quinta-feira, 22 de outubro de 2015

PASSAPORTE || Dicas para a 1ª viagem de avião


Um anónimo pediu-me para que fizesse um post com dicas para quem vai viajar pela primeira vez de avião. Confesso que comecei aos pouquinhos a falar de tudo o que me lembro e quando dei por mim tinha um testamento de dicas para o 1º voo e planeamento de voo. Espero que seja útil!

Não descriminar as companhias aéreas low-cost: Há que saber separar qualidade de voo e segurança de voo. Em todo o lado e em qualquer companhia que escolham (aérea, transportes térreos...) vão haver diferenças de qualidade de serviço de uma para a outra. Às vezes até dentro da mesma companhia, há voos mais agradáveis que outros. Há atendimentos mais simpáticos, mais personalizados, voos mais fáceis de suportar, regras de bagagem mais atractivas e tudo isso se inclui na qualidade de voo. Já a segurança? Tem de estar garantida em qualquer voo, de qualquer companhia aérea. Sempre. E, claro, isso inclui-se nas companhias aéreas low-cost, pelo que não faz sentido nem é um raciocínio correcto avaliarem ou questionarem a segurança de uma companhia aérea só por fazer preços mais baratos ou em conta. Se vão ter viagens mais confortáveis e com alguns luxos em outras companhias? Sim. Se há maior probabilidade de o avião cair, a asa explodir ou o assento sair do lugar em comparação com uma companhia aérea convencional? Não.

.Levar um lanche em companhias low-cost: Existem razões para pagarem tão pouco pelo bilhete. O serviço de bagagens é muito limitado e taxativo, os lugares quase nunca são marcados, não há filmes nem pequenos luxos de voo e um deles é o serviço de alimentação e bebidas gratuito nas outras companhias aéreas. Quanto muito deixam-vos escolher entre o chá, café e água. Fim. Tudo o resto vai de encontro a preços exorbitantes onde a qualidade jamais irá compensar o custo. Se vão numa companhia low-cost, levem um lanchinho. Embrulhem uma sandes e coloquem-na na mochila e peçam algo depois à assistente para beber e acompanhar o vosso lanche. De preferência tragam de casa, sai ultra mais barato.

Há aeroportos mais condescendentes que outros: Isto vem, de novo, de encontro com possíveis situações e regras de bagagens de mão. Há aeroportos que deixam passar muita coisa e outros que à mínima coisa vão implicar. Por exemplo, pela EasyJet tens direito a uma bagagem de mão e se fores senhora a uma mala de dia-a-dia. Em Portugal imensos turistas levavam a sua bagagem de mão, mala de senhora e saco de souvenirs. Sem stress. Mas quando voltei para Lisboa, vinda de Milão, mal viram o meu saco de souvenir (exactamente do mesmo tamanho) disseram que ou arrumava aquilo ao estilo Mary Poppins ou era 50 euros para o porão. Conclusão: lá porque num aeroporto são todos tranquilos, não se deixem ficar à sombra da bananeira. Cumpram tudo como se fosse a regra mais exigente do mundo. Se não refilarem, porreiro. Se forem dos duros, não estão a fazer nada de mal. Não se encostem.

Levem pastilhas: Esta eu já referi num outro post de viagens e sei que causou uma polémica enorme porque há quem passe bem e depois outros que não e depois deu uma salganhada em três actos. Mas vejamos desta forma. São apenas pastilhas e sabe-se que o truque resulta na maioria das pessoas. Uma pastilha gorila custa 5-10 cêntimos. Não estamos a falar de aparelhos milionários para os ouvidos, estamos a falar de drageias. Se nunca viajaram de avião, levem. Prevenir vale muito mais do que remediar, certo? Têm algo a perder? Não. É uma excelente dica? Podem crer que é. Salva vidas(=viagens) muitas vezes. Com a subida de altitude os ouvidos vão dar-vos a sensação de entupir e a pressão pode fazer com que chegue a doer. Mascar uma pastilha ou duas no momento de descolagem (aquele movimento de maxilar) faz com que vocês consigam fazer descompressão e não doa. Se vai resultar com vocês ou não, se vai ser preciso ou não é indiferente. Se nunca viajaram, levem e tirem as conclusões no fim. Já assisti a muitas descolagens com passageiros a fazer caras de sofrimento e a mexer nos ouvidos e não me pareceu agradável. Não quero essa experiência para mim e acredito que vocês também não!

Aceitem que há turbulência e que isso é normal: Não há viagem de avião em que eu não veja, quando há turbulência, pessoas a fazer um drama, agarradas às cadeiras como se o avião fosse cair, a respirar como se de uma catástrofe se tratasse! É a primeira viagem e se houver turbulência será uma sensação nova e diferente, mas é normal. Não encarem logo como um perigo eminente e uma falha de segurança. Acontece. Estamos a voar e milhares de pés, pressões elevadas e em condições atmosféricas que nem sempre são as melhores, é normal que a viagem não consiga ter um voo altamente estável. Se o avião começar a agitar um pouco, se as luzes de apertar o cinto de repente acenderem, se vos disserem que estão a passar por uma turbulência, acalmem-se. Relaxem. É como um carro a passar uma lomba ou um buraco. Faz parte. Se vos enjoar ou deixar-vos ansiosos, fechem os olhos, agarrem a mão de alguém e respirem com calma. Sem dramas gente!

Não tirem o cinto, mesmo quando a luz está apagada (!!!): Durante a descolagem estão uns 10 minutos com a luz do cinto acesa, ou seja, não o podem tirar. E quando a luz apaga, é ouvir a sinfonia de clicks de pessoas a tirar o cinto. Não o faças. Folga um pouco o cinto se quiseres mas não o tires porque, apesar de estares no ar, nunca sabes quando poderás apanhar uma turbulência mais intensa ou um imprevisto que implique medidas rápidas do piloto e agitação de banco. E lá vai a tua cabeça contra o banco da frente e os teus dentinhos, ou pior, projecções. Parece extremista, mas os acidentes acontecem por coisas tão parvinhas quanto estas. O meu padrinho é comandante, o meu pai farto está de viajar. Nunca na vida os vi vacilar com o cinto. Apenas para saírem do assento. E mesmo quando o avião tiver aterrado e só estiver a estacionar, não tires o cinto. Podem haver travagens bruscas. Relaxa com o cinto.

Não levem acessórios em excesso no corpo: Ou se possível não levem nenhum. Vão ter de tirar quase tudo para passarem na revista e alguns apitam e é uma salganhada. Empatam tudo para voltarem a pôr os acessórios de volta. Deixem os colares, brincos, pulseiras, anéis e relógios para o turismo e vão mais "despidas" para o avião.

Levem calçado que se remove facilmente e calças que não sejam muito justas: Há aeroportos que vos vão pedir para tirarem os sapatos e passarem no detector de metais descalços. Convém então que levem um calçado que facilmente possam tirar a qualquer momento e calçar com a mesma facilidade, sem empatarem tempo. As fivelas, atacadores são um pouco dispensáveis nestas alturas. Dêem preferência a fechos ou a sapatos sem fecho sequer. Outra vantagem disto é durante a viagem. Vão sentir as pernas pesadas da pressão sanguínea afectada pela pressão atmosférica (daí o meu conselho para não levarem calças justas, vão sentir as pernas inchadas e apertadas). Descalçarem-se durante a viagem é um grande alívio e um grande conforto. E vão querer um calçado que facilmente podem tirar num mini-espaço e calçá-lo no momento a seguir, no meio do alvoroço da aterragem.

Esperem até toda a gente sair do avião para se moverem: uma viagem de avião é como o metro em hora de ponta vezes dez. As pessoas enlouquecem e querem ser as primeiras em tudo, a tirar a bagagem, os filhos, os casacos, as coisas, as 15 almas que deixaram debaixo do acento. Querem ser as primeiras a sair do avião, a fazer tudo, estão fartas de estar há horas sentadas, têm urgência em sair dali. E num pequeno corredor, as pessoas amontoam-se após a aterragem, ficam coladas umas às outras, algumas até aprisionadas nos próprios assentos porque a saída está impedida. Conselho? O avião aterrou? Óptimo, deixa-te ficar sentadinha. Deixa as pessoas tirarem tudo, atropelarem-se, empurrarem-se. Deixa-as ir. Quando começar a esvaziar, levanta-te com calma e começa a prosseguir. Não vais estar a perder nada e poupas irritações. Uma viagem é supostamente algo divertido, certo?

Não tires a tralha toda da mala de mão até a descolagem estar completa: A não ser que sejam headfones ou um livro, não tires tuuudo o que queres usar durante a viagem (comida, jogos, etc) antes da descolagem. Primeiro, porque está uma confusão de pessoas a tentarem arrumar as coisas e não vai dar jeito nenhum. Segundo, porque tens uma carrada de assistentes de bordo a confirmar se tens o cinto posto e a mesa levantada e não vais ter sítio para pôr tudo. Senta-te com poucas coisas e aproveita a descolagem. Quando o sinal do cinto apagar, vai então buscar o que queres e usa a mesa (e volta a pôr o cinto).

Não bebam bebidas com gás: Estamos a falar de pressões atmosféricas e de altitudes diferentes das que o nosso organismo está habituado. Evitem, por muito que queiram, bebidas com gás. O organismo reage mal e vão acabar com uma barriga muito inchada e possíveis mazelas gastro-intestinais que não desejam numa viagem (muito menos de for romântica). 

Levem dispositivos de música com boa potência de som: Algo com volume astronómico. A turbina do avião será um barulho constante durante a viagem toda e vão ouvir mal, a vossa voz vai soar mal e parece que estão dentro de uma redoma. Se não têm algo com uma boa potência de som, chances are, não vão ouvir o mínimo som de música no vosso aparelho.

Oiçam SEMPRE as regras de segurança: É a primeira viagem e vão aprendê-las. Mas na segunda é para as ouvir com a mesma atenção que da primeira. Nos acidentes nunca temos a cabeça fria, portanto, quanto mais entranhada uma ideia estiver na memória, mais fácil é de te lembrares de a executar num momento de pânico.

Calma com a febre das janelas: Sim, nós sabemos que queres ir à janela. As fotos lindas que vão bombar no Instagram... Mas nem sempre o bilhete calha numa janela e, se calhar a um familiar e amigo teu, acalmem-se com as trocas de assento e diversos. Já não é a primeira vez que estou no corredor empatada porque uns caramelos estão a discutir no meio da passagem qual o seu lugar e quem vai e quando trocam. Sentem-se onde têm de ficar e façam as trocas depois da descolagem. Há vistas para todos (mesmo se estiveres no segundo banco).

Por amor de toda a glória de Deus... Não batas palmas no fim da aterragem: É foleiro, é brutalmente pindérico e nenhum comandante na História das companhias considera isso um sinal de apreciação, muito pelo contrário. A aterragem foi boa e segura? Perfeito. Não precisas de bater palminhas, o piloto sabe que foi boa.

Quero só aproveitar o facto de este ter sido um pedido satisfeito para referir que eu tenho tomado registo dos pedidos de posts que me fazem. Há alguns que já foram há algum tempo (review sobre o Iphone 6 plus e room tour, por exemplo) mas ainda não os fiz porque ainda não sei bem como os quero fazer e como quero que fique, e quero que os meus posts sejam bem pensados. Mas por outro lado, há imensos pedidos que vocês me fazem (especialmente da Faculdade e praxe) de posts que eu já escrevi e que facilmente confirmavam isso com uma simples e rápida pesquisa de separadores. Eu adoro e suplico que me dêem pedidos e sugestões de posts - adoro mesmo e aceito, façam-no, please! - mas não peçam coisas que já tenho montes de posts feitos sobre. Os minutos que perdem a escrever-me a pedir são os minutos que bastam para os encontrar. E sempre que me têm pedido algo que já escrevi, deixo-vos a resposta nos comentários com link desse post, é só acederem. Outro pedido: se me querem enviar algum e-mail (como tem acontecido), simplesmente enviem-no, está ali o contacto ao dispor para usarem e abusarem, não se acanhem, não precisam de perguntar se podem enviar um e-mail! Obrigada pela vossa atenção e espero que o post seja útil. Bons voos!

23 comentários:

  1. Essa da palmas está demais! Eu riu-me quando vejo as pessoas a respirar de alívio e a bater palmas do tipo "obrigado por me manter viva" (x

    ResponderEliminar
  2. és tão ridícula, má e seca rapariga.
    as pastilhas não são precisas para nada. beber coca cola tudo OK. as palmas, qual é o mal? é um motivo para sorrir e se orgulhar.. sempre do contra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São apenas dicas. Seguem-nas quem quiser e não vou atirar pedras a ninguém se não o fizerem (nem tempo tinha para isso). Limitei-me a dar as dicas que me pediram, e ponto final.
      E se me achas ridícula, má e seca porque perdes tempo a ler os meus posts quando podias estar a fazer ou a ler coisas que realmente puxem de ti pensamentos e atitudes positivas? Não faz qualquer sentido e estás a fazer uma péssima gestão do teu tempo com algo que não te identificas, não é? É assim que sou :)

      Eliminar
  3. Eu faço tudo desta lista, sinto me uma tonta se tirar o sinto de segurança (admito que sou maníaca com segurança, cintos, capacetes, tudo!) e depois de vários voos aquela impressão na barriga quando as rodas saem do chão ainda me da voltas aos estômago, mas estou a melhorar! Adorava ver uma room tour!

    ResponderEliminar
  4. Ainda não fiz uma viagem de avião mas... quero!
    Acho agradável ler/ouvir as experiências pessoais de cada sujeito xD Uma publicação muito interessante ; )

    ResponderEliminar
  5. Inês, eu sou o anónimo que te pediu este post. E só te posso dizer: obrigada! Milhões de vezes, obrigada! Podes não acreditar mas este post ajudou-me mesmo muito. Agora já não me sinto tão nervosa =) Podes esclarecer-me apenas mais uma dúvida (para além desta)? Sabes dizer-me se as viagens para países fora da União Europeia são muito diferentes das viagens para países da Zona Euro? Não sei se me estou a explicar bem, mas parto do principio que em qualquer aeroporto existam assistentes dispostos a ajudar-nos, certo? É que eu só de pensar em apresentar vistos e assim ponho-me a pensar que as pessoas vão achar que sou uma tonta por não saber como as coisas funcionam.

    Enfim, mais uma vez muito obrigada e desculpa qualquer incómodo que possa ter sido causado na sequência deste post ;) Um beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, não há assim diferenças dramáticas. Quando viajas fora da UE tens de ter um passaporte electrónico (sem ele não sais do país) e como é uma coisa que a UE ainda não exige costuma ser passado ao lado pelos viajantes menos acostumados. Portanto se vais viajar para outro continente que não a Europa, sugiro que essa questão já esteja resolvida :) é sempre preferível companhias que não as low cost para teres mais conforto e distrações na viagem (quando fui à Rep. Dominicana haviam animadores para as crianças e filmes durante toda a viagem, por exemplo) e de resto não há grandes alterações a não ser da duração de voo. Leva livros e música e companhia porque rapidamente te fartas de estar horas e horas sentada a voar :)

      Eliminar
    2. No stress anónimo, pensa que é uma viagem e não um teste. Rapidamente apanhas o ritmo e te acostumas, ninguém te vai julgar :)

      Eliminar
  6. Concordo com todas as dicas, todas. Menos as palmas. É uma tradição que existe há uma carrada de anos :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De facto é tradição... Mas apenas de passageiros xD Garanto-te que as tripulações não acham tanta piada. Claro que há excepções mas a mensagem que os passageiros querem passar não fica muito bem sucedida. Mas se gostas de bater... Aplaude! :)

      Eliminar
    2. miuda, como podes garantir que eles nao gostam? és mesmo..

      Eliminar
    3. Eu sou uma miúda com um super poder que é conhecer pessoas das tripulações. Com certeza deve haver por lá um que gosta das palmas, não somos todos iguais, mas ainda estou para o conhecer :)

      Eliminar
  7. Eu nunca andei de avião, não fazia ideia da maior parte do escreveste aqui ahahah
    Beijinhos :)
    http://those-colorful-words.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Acho que deste todas as dicas essenciais apara quem vai andar de avião pela primeira vez, não acrescentaria mais nenhuma.
    Maria Crescida
    Maria Sem Limites

    ResponderEliminar
  9. Finalmente alguém que concorda comigo no que diz respeito às palmas! Melhor só mesmo a Ryanair, quando aterra a horas ou mais cedo e põe aquela musiquinha seguida de palmas gravadas (que os passageiros fazem questão de completar) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aruanás ainda não viajei, vou sempre preferindo a EasyJet (que ainda não fez essa figura) x)

      Eliminar
    2. Aruanás... Que sugestão incrível do meu telemóvel. Mas não, é mesmo Ryanair*

      Eliminar
  10. Juro-te e sei que já falamos disto algumas vezes, mas se tivesses um canal no Youtube eras um fenómeno juro. Quando alguém me pergunta um bom blogue para ler "Tu tens de ler o Bobby Pins é a melhor coisa que Deus trouxe à terra"

    ResponderEliminar
  11. Adorei estas tuas dicas e vou absorvê-las todinhas para quando chegar a minha vez de me meter num avião!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  12. Eu detesto andar de avião, e fica pior a cada viagem. Sim, eu sei que é mais seguro que andar de carro, mas também tenho medo de automóveis. Para piorar, na última viagem que fiz a aterragem foi assustadora, e não sei mesmo se consigo voltar a entrar num avião. Quanto às palmas... não me faz confusão, são só as pessoas a mostrar que estão satisfeitas por chegarem vivas ao destino x)

    ResponderEliminar
  13. Sem dúvida, que são óptimas dicas!

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)