segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

FILMES || O Renascido


Vamos a confissões rápidas: se não fosse o Diogo a querer imeeeeenso ir ver este filme e se não tivesse havido um claríssimo suborno com pipocas, eu não teria ido ver este filme nem sequer online. A apresentação do filme não me seduzia por aí além, e a história do urso, do pau e do DiCaprio na luta pelo Oscar não era argumento suficiente que me suscitasse curiosidade para o ir ver. Graças a Deus o meu namorado sabe subornar-me com pipocas porque ia perder um papelão do Leonardo DiCaprio à conta de um torcer de nariz injustificado.

A discussão à volta deste filme quando fugimos um pouco à história do tão merecido Oscar é de que o filme, por si só, tem um argumento fraquinho ou que sem o Leonardo a levá-lo às costas não chegaria longe. Eu acho que isso não faz com que um grande filme deixe de ser um grande filme. Existem filmes com histórias e fórmulas excelentes sem actores que lhe façam jus. Às vezes não é preciso ter um enredo complexo nem momentos excessivos de acção e acontecimentos: basta uma história pequena com uma personagem complexa e profunda a desenvolver. E chega para ser um grande filme.

Além de toda a história de vingança, é uma história de sobrevivência. Pela primeira vez vi um Leonardo DiCaprio sem rosto de menino e que faz um papelão que deixa salas de cinema inteiras em silêncio. A coragem, os momentos de grande sofrimento conjugados com a necessidade de ele próprio se reinventar e lutar para conseguir manter a vida estão perfeitamente bem caracterizados e eu acho isso fenomenal. Falamos de um homem que luta pela vida quando, após um ataque de urso, é deixado ao abandono. Aposto que o Bear Grylls tem um novo filme favorito.

As paisagens são estonteantes e fiquei contente por o realizador ter tirado o máximo proveito disso. A fotografia é de tal modo encantadora que, só por isso, já vale muito a pena ver este filme no cinema e ter oportunidade de ver aquelas paisagens num panorama imenso. Existem também alguns comentários acerca do filme ser duro de assistir, especialmente as cenas de combate e porque envolve uma série de animais a não serem lá muito bem tratados mas eu confesso que, fora algumas situações, tenho um excelente estômago e que, por isso, não me fez confusão em momento algum, apesar de compreender a origem desses mesmos comentários.

É um filme intenso, que nos envolve e nos deixa de coração preso. E eu acho isso raro hoje em dia. Só a forma como termina, com aqueles olhões do Leonardo, tão azuis a olhar directamente para nós fez com que uma sala de cinema inteiro se levantasse e deitasse fora o resto das pipocas sem soltar um pio. E, meus caros, se um actor não ganha um Oscar calando apenas com a intensidade do olhar uns 30 civis, então eu não acredito (ainda mais) na Academia. 

8 comentários:

  1. Ainda não vi mas confesso que a minha curiosidade perante este filme está mais relacionada com a prestação do DiCaprio e com as questões técnicas do filme do que com a história propriamente dita. Chegarei às minhas próprias conclusões assim que o meu namorado arranjar uma folga que dê para mais do que um café (prometi-lhe que o víamos juntos).
    Apenas pelo que tenho lido, sinto que é este ano que o Leonardo DiCaprio leva o Oscar para casa mas, ao mesmo tempo, receio que a internet colapse quando isso acontecer!

    ResponderEliminar
  2. Eu quero muito ir ver o filme. Mas já ouvi tantas coisas sobre ele, que não sei se tenho a coragem necessária!

    ResponderEliminar
  3. Estou muito curioso com o filme. Não pela história, mas sim pela prestação do DiCaprio. É desta... o pacto foi feito x)

    R: Obrigado pelas palavras, Inês <3

    ResponderEliminar
  4. Estou muito curiosa em relação a este filme. Acho a história cativante, de certa forma, mas é a prestação do DiCaprio que mais me seduz! Este ano o Oscar é dele! Pelo que dizem, tem de ser!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Fui ver na sexta e damn...primeiro, a fotografia. Oh meu Deus. Que maravilha! O Iñarritu aproveitou TÃO bem as paisagens deslumbrantes! E ele faz sempre um uso muito bom e muito envolvente dos planos que usa. E o Di Caprio...o sofrimento genuíno, a personagem cheia que ele criou. Caramba, aquele homem é um Actor a sério. Senti-me perfurada por aqueles olhos no fim, gelei! Muito bom!

    Jiji

    ResponderEliminar
  6. "Aposto que o Bear Grylls tem um novo filme favorito." nem imaginas o que me lembrei do Bear Grylls durante o filme, ri-me imenso ao ler isto. Fui ver o filme ontem e fiquei a pensar bastante nele. Porque é como escreveste, não tem argumento. Posso valorizar um filme que não tenha argumento? Julgo que cheguei à conclusão que sim, porque o filme tem tudo o resto. Uma excelente interpretação do DiCaprio, uma fotografia extraordinária e uma intensidade que nos faz engolir em seco repetidas vezes (e o cinema também é isto). É honesto, cru (algo que é característico dos filmes do Iñarritu e já esperava) e o fim, sem dúvida, arrebatador. Não podiam ter terminado melhor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atenção, Ana, deixa-me só fazer-te um ligeiro reparo porque referiste que eu tinha escrito que o filme não tinha argumento, o que não corresponde à verdade. Eu expus apenas a opinião dividida em relação a este filme mas não concordo de todo que o filme tenha, efectivamente ausência de argumento, eu só acho que não é uma metragem que esteja marcada por momentos seguidos de acção ou de acontecimentos. Mas sem dúvida que tem argumento, na minha opinião :)

      Eliminar
  7. Ainda bem que o teu namorado te aliciou com as pipocas, caso contrário terias perdido uma das melhores produções cinematográficas do ano passado. Compreendo a hesitação das pessoas, este não é propriamente um género que me cative, mas fiquei completamente surpreendido pela positiva. Está fantástico! Após um mês a falar bem do filme, começo a sentir que devia receber uma comissão pela promoção gratuita haha.

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)