quarta-feira, 21 de outubro de 2015

FACULDADE || Contexto


Existe um caldeirão (aposto que 90% dos Universitários leu "cadeirão" mas nããããooo amigos, deixo-vos isso para o vosso programa académico) cheio de sentimentos opostos, complexos e intensos quando se é finalista. Há de tudo em cada colherada; A felicidade de chegarmos a uma nova etapa académica, a nostalgia de todos os anos passados. A vontade de querer ficar nesta rotina mais uns tempos e o alívio de essa mesma rotina estar quase a acabar, por outro lado. O medo do que vem aí e um desejo enorme de o enfrentar.

Mas eu sinto que toda esta mistela de sentimentos acontece porque só queremos sentir isto assim neste contexto. Porque queremos viver tudo mais um bocadinho... mas neste contexto. Porque queremos terminar vitoriosos e sorridentes... mas neste contexto.
Eu sei que sairia muito infeliz e derrotada se ficasse cá mais um ano. Pode acontecer, claro, a vida prega partidas... Mas não iria sentir-me muito feliz com isso, mesmo que no dia-a-dia diga que não gostava que acabasse já, que ainda é cedo... Eu gosto do que estou a viver porque estou a vivê-lo no meu tempo. Com estas pessoas. Com estas rotinas, estas horas, estas expectativas, estes professores, estes programas de avaliação e estes programas de cadeiras. Eu gosto disto porque estou no meu timing certo de praxe, porque em 2016 supostamente termina. É este o contexto, é esta a minha história, o meu capítulo. Manter-me aqui seria apenas tentar prolongar um sabor que já não seria o mesmo. A vontade já não será a mesma, as pessoas também não e tudo muda. Não é da Universidade que sentimos saudades, embora o edifício, as esplanadas e as salas sejam muito incríveis. É dos momentos que aquelas pessoas na Universidade nos proporcionaram. 

Eu nunca vou compreender alguém que quis ficar na Faculdade porque não se queria Licenciar já. É querer manter uma festa que já acabou há muito e já só há copos vazios de plástico no chão e restos de balões rebentados por apanhar. Quando a minha festa acabar vou chorar baba e ranho, vou ter saudades, vou desejar que houvesse outra igual (mesmo sabendo que não vai haver). Mas vou embora. O meu tempo de festa foi este. Agora é altura de abraçar os que ainda estão a aquecer a pista e partir para novas festas que, também elas, vão deixar saudades. Cabeça erguida e um sorriso cheio de memórias. Só assim funciona em pleno.

12 comentários:

  1. Concordo totalmente contigo! Tudo, na vida, tem um tempo certo :) E é o "nosso" tempo.
    E li "cadeirão"!!!

    ResponderEliminar
  2. Adorei o texto e sinto que tens razão (e eu li cadeirão ahahah) x)

    ResponderEliminar
  3. Oh meu deus! Ainda só li a primeira frase, mas tinha mesmo de vir dizer que li "cadeirão" xD

    ResponderEliminar
  4. Adorei este post, explicas muito bem aquilo que eu também senti, aquele meu terceiro e último ano na faculdade, com aquelas pessoas, aquela faculdade, aquele curso, aquela experiência... Foi naquele tempo que fez sentido, era a fase ideal para viver tudo aquilo, e tinha um limite, tinha um fim, porque se fosse para sempre, se calhar também perderia um pouco... De seguida vem uma nova fase da tua vida que também vai ser muito desafiante, e o curso e os amigos, vão sempre acompanhar-te ;)

    http://amiudasempreaandar.blogspot.pt/ *

    ResponderEliminar
  5. E não é que li mesmo "cadeirão"? haha! Senti o mesmo que tu quando estava no meu último ano. Embora estivesse desejoso de terminar os estudos e ficar mais um ano era impensável (felizmente sempre passei a tudo à primeira), o certo é que enquanto lá estava, gostava do ambiente e dos momentos passados com os meus amigos. É triste quando acaba, mas a vida é mesmo assim. Nunca compreendi aqueles casos de pessoas que chegam a ficar uma década matriculadas porque não se querem licenciar, é o que dizes "É querer manter uma festa que já acabou há muito".

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
  6. concordo contigo. o último semestre então é o pior. No primeiro uma pessoa ainda pensa "tenho o ano todo ainda", mas no último semestre começa uma nostalgia louca. De resto, é como tudo na visa. As coisas fazem sentido no seu timing e no seu contexto e, muitas vezes, só são boas porque sabemos que vamos vive-las durante um tempo limitado.

    ResponderEliminar
  7. Concordo plenamente contigo! Eu li caldeirão mas em vez de continuar a ler fiquei parada na palavra e pensei 'Deve-se ter enganado' ahahah xD

    ResponderEliminar
  8. Acho que tens toda a razão, e penso da mesma forma. Também me vai custar imenso deixar este mundo, mas quando for tempo de o fazer, lá terá de ser. Há um tempo certo para tudo! :)
    E eu li mesmo "cadeirão" ahahah :p

    ResponderEliminar
  9. Deixar tudo para trás não significa que tudo vá ser pior!

    ResponderEliminar
  10. Sim, eu li cadeirão! Ahah
    Já eu gostava que a minha festa já tivesse acabado há muito!

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)