quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Agora é que vem a parte gira!


Finalmente concluí a parte que eu mais detesto no Carnaval: decidir o que me vou mascarar e comprar tudo. É a parte mais exaustiva e que eu dispenso até ao último segundo, especialmente quando os temas são péssimos, como é o caso deste ano (Amor). Estou com a ponta dos cabelos para o Amor e depois de em Dezembro, do nada, me ocorrer uma brilhante ideia para uma máscara de grupo ligada ao tema e de uma forma super não-óbvia, concluí que aquela iria ser uma intervenção divina limitada e que não ia encontrar mais nenhuma ideia gira. Portanto, desisti do tema e escolhi os outros dois disfarces fora.

Mas é um verdadeiro desespero, especialmente quando este ano será o meu 21º Carnaval, encontrar ou inventar máscaras que ainda não tenha vestido. A minha cabeça começa a escassear ideias e passear pela Chinatown inteira à procura de inspiração já não resulta porque olho para as máscaras e digo "já vesti, já vesti, não gosto, muito fresco, já vesti...".

Finalmente desencantei duas máscaras a que ainda não me tinha atrevido a ir e depois tenho mais uma luta: encontrar tudo o que quero nas lojas. Eu normalmente gosto de ter ideias bastante realistas ou que já tenha visto parecido nas lojas, porque se começo a voar para ideias detalhadas, o que acaba por acontecer é eu não encontrar nada do que quero. Já nos fatos simples é assim, imaginem em fatos detalhados...

Hoje tive uma guerra aberta à procura de um elemento para a máscara de Sexta que era essencial. Quando idealizei a máscara pareceu-me que ia ser acessível encontrar tudo. Parece que nem 21 anos de Carnaval chegam para eu perceber que não!!! Eram todos para lá de caros e jamais iria dar tanto dinheiro por tal coisa, para só a utilizar uma noite. Mais uma vez, tive de estar no meio da rua a tentar ver como ia contornar esse problema e dar um twist na ideia. Felizmente consegui, mas estou morta.

Todos os anos escolho um disfarce que tem de ter algo absolutamente crucial mas que não existe em loja nenhuma ou, se existe, é brutalmente caro. Não há ano que falhe. E o que mais me irrita? É que para o ano, quando já não preciso, vai estar em todas as lojinhas do planeta ao preço da chuva. É sempre assim.

Agora não quero mais ouvir falar de Carnaval até sexta. A neura já é tradição. Mas depois quando visto as coisas que idealizei com tanto cuidado, é sensacional e compensa tudo! É o preço de querer ser original e irreverente... 

5 comentários:

  1. Diverte-te no Carnaval de Torres!!
    Este ano gostava de ir, mas não vou poder. :(

    ResponderEliminar
  2. Quero tanto ver as tuas máscaras! E adorava e ao Carnaval de Torres, deve ser mesmo brutal!

    ResponderEliminar
  3. Já não ligo nada ao Carnaval ahah.
    Espero que te divirtas :)

    ResponderEliminar
  4. Depois quero saber de que foste mascarada! :p Aproveita, Inn!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Diverte-te muito :D E tens que nos mostrar as fatiotas :D

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)