quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

DAILY || Quebra a rotina

Fotografia da minha autoria, por favor, não a utilizar sem autorização prévia
Até ao segundo ano de Faculdade, eu tinha uma rotina muito disciplinada. Eu dizia milhões de nãos a cafés, eu ficava em casa horas de noite a fio enquanto os meus amigos ou os meus pais iam ao cinema, eu seguia muito a faculdade-casa, com excepção dos treinos, que também eles sofriam muitas vezes um corte abrupto. Trabalhos para entregar, frequências para estudar, apontamentos para ter em dia. A ideia de ter semanas preenchidas aterrorizava-me e os ataques de pânico tornavam-se mais frequentes. A certa altura ia para a Faculdade com uma sensação de vazio por já saber o que me esperava, por já saber que nada de extraordinário na minha vida ia acontecer porque estava tudo já num tupperware, prontinho.

Desde o segundo ano que recebi uma wake up call e desde então, nestes dois anos esforço-me por quebrar todas as semanas a minha rotina. Especialmente nas semanas mais intensas, por muito contra-producente que pareça. Como é óbvio nem sempre sou bem sucedida nos meus planos de quebra de rotina e há semanas em que realmente o melhor a fazer é meter a sexta na caixa e segui-la até que termine, mas eu esforço-me imenso para que nem assim aconteça. Eu empenho-me por me permitir algo diferente nos meus dias ou na minha semana no geral. É claro que ainda digo muitos nãos a cafés e que rejeito cheia de infelicidade muitas saídas. Mas já não é nem perto do que fazia, e isso deixa-me orgulhosa. Eu gosto desta minha metodologia, capaz de conciliar estudos, provas, entregas com pequenos prazeres do dia que não estão agendados, que não estão programados.

Eu vou a cafés com amigos mesmo quando o tempo está a pavio, eu não me recuso a ir ao cinema em família, mesmo quando tenho uma frequência quase à porta, eu adoro e digo muitos 'sim' aos fins de semana românticos e aos namoros na esplanada. Eu faço um caminho diferente de casa para ver as luzes de Natal antes de me enfiar em casa para fazer um trabalho, eu vou num instante buscar um chocolate quente ao café antes de me embrulhar nos estudos. Eu permito-me escrever imenso no blogue (como o faço) e a descobrir músicas novas antes de organizar a minha apresentação no power point. Eu aceito e adoro convites à última da hora para jantarmos fora e namorarmos, mesmo que tenha aulas no dia seguinte.

Motiva-me. Inspira-me. Fico até mais tarde a trabalhar? Muitas vezes sim. Queimo uma tarde de estudo? Também. Mas é isto que me move. A quebra da rotina que eu espero tão ansiosamente todas as semanas e que me faz acordar com um sorriso nos lábios porque sei que tenho uma semana trabalhosa ou um dia cheio mas depois tenho algo que fará os meus olhos brilhar. Ao contrário do que eu pensava, ao contrário da forma como muita gente funciona, ter os dias preenchidos com convites inesperados ou saídas à última da hora, ou fins de semana em véspera de semanas apertadas motiva-me e faz-me trabalhar como nunca antes trabalhei. Nem quando me fechava em casa. A ideia de pensar "Hoje dou duro nisto e faço estes quatro projectos e depois na sexta posso ir fazer isto" faz-me ligar a cabeça num click e fazer coisas de uma forma expedita. Um passeio por um caminho diferente e uma vista rápida nas montras a caminho de casa, o batido que pedi pelo caminho ou o chocolate quente fazem-me encarar a chegada a casa e aos trabalhos com outra força.

Coisas pequenas, pessoas de grande importância no meu coração, que fazem os meus dias ficarem mais emocionantes e menos desmotivadores. Porque no fim da minha licenciatura, da minha vida, eu não vou guardar as memórias do quanto eu me esfalfei em casa feito ermita a estudar para uma frequência. Eu vou lembrar as pausas para café, os passeios de mão dada e os abraços e beijinhos de confiança. É só uma frequência, um trabalho. Se não estiver preparado da forma que queres, tens ziliões de oportunidades para tentar de novo. As pessoas que amas, os bons momentos não esperam por ti. O tempo não espera que acabes três trabalhos agora neste preciso momento. E se toda a gente acha bonito dizer que a Licenciatura é uma Maratona e não um Sprint, então eu quero que a minha Maratona seja incrível. Com o devido empenho dos dois lados (estudos/tempos livres) sempre, claro, mas com a devida estabilidade e motivação que eu sei que só as quebras de rotina o podem fazer. Já não me sinto tão culpada por ser feliz.

8 comentários:

  1. Adorei o teu último parágrafo! É verdade, o tempo não espera por nós e quando nos apercebermos, já passou tanto das nossas vidas que não soubemos aproveitar!
    Eu aprendi a dizer sim às saídas e aos cafés e foi a melhor decisão que tomei na vida :)
    xoxo, Ana

    The Insomniac Owl Blog
    Giveaway - Vale 25€ Kiko

    ResponderEliminar
  2. Adorei este texto e identifico-me totalmente com ele! Equilíbrio é a minha palavra de ordem e fico mesmo feliz por a colocar em prática ao conciliar saídas e cafés com momentos de puro marranço (que são bem precisos!).
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Adoro sempre a forma como escreves, como pegas num tema aparentemente 'seca' e consegues com que fique presa ao ecrã.

    ResponderEliminar
  4. No 10º ano tinha também essa rotina, escola-casa. Mas depois mudei-me para uma escola em Lisboa e com a ajuda do passe comecei aos poucos a quebrar a rotina e a passear mais. Agora conheço Lisboa melhor e posso sempre que quero entrar no metro e ir espairecer. Adoro.

    ResponderEliminar
  5. Com este fantástico texto, mudaste completamente a minha forma de olhar para as coisas. Obrigado!

    ResponderEliminar
  6. Sempre fui pessoa de dizer "não" a um grande número de saídas, mas agora percebo o porquê. Não só pelos estudos, mas também pelas pessoas que moviam as saídas. Desde que entrei no secundário que a minha maneira de pensar mudou drasticamente. Aprendi quais os meus limites e qual a melhor maneira de não acumular muito stress. E a solução é a mesma que te fez escrever esta publicação: a quebra das rotinas, a necessidade de passar tempo de qualidade com as nossas pessoas, o viver o momento pois a vida é curta... E não há coisa melhor do que isso. Relaxar antes de um estudo ou trabalho, tirar um tempo para a nossa cabeça...
    Gostei bastante de ler o que escreveste. Nunca dececionas.
    Beijinhos e um bom fim-de-semana. :P

    avidadelyne.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Só fazes bem em fazer programas assim. Até ajuda mais do que se julga.

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)