte cheiro a morango (que o Daisy não tem) mas pelo menos não é aquele morango a cheirar a suissinho, sabem? É diferente. E o melhor de tudo? Só mesmo a tampinha com orelhas de coelho. Não aguento!


Ter uma amiga que trabalha na Seaside é conhecer produtos inimagináveis para além dos sapatos. Heis que, numa visita à loja, encontrei um batom com uma cor que me atraiu no primeiro instante. Cor de rosa na medida certa e que fez um efeito fantástico nos meus lábios. Atenção; Vamos reconhecer que este tipo de batons não está ao nível de MAC's e que tem a perna mais curta na corrida. Passa para a pele, sai com a comida, bebida e por isso é sempre preciso estar a retocar ou a evitar dar beijos às pessoas (eu por exemplo, tento evitar usá-lo quando estou com o meu namorado, pobre alma) mas costumo retocá-lo apenas à hora de almoço e chega-me perfeitamente para o efeito que quero. Chama a atenção no rosto mas é discreto na medida certa e é excelente para usar no trabalho por isso mesmo. Para quem o quiser experimentar, Love Me, número 13.


E agora quero falar-vos de outros dois produtos para lábios... Ou melhor, lápis para lábios. Foi a minha querida Fernanda (se alguma vez leres isto fica a saber que, sim, as tuas dicas de maquilhagem na faculdade incessantes não foram em vão, querida amiga) que me ensinou o truque de usar o lápis de lábios como batom - não importa se é um truque já velho, eu não sabia, portanto, vou sempre a tempo de aprender - e desde então não me esqueci e só lhe reconheço vantagens; Garante que o mate fique mesmo mate e, para mim, é mais fácil de delinear os lábios com precisão. E encontrei dois delineadores de lábios de cores giríssimas na linha nova de maquilhagem da Primark, que decidi experimentar. Na verdade comprei dois, mas um deles foi mais a pensar na minha mãe, que procurava essa cor específica mas não a tem encontrado num batom que a agrade. Há uma série de cores disponíveis, muito a puxar para tons acastanhados ou rosas escuros. Comprei para mim o Nude, número 6 e para a mãe o Dark Pink, número 18. Vamos a apreciações: o meu nude não é nude, de todo, e a cor que fica nos lábios não corresponde à da tampa. Mas há que avaliar que a minha cor natural dos lábios já é muito rosada, o que pode escurecer a cor do próprio delineador. Recomendo-vos de qualquer forma a fazerem o que fiz e usarem o tester na vossa mão para ver se é mesmo o que querem. Eu queria de facto um tom mais acastanhado do que nude e não me importei. Passa para a pele mas é mesmo muito pouco, quase nada, podem perfeitamente comer e dar beijos às pessoas porque vai sobreviver. Não sei se terá a mesma história vencedora na questão das bebidas, mas não será um fim tão drástico e trágico como o batom da Seaside. O Dark Pink também segue a mesma linha, não corresponde à cor da tampa e fica muito mais escuro (quase bordeaux) nos lábios. De qualquer forma a aplicação é fácil, não magoa nem arranha. Se usarem o lápis como batom como eu faço, vão deparar-se com o problema dos lábios muito secos, problema esse que resolvi de uma forma muito simples: batom do cieiro sem cor. Passo uma ou duas vezes e consigo mexer o lábio um no outro sem se colarem ou sem se travarem e fica com o efeito mate à mesma. Comigo é uma solução que resulta.



Abril foi um mês em que a cozinha teve um papel que já lhe é inerente: reunir e proporcionar bons momentos. Eu e a minha mãe andávamos, literalmente, há anos para experimentar fazer uma pizza caseira, do zero. Com molho italiano de verdade. E foi num jantar só nosso, já a horas avançadas, que decidimos arriscar, pegar nas panelas, aquecer o forno e seguir a receita do molho passo a passo. O resultado foi uma pizza gigante e deliciosa, mas ainda mais delicioso foi o momento a duas, de colheres na mão e com a Laika à janela à espera da nossa bondade para lhe darmos alguns dos ingredientes.

Outro momento delicioso foi a minha merengada de limão do Império. Final de um dia de passeio num Sábado, o café quase a fechar as portas num adeus, um desejo avassalador e a última merengada à minha espera, na montra, sorrindo para mim. Há melhor forma de terminar o dia?


Já não vos trazia este separador há taaaanto tempo! Mas logo compenso com dois clássicos novos para a minha colecção da Disney que, como já bem sabem, continuo a fazer. Foi numa passagem rápida pela Fnac que vi que estavam a fazer uma promoção com os filmes da Disney em que podia levar dois pelo preço de um. Decidi escolher dois filmes que não consigo encontrar com facilidade noutros lugares, A Pequena Sereia e a Pocahontas II. Se estão a pensar fazer uma colecção parecida ou querem oferecer um presente para um fã Disney aproveitem porque havia milhentos filmes, alguns já bem recentes. Foi perfeito porque comprei-os na véspera de fim de semana prolongado. Garantiu a família reunida (miúdos e graúdos) pipocas e reavivarmos a memória com as histórias que tão bem já conhecíamos. É tão engraçado ouvires as músicas ou veres os diálogos e ainda lembrares-te do que sentiste da primeira vez que os viste. Não é só uma colecção de DVD's. É um tesouro que marcou toda a minha infância.



Em Abril as minhas aquisições decorativas foram todas extremamente culturais, algo que adoro! Adoro ter um elemento bonito no meu quarto mas que ao mesmo me transporte para o lugar de onde teve origem. E este mês fui recebi alguns miminhos incríveis.

Já vos falei de um grande miminho do Vietname e agora vou falar-vos de outro. Durante anos andei sem candeeiro de quarto. O que tinha estragou-se e mais nenhum preencheu os meus olhos. Por isso quando o meu pai desembalou um candeeiro que combinava na perfeição com o meu quarto e ainda tinha um design super característico e elegante, fiquei extasiada. É feito em seda, e tem uns bordados muito delicados, faz-me lembrar os balões com chama que se atiram ao céu em ocasiões especiais. Foi um presente muito especial para mim e tem tudo a ver comigo.



Depois os dois pombinhos foram para Viena, e Viena é um tesouro para amantes da música clássica, como eu sou. Apaixonada por Mozart, que eles tão bem sabem que sou, ofereceram-me um busto de um dos meus compositores preferidos (só ultrapassável por Chopin). Achei um presente tão distinto, um elemento tão diferente para o meu quarto, adoro como ele comunica com as outras coisas que tenho dispostas pela cómoda.


Mas as surpresas musicais não acabaram por ali. Pais que são pais conhecem-nos na palma da mão e no momento em que a minha mãe viu uma caneca com uma pauta manuscrita de Mozart com a sua obra prima mais famosa, Eine Kleine Nachtmusik (sim, vocês conhecem, Youtube it e vão ver que sim), travou de imediato o meu pai e disse-lhe "temos de a comprar!!!". Morro tanto de amores pela caneca que até tenho medo de a usar para não estragar o estampado na caneca. É uma obra de arte nas minhas mãos, que armazena chá. Demasiado bom para ser verdade.


E depois veio o meu afilhado, um viajado desavergonhado com um embrulho para mim dizendo que tinha saudades minhas. Uma bola de neve cor de rosa com uns esquis, de Andorra, completamente encantador e que me dá vontade de agitar a todo o momento. Fiquei babada com o miminho, por se lembrar de mim. Jamais esquecerei!

Não foi este mês que eu descobri este site, mas foi neste mês que o pude finalmente utilizar para dar um veredicto digno de Favorito. Sempre usei o Google Maps para descobrir determinado transporte para chegar ao destino, mas também sempre o achei muito rudimentar, falível e confuso. Para mim, agora que usei e abusei do Transporlis, este é o melhor site de transportes de Lisboa. É fácil, dá todas as possibilidades de transportes que possas usar, podemos seleccionar se queremos apenas chegar ao destino de metro, autocarro, comboio ou até barco e tem outras funcionalidades como calcular a rota com menos trocas possíveis de transportes, ou o circuito mais barato, mais rápido... E ainda outra coisa que adoro no Transporlis é que podemos ser nós a colocar o pin do destino no mapa e não apenas colar a morada no motor de busca. Se vão turistar por Lisboa ou se querem muito visitar um lugar por lá e ainda não sabem como chegar, recomendo-vos vivamente. Já não confio noutro site.


Não sei se já conheciam um jogo de seu nome Crossy Road. É literalmente um jogo inspirado no "Por que é que a galinha atravessou a estrada?". O jogo original era simples, tínhamos de fazer a galinha atravessar as estradas sem ser atropelada por carros ou comboios. Muito giro, mas fartei-me da monotomia. Até que me enviaram uma mensagem a dizer que tinha de instalar a nova versão... Crossy Road Disney! Tantas melhorias! Primeiro, o bonecos, que são uma verdadeira ternura. Podemos jogar com os mais clássicos como a Minnie e o Mickey, com bonecos mais recentes como os do Divertidamente ou de Zootrópolis e com alguns mais conhecidos por todos como o Toy Story, Rei Leão, Entrelaçados... Outra parte incrível do jogo é que mudaram os cenários e a dificuldade do jogo consoante a personagem com que estão a jogar. Já não há só estradas e carros, tem desafios mais difíceis e que puxam a vontade de jogar. Eu delicio-me cada vez que recebo uma personagem nova, estou vi-ci-a-da! 


Pensava eu que não ia mais adquirir capas de telemóvel, convicta da minha certeza, quando encontro esta capa com orelhinhas de coelho. Vou confessar-vos: quando elas estavam na berra (lá por 2011/2012) eu sonhava com uma destas. Adorava as orelhinhas! Mas só haviam para iPhone e eu não tinha tal coisa... Entretanto o tempo passou e achei que o amor tinha ido embora. Até que encontrei esta na Primark e foi amor completo pelas orelhas, pela cor (que cor fantástica). Tive de a levar. Não importa se não é prática, de certo arranjo-me com este pormenor. Acho-a tão divertida, tão Verão, tão alegre!

Abril foi um mês de viagem mas também foi um mês de muito trabalho e exigência de concentração. Em ambos os casos, música não podia faltar, com diferentes propósitos. Em Abril precisei urgentemente de música que me motivasse a ser o mais Inês possível, a ser mais, melhor e poderosa, precisei de música que me fizesse dançar pelo quarto enquanto me vestia e precisei de música que me ajudasse a fechar o dia relaxada. Foi um mês em que explorei muito novos álbuns, em que Yuna lançou um single precisamente a pensar em mim e onde matei saudades da sua incrível doçura na voz, que adorei o poder da Sorry de Beyoncé e onde tivemos uma lição sobre como fazer limonada a partir dos limões da vida e onde cantei todos os refrões obsoletos mas cheios de musicalidade do Zayn. Foram estas as músicas que me ajudaram a fazer todas as tarefas do meu trabalho e a chegar em casa com energia para fazer exercício (sim, quebrei finalmente com a minha lontrice!)


Abril começou em grande com uma viagem com o meu namorado e a certeza de que somos parceiros de equipa desde as coisas mais rotineiras às mais aventureiras e incríveis. Málaga e Ronda foram os nossos destinos e explorámos cada um com muita curiosidade, Sol no rosto e amor. Em Abril vivi muitos momentos a duas com a mãe e experimentámos o que estava agendado para "Um dia..." fazer. Foi o mês da praxe nocturna e do aperto no coração por já poder contar pelos dedos o número de participações na praxe que me restam. De reencontrar as pessoas que ficaram ainda na Universidade e que pude abraçar com saudades de as ver na minha vida todos os dias. Abril foi o mês em que fui trabalhar para a Expo, com um Sol incrível, uma vista de babar e direito a tardes livres para ser a Inês que me apetecer. Foi o mês em que regressei de Espanha e o meu pai rumou para o Dubai, Vietname e Cambodja, uma viagem que o marcou para vida, só para regressar e oferecer como presente de aniversário à minha mãe uma viagem a dois a Viena. Foi o mês em que pude buscar de surpresa o João à escola para fazer programas diferentes, para o levar a comer uma pizza, só nós os dois e as nossas conversas e segredos. Foi o mês de um exame de diagnóstico muito importante, que me deixou de mãos a suar e que, no final pude sorrir com lágrimas na cara por saber que estou bem de saúde. Foi o mês em que tive a certeza de que nós é que conhecemos na palma da mão o nosso corpo e que devemos estar atentos a qualquer sinal. Devemos olhar para nós e para dentro de nós e que merecemos toda a atenção do mundo para as mensagens que nos manda. Foi o mês de celebrar o amor com comida italiana depois de um dia de trabalho exaustivo. O mês em que recebi muitas fitas e que enviei outras tantas. O mês em que escrevi nas minhas fitas as vossas mensagens e que chorei com elas. Em Abril fui ouvir a uma sexta feira à noite uma Tuna académica num ambiente extraordinário e vi o pôr-do-Sol no Oriente enquanto jantava à esplanada. Abril trouxe um Sol maravilhoso e garantiu um Sábado quente, ao ar livre, cheio de bons momentos e com um bailado à noite para fechar com chave de ouro. Em Abril eu levei o meu último afilhado para comprar o seu traje, levei-o pela primeira vez a uma loja de trajes e recordei a minha própria compra de traje. Recebi finalmente a minha Pasta de Finalista e senti um murro no coração ao ver o meu nome a dourado e a data de Licenciatura. Em Abril eu senti o tempo a passar e senti saudades de ser Caloira. Abril de 2016 foi um mês intenso, feliz, nostálgico e que vai ficar guardado no meu coração para todo o sempre.

Por Abril eu tenho muito para agradecer. Pelo começo tão incrível que é viajar com quem amamos. Agradeço ao Diogo pelo companheiro de viagem fabuloso que foi, por ter alinhado em todas as minhas sugestões, por ver visto as paisagens incríveis que viu comigo, pela aventura da pizza no hotel, pelos pulos que demos na cama de hotel, pelas manhãs animadas, pelas estradas que percorremos, por tudo o que vimos, pelo donut. Quero agradecer à minha mãe por tão bem me fazer sentir, por ser tão minha amiga, por todos os programas que combinámos juntas, pelas cantorias na cozinha enquanto experimentávamos novas coisas, pelos passeios de Sábado à tarde, pelos miminhos. Agradecer ao meu pelos miminhos incríveis que trouxe para mim e pelas histórias maravilhosas com que nos deliciou. Ao meu Afilhado, que tantas emoções traz por ser o último, por não se esquecer da Madrinha mesmo que ela não o veja todos os dias por já estagiar, pelo miminho incrível de Andorra que trouxe para mim, por me deixar partilhar com ele a compra do traje e por me deixar se a primeira a vê-lo. Por me deixar ter posto a capa sobre os seus ombros, para confirmarmos tamanhos. Por ser um miúdo tão incrível e que tira tantas gargalhadas e emoções de mim. Não choro à tua frente, mas por dentro sou lágrimas de emoção.
Agradecer a ti, Vanessa, por seres uma amiga tão incrível e por me ajudares nesta demanda de distribuição de fitas. Obrigada por seres uma ninja de horários e conseguires encontrar-te comigo. Obrigada pelos abraços que s que vêm carregadinhos de saudades. 
Agradecer à Joana, por ser uma parceira de estágio inigualável. Por me ensinar tanto pela sua experiência, por ter tanta ternura comigo, por me ajudar quando sinto as tarefas a acumular, por partilhar comigo tantas coisas e por me ter oferecido uma fita. Obrigada por seres uma amiga que, se não fosse o estágio, jamais arrecadaria para o meu coração.
Obrigada às 12 miúdas incríveis que escreveram na minha Fita blogosférica. Que perceberam a importância e que arranjaram tempinho para escrever algo tão bonito. Foi um movimento que me emocionou e me marcou para a vida. Aconteça o que acontecer, vocês estarão sempre na minha pasta académica e isso é um marco incrível na minha história por aqui. Obrigada, mais uma vez.
Agradecer ao João, por me lembrar que o tempo para ele é mais longo que o meu. Que um mês, para ele, dura uma eternidade. Por me fazer ser mais e melhor, por retirar de mim um espírito maternal que não ache que tenha, por me desafiar e por me deixar desafiá-lo. Obrigada por todos os abraços e todos os beijinhos, que me fortalecem para 15 semanas de trabalho seguidas. Obrigada avós, por terem sempre uma comida incrível à minha espera. Obrigada ao Sol de Lisboa que tanto me fez feliz nos dias em que saía cansada. Obrigada às gomas de melancia que fizeram as minhas delicias num momento de gula inesperado. Obrigada ao Junior, por discutir tanto comigo assuntos da actualidade à hora de almoço e por animar tanto o meu espaço de trabalho.

Que Maio traga mais emoções bonitas e mais momentos a agradecer.

Nota: Todas as ilustrações presentes nos separadores são da autoria de Evelyn Henson.

10 comentários:

  1. Adorooooo tanto! Que maio seja ainda mais maravilhoso e cheio de coisas boas!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Abril foi mesmo um mês em grande para ti, que Maio continue no ritmo bom :)

    ps. Adorei a tua Nolita

    ResponderEliminar
  3. que maio seja um mês incrível :)

    ResponderEliminar
  4. Adorei!! Sempre com post fantásticos

    ResponderEliminar
  5. Inês, acho que este é o meu post de Favoritos de sempre! Estás sempre a melhorar, parabéns :)

    ResponderEliminar
  6. Adorei este post, este foi mesmo um grande mês para ti, Inês! Desejo-te que Maio seja ainda melhor, porque tu mereces :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  7. Estes posts de favoritos dão tanto gosto de ler. Não importa se têm 20 ou 100 linhas, cativam a cada linha e a cada palavra. Adoro.

    ResponderEliminar
  8. Identifico-me tanto com os teus gostos! E para ser honesta os teus favoritos são os meus favoritos!

    ResponderEliminar
  9. Belíssimo blog Inês. Acho que vais longe :)

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)