terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

PASSAPORTE || The Real Mary King's Close, Edimburgo


Uma das coisas pelas quais a Escócia é bem famosa é pelas suas histórias fantasmagóricas e de terror. Não há rua que não tenha um anúncio, um cartaz, uma oferta de algo de carácter halloweenesco para nos oferecer e o ambiente potencia-se ao máximo em época de Dia das Bruxas (que foi quando a visitei, num fim de semana de Halloween, em 2011). Mas gostemos ou não de fantasias fantasmagóricas, uma das atracções que não podem ser esquecidas num planeamento de viagem a Edimburgo, é uma visita ao The Real Mary King's Close.

Em Edimburgo vão reparar numa enorme tendência; As ruas de Edimburgo foram construídas a partir do Castelo. Isto significa que o Castelo de Edimburgo tem uma enorme espinha, onde se concentra a rua principal, a Royal Mile e onde as faixas e ruelas que da Royal Mile vão crescendo eles atribuem o nome de Close, ou seja, não existe streets em Edimburgo, existem Closes. Dos mais variados estilos. Existia até uma chamada World End Close.

Uma das Closes principais de Edimburgo é a Mary King's Close. Era a mais movimentada e vibrante. E o que fizeram foi colocar uma portinha, bem perto da Mary King's Close para vos mostrar como era exactamente aquela ruela na época medieval. É uma viagem no tempo. Exactamente a rua por onde passaram, há 400 anos.

O The Real Mary King's Close foi criado de forma subterrânea e ao longo de toda a visita vão encontrando, em cada zona da rua e dos espaços que podem percorrer, várias lendas, todas elas de carácter um pouco fantasmagórico mas sem dúvida histórico, o que é o mais interessante. Não é uma casa assombrada nem uma casa de gritos. Não vão encontrar ninguém ao virar da esquina pronto para vos lançar gritos e pregar sustos. Ao longo do percurso têm um guia (que fala muito devagar para que o Scottish accent não nos vos atrapalhe a percepção) que vos vai conduzindo ao longo do caminho e das casas que entram. Em cada sítio há uma história ou uma lenda, que pode ser retratada por figurantes, vídeos ou até bonecos muito realistas e cenários onde podem percorrer. Lembro-me particularmente bem de uma casa onde um médico estava a fazer um diagnóstico de peste negra a um rapaz que estava deitado numa cama. Todo esse cenário era feito por bonecos, mas os detalhes estavam tão perfeitos que era arrepiante. O médico encapuçado e com o enorme e característico bico para não cheirar o paciente e não entrar em contacto com a peste, o candelabro e os seus utensílios. Outra divisão estava cheia de peluches e brinquedos. Porquê? Outra história assombrada. Tudo isto pode ser visto de perto e tudo está acompanhado de relatos do guia, ou dos figurantes, se for o caso. Basicamente, o The Real Mary King's Close é a História das histórias e lendas assombradas. 

Os cenários e a caracterização dos bonecos e figurantes é tão bem conseguida que parece mesmo que viajámos no tempo. As ruas estão perfeitamente bem encenadas e os pormenores não faltam. No final acabamos na rua com direito a uma foto (como em todas as habituais atracções) onde dizem que é ali a zona mais assombrada de Mary King's Close e onde com as suas "câmaras especiais" podem apanhar fantasmas que são capturados em conjunto na foto. O conceito vende, o conceito é simplesmente um conceito mas não deixa de ser um souvenir bem personalizado e giro. Na minha foto não apareceu nenhum fantasma mas no de um outro casal a seguir apareceu um fantasma por detrás e, mais uma vez, a montagem estava fantástica. Foi uma das visitas mais engraçadas e envolventes que já fiz e aconselho qualquer turista que vá a Edimburgo a não perder a visita a uma das ruelas mais assombradas de toda a Escócia. Especialmente se, como eu, escolheram a altura perfeita para uma atracção destas.

8 comentários:

  1. Pela foto parece ser mesmo um cenário propício a surpresas pavorosas. Não me importava mesmo nada de conhecer :)

    ResponderEliminar
  2. Achei a ideia fabulosa! E quero muito conhecer Edimburgo! Toda a gente que esteve lá diz maravilhas :D

    ResponderEliminar
  3. Que genial! Não sabia que Edimburgo era assim tão "assombrada", mas é mesmo cool essa abordagem semi-séria e histórica da coisa. Por norma, coisas com fundo de verdade são o que me assusta mais ahah :)

    Jiji

    ResponderEliminar
  4. Adorava conhecer Edimburgo :). Não sabia da existência do seu lado "assustador", mas agora fiquei curiosa.
    Os teus posts "Passaporte" estão sempre a acrescentar-me sítios para visitar à minha lista. Estou a ver que me vou ter mesmo que casar com um rico xD.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  5. Wow, incrível! Não conhecia, mas acho que ia adorar lá ir! :o
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Olha não conhecia mas pareceu-me bem giro :)

    ResponderEliminar
  7. É das cidades a que mais quero ir! :)

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)