domingo, 3 de janeiro de 2016

PASSAPORTE || Viajar "a sério"

Fotografia da minha autoria, por favor, não a utilizar sem autorização prévia
Há uma série de ideias e conceitos que me ultrapassam. Considerar que fazer turismo por Portugal não é viajar a sério é uma delas. Aliás, o absurdo tem uma expansão tal que, quando fui a Barcelona, houve quem me respondesse "Oh, isso é Espanha, é mesmo aqui ao lado. Não é viajar a sério". Mas afinal o que é viajar a sério e porque raio é que a proximidade geográfica descredibiliza todo o potencial turístico de um local? Porque é que as pessoas continuam a dizer que vão viajar por Portugal com uma sensação de indiferença ou com pouco entusiasmo?

Sou-vos muito sincera; Tenho o enorme privilégio e gratidão por ter viajado já com tanta frequência. Por já ter pisado um continente diferente do meu e por entrar em contacto com diferentes culturas e línguas. Mas, para mim é essencial, antes de conhecer o mundo, conhecer o meu. Para mim não haveria vergonha maior do que conhecer o meu planeta na palma da mão e nem desconfiar de detalhes da parte onde nele habito, onde nele nasci e cresci.

Viajar não é uma questão de transportes, nem da classe onde neles escolhemos apreciar o caminho, nem se levamos muito ou pouco dinheiro, se foi uma viagem cara ou bem barata, se será de um mês ou um fim-de-semana rápido, se será num hostel, hotel ou até na casa de um amigo. Se levamos sanduíches na mochila para comer pelo caminho ou se paramos em todas as refeições num restaurante. E, muito menos será se é no meu próprio país ou não.

Viajar é um conhecimento profundo sobre nós próprios muito maior do que o conhecimento da cidade que temos debaixo dos pés. Visitamos sítios novos, revemos outros noutro prisma, experimentamos novas comidas e tradições e isso não é apenas uma promessa garantida além fronteiras. Com tanta beleza nacional, com tanto património por explorar, com tanta História que carregamos nos braços, com tantas serras para subir, florestas para caminhar, praias para apreciar, comidas boas para provar e ambientes diferentes para experimentar, pergunto-me: como podem as pessoas olhar com pouco entusiasmo para uma viagem no próprio país? É pouco entusiasmante só porque não entramos num aeroporto? É pouco exótica porque falamos a mesma língua?

Cada viagem é uma viagem e tem magia só por ser uma viagem. Porque saímos da nossa zona, da nossa casa para nos explorarmos. E cada viagem tem os seus elementos electrizantes, seja as paisagens com que nos cruzamos durante a viagem no carro, seja o momento da descolagem num avião. "Viajar em Portugal é giro mas..." não, não há mas. Viajar pelo meu país é incrível. E quem torce o nariz perante a afirmação que acabei de fazer é um ingrato.


18 comentários:

  1. Totalmente de acordo. Adoro conhecer países diferentes, mas nunca poderia achar que o meu país é menos bonito ou menos merecedor de ser conhecido. Portugal tem sítios incríveis. Cada região tem o seu encanto, a sua cultura e as suas particularidades para descobrir.

    ResponderEliminar
  2. A minha viagem de sonho passa por percorrer o país inteiro, antes mesmo de sair dele. Aliás, um dos pontos da minha "wishlist" é passar por, pelo menos, todos os distritos de Portugal!

    ResponderEliminar
  3. Concordo plenamente contigo. Um dos meus objetivos este ano e viajar mais e estou a contar também em conhecer melhor a Suiça ou até Portugal, quando for de férias :)

    ResponderEliminar
  4. Aplaudido! É mesmo isso. E um dos meus sonhos é conhecer todo o meu país. E vou fazer isso!

    ResponderEliminar
  5. Concordo por completo contigo. Aliás, por vezes sinto-me até mal por conhecer já alguns países sem conhecer como deve ser a nossa capital, por exemplo, mas é algo que pretendo mudar assim que tiver meios para o fazer por conta própria porque acho sinceramente que a melhor maneira de explorarmos o mundo (seja cá dentro ou lá fora) é connosco mesmos :)

    ResponderEliminar
  6. Portugal é incrível e fico muito feliz por já ter tido a oportunidade de visitar imensas cidades e património tão nosso! Temos um país incrível e é pena nem sempre o aproveitar-mos ao expoente máximo!

    ResponderEliminar
  7. Eu concordo com o que disseste, dou muito mais valor ao que é nosso do que ao que não é. Aliás, ultimamente tenho descoberto cantos e recantos do nosso país é delicio-me, e não é uma questão de dinheiro porque com menos se calhar até vou para fora. Mas confesso que não uso a mesma terminologia que tu, o que não quer dizer que desvalorize, muito pelo contrário. Para Portugal uso termos como passear, conhecer e descobrir, para fora do nosso país uso termos como viajar, e sinceramente, dou muito mais valor a conhecer e descobrir o que é nosso, do que a viajar para fora.
    Para mim não é uma questão de desvalorização, é uma questão de terminologia, assim, concordo com o que disseste em relação a ser ridículo desvalorizarmos o nosso país, mas também acho que ir para fora do nosso país onde sabemos que estamos completamente fora da nossa zona de conforto, da nossa língua, dos nossos recursos, é um tipo de viagem diferente, não melhor, mas diferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Respeito mas não compreendo a tua terminologia. Para mim uma viagem engloba todas as terminologias que usaste (passear, descobrir, conhecer). É uma diferenciação que, na minha opinião facilmente se extrapola para as conclusões que comento nesta publicação :)

      Eliminar
  8. Aplaudo estas palavras e a tua humildade! Viajar é exatamente o que descreveste, não é o dinheiro que gastamos muito menos a distancia que percorremos. Há beleza e descobertas por fazer que nem imaginamos bem perto de nós e que nos podem fazer crescer. Uma das melhores coisas que fiz, ha dois anos, foi iniciar uma rota de "mini trips" por Portugal e comecei exatamente pelas cidades mais proximas da minha. A isso chamo juntar o util ao agradável e não me arrependo nada!

    ResponderEliminar
  9. Já fui alvo de comentários do género "Oh isso não conta", quando em criança dizia que tinha visitado Espanha. É como dizes, um absurdo! No entanto não vou ser hipócrita, muitas vezes dou por mim a ter o tipo de pensamento de que "lá fora é melhor", como se conhecesse Portugal de uma ponta à outra. Agora que penso nisso, é um pouco ridículo o facto de já ter visitado Londres sem nunca ter colocado os pés no Porto.

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente contigo. Conheço Portugal quase por inteiro,e algumas partes de Espanha, e já me disseram o mesmo que te disseram, sim Espanha é aqui ao lado mas há sempre terras por conhecer, e Portugal?! Portugal é nosso, é o nosso sítio, é onde vivemos e temos as nossas raízes. Este ano quero viajar para Guimarães e conhecer essa terra fantástica e voltar ao Porto que conheço de passagem. Temos cidades chão lindas por Portugal inteiro e muitas das vezes vamos para outros países "porque é melhor que Portugal".

      Eliminar
  10. É um tópico bastante interessante! E na verdade, para muitos é ridículo, mas eu adorava fazer uma viagem sozinha ao Porto e outra noutro país, só para ter a noção de como me "safo" sozinha no território do meu país e noutro completamente estranho.

    ResponderEliminar
  11. concordo plenamente! para mim viajar é viajar, seja ir a fátima, ao porto, a lisboa, a londres, a moçambique ou a madrid :)

    ResponderEliminar
  12. Concordo imenso contigo. Aliás, um dos meus sonhos é fazer uma roadtrip por Portugal.

    ResponderEliminar
  13. Plenamente de acordo. Eu cá não me importava nada de viajar por Portugal inteiro

    ResponderEliminar
  14. Concordo com tudo aquilo que disseste. Quando se viaja o mais importante não é o dinheiro que gastamos ou mesmo se a deslocação é para fora do país ou não, nem sequer a duração da viagem. O mais importante das viagens que fazemos são os ensinamentos e as experiências pelas quais passamos, por mais simples que sejam. Já ouvi muitas vezes o tão aclamado "isso não conta" e confesso que já cheguei a pensar assim quando era mais nova, mas os meus pais sempre me mostraram que Portugal é um país magnífico, com um pouquinho de tudo (neve, campo, praia, monumentos e museus fascinantes...) e disseram-me muitas vezes que tinha de conhecer melhor o sítio de onde vinha para poder compreender tudo o resto. Sem dúvida que sou uma apoiante do equilíbrio entre os dois tipos de viagem.
    Excelente texto e excelente tópico, Inês.

    ResponderEliminar
  15. Concordo contigo... já dizia o velho ditado: "a galinha da vizinha é melhor que a minha" (ou qualquer coisa do género). Viajar é, sem dúvida, das melhores coisas que podemos fazer enquanto estamos cá.

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)