terça-feira, 16 de junho de 2015

MUNDO || Ser forte não significa ser má pessoa


Ao longo destas duas décadas tive o privilégio de conhecer pessoas com histórias de vida completamente opostas, com experiências e modos de viver altamente diferentes e que eu decidi amealhar todas essas oportunidades de as conhecer, de as ouvir e ajudar como uma aprendizagem constante para eu própria crescer enquanto pessoa, para me formar e para ganhar o carácter que desejava para a minha vida. Os nossos pais não podem ser os únicos culpados da nossa formação e a forma como encaramos as oportunidades (sejam elas quais forem, grandes ou pequenas) é também um passo determinante na nossa forma de ser ou, pelo menos, é nisto que acredito e defendo. Conheci pessoas que passaram grandes dificuldades, que têm histórias de vida que me metem ainda hoje de lágrimas nos olhos e pessoas que têm uma vida de topo, que atingiram metas para chegarem onde estão e na forma como vivem. Em ambas eu admiro. E não, eu não admiro as pessoas por terem tido dificuldades porque, acreditem, as pessoas de topo também passam dificuldades e devem ser respeitadas e não menosprezadas só porque têm mais uns euros na conta, isso não me diz nada. As dificuldades não me fazem admirar a pessoa mas sim a forma como as ultrapassou e na pessoa que se tornou. E sim, são coisas diferentes.

Porque se há coisa que me desilude e me faz perder o brilho por alguém é que justifique as suas más atitudes em conta dos "azares da vida". E falo nisto para quem está no fundo do poço ou no cimo, eu não quero saber. A humildade, o respeito, a boa educação, a simpatia e a compreensão não têm carteiras, moradias ou passados menos bons. Vêm connosco e cabe-nos a nós carregarmos no nosso coração o desejo de querermos ver os outros felizes e fazer algo por nós mesmos. Admiro pessoas que passaram por gigantescas dificuldades e não perderam os seus valores, não pisam ninguém, não são frias nem calculistas e têm um bom coração consigo. Porque não fizeram da dificuldade aquilo que elas são mas sim a forma como a superaram, e isso diz tudo de uma pessoa. Tenha ela passado fome ou tenha ela três pratos na mesa todos os dias. Todos temos dificuldades, todos temos problemas e eles nunca vão acabar. Metam isto na vossa cabeça: as dificuldades nunca acabam e se qualquer dificuldade vos molda para seres cada vez mais insensíveis, então sugiro que considerem os vossos valores. Porque vão ficando cada vez mais negros por dentro, menos esperançosos, mais cruéis e egoístas, mais rancorosos e vingativos e isso é o comportamento mais feio e desesperado do mundo. Isto não é sinónimo de ser forte.

Eu quero ser bem sucedida na vida e quero ser forte, todos nós queremos, óbvio. E não falo de dinheiro. Eu quero fazer o que amo, estar em paz comigo mesma de todas as opções e decisões, viver os meus sentimentos em pleno e ser uma pessoa de carácter forte. Eu quero ser bem sucedida e sei que vou ter dificuldades no caminho e nem sempre tudo vai estar a 100%. Eu sei. Mas eu não quero deixar de ter bom coração, eu não quero deixar de aprender, não quero desistir, não quero ter pena de mim nem dos outros (ninguém merece a pena de ninguém) nem quero deixar de tem empatia, boa educação e formação. Eu quero e vou ser boa pessoa por mais fundo que eu esteja no poço, por mais injusta que a minha vida venha a ser. Eu vou porque eu não quero pisar ninguém (especialmente quem goste) para ser feliz. Porque não há nada melhor para ser feliz do que sermos a melhor versão de nós mesmos ainda quando temos o touro mesmo à frente. E nem toda a gente chega a esta conclusão.

5 comentários:

  1. Concordo muito contigo! As nossas más experiências não podem deixar-nos perder tudo isso que tu dizes, mas elas, por vezes, fazem-nos agir de maneira diferente, lá isso fazem. É o medo. E eu falo por experiência própria.

    ResponderEliminar
  2. Admiro muito tu pensares dessa forma.
    Infelizmente já tive pessoas que descarregavam em mim e depois vinham com a desculpa do estar a passar momentos difíceis e exigiam que eu aceitasse isso.

    ResponderEliminar
  3. Simplesmente fantástico e inspirador, este texto! :)

    ResponderEliminar
  4. Simplesmente lindo. Estava mesmo a precisar de ler isto. Obrigadaa :)

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)