terça-feira, 27 de janeiro de 2015

NUTRIÇÃO || Eu não queria estar na pele do leite...

Vejam o vídeo e vão perceber o sentido de o colocar aqui

Pobrezinho, de tão maltratado que está! A Kiara deixou-me uma pergunta no blog sobre toda a escandaleira do leite e eu só me lembrei que há precisamente um ano, a minha turma inteira fazia a mesma questão a todos os professores. A maior parte era unânime e rápida na resposta, mas houve uma professora que se riu e disse "E vocês? Qual é a vossa opinião, futuros nutricionistas?" e nós ficámos a olhar uns para os outros feitos Tarzans a falar com a Jane até ficarmos confortáveis e cada um dizer a sua opinião. Na aula seguinte tínhamos uma catrefada de artigos e estudos sobre a mesa, uma palestra gravada para assistirmos e ainda um trabalho para apresentar. Mas vamos lá então esmiuçar o assunto...


A primeira coisa que vos quero falar sobre o leite é já algo sabido e confirmado, ou seja, tem zero de especulação: o leite não é de longe a maior fonte de cálcio. Nem lá perto. As maiores fontes de cálcio estão reservadas aos legumes. E então surge outra coisa muito comentada, o facto de sermos os únicos mamíferos que bebem leite depois da amamentação. E ainda outra que é a intolerância à lactose. E no fim vemos os velhotes na televisão a beber carradões de leite para terem mais cálcio porque perdem muito. Falha! Há medida que avançam na idade, o vosso problema não vai ser perder cálcio. Vai ser fixá-lo no vosso corpo. Perdemos a capacidade de fixar certos nutrientes no nosso organismo e expulsamo-los com muito mais facilidade.

Agora que estamos todos num patamar mais ou menos geral sobre o que é o leite, falo-vos da minha opinião e experiência; Li artigos sobre benefícios e desvantagens do leite, fizemos trabalhos sobre mil e uma doenças que podiam ser originadas pelo leite e todos os perigos. E a conclusão em todos os artigos que li e todos os trabalhos é que nenhum está comprovado e há sempre uma ponta solta mal explicada. Às vezes é a amostra que escolhem (as pessoas portanto). Por exemplo, no meu trabalho, que era sobre cancros possivelmente derivados do leite, a maioria delas já estava predisposta ou com antecedentes. E isso perde toda a credibilidade do estudo. Por outro lado as pessoas não têm de ser, de todo, obrigadas a consumir leite. Nem hão de ser velhinhas caquécticas por isso!

Então, e como não sou nutricionista, não tenho licenciatura na mão nem na Ordem estou, digo-vos a minha opinião, tendo em conta os resultados DE AGORA que apareceram sobre o leite: não retirava o leite de nenhum plano se a pessoa que tenho à minha frente gosta de o beber. Não há factos comprovados, a pessoa não demonstra desconforto ou enjoo depois de beber leite e até gosta de o comer com cereais/beber um copo antes de ir dormir. Por que vou retirar? Não faz sentido. Esta história relembra-me o tempo em que, há uns anos falavam sobre a Sardinha ser "um bicho do mal, não comam, é perigosíssima.!!" Agora é dos peixes mais aconselhados para comerem. As coisas mudam e as descobertas fazem-se e a ciência avança mas eu como profissional não posso estar a tomar medidas sem antes ter provas de que devo tomá-las. É o mesmo que estar a prender uma criança porque posso ter medo que ela venha a ser um serial killer amanhã porque o pai também era e há estudos de psicologia. Não posso.

E apelo à vossa consciência; Leiam bem as coisas que saem. Vejam a certificação dos sites onde pesquisam. Tenham sentido crítico e analisem ao pormenor os estudos antes de terem opinião. Não gostam de leite? Estão a sentir-se ameaçados? Então, não há problema, o que o leite tem vocês, de alguma forma, conseguem ter através de outros alimentos. Gostam de leite e adoram os bigodes de gato depois daquele copinho maravilhoso? Não se privam então e continuem a ter esse prazer. 

Até eu ver um artigo que me diga, com pés e cabeça, comprovado, creditado e que não seja um protocolo de estudo - que é o que muitas vezes aparece, a teoria do estudo que estão a fazer e como o vão realizar mas sem discussão nem resultados porque o estudo ainda nem foi feito ou sequer terminado - eu vou meter o leite nas minhas Estrelitas. Mas isto sou eu, uma fedelha que para aqui anda a tentar passar às cadeiras enquanto vê Suits. E quando, de facto, aparecer algo que realmente prove que afinal o leite tem mesmo perigo - que pode perfeitamente acontecer - então aí tomarei as medidas, fora deste alarmismo todo. Decidam-se com consciência.

10 comentários:

  1. Se formos a ver bem tudo tem os seus prós e contras acho que o importante é haver bom senso!!

    ResponderEliminar
  2. Gostei desta tua publicação, Inn, é ótimo ter uma futura nutricionista na blogo! Eu cá também vou continuar a beber o meu leitinho ao pequeno-almoço e ao lanche, não falha! :b
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Eu adoro leite e foi uma tristeza quando comecei a desenvolver intolerância à lactose. Nos primeiros meses fiquei sem saber o que beber ao pequeno-almoço até que decidi experimentar leite de soja. Não gostava nada (o sabor é bastante semelhante ao de uma banana verde), mas com o tempo que demorei até encontrar leite sem lactose acabei por me habituar ao sabor.

    ResponderEliminar
  4. Enjoo muito facilmente leite. É raro beber. No máximo frio e no verão, quente nem por isso, mas gosto da combinação de leite e chá!

    ResponderEliminar
  5. Gostei imenso da tua publicação! :b Um dia destes vi uma conversa sobre isto no Você na TV, uma daquelas discussões televisivas, e não se chegou a conclusão nenhuma. Mas o que mais gostei foi de uma pessoa ter usado o argumento de "Somos a única espécie que bebe leite toda a vida, e que bebe leite de outras espécies", ao qual outra pessoa respondeu "Também somos a única espécie que vê televisão, que come tofu, e muitas outras coisas, não é por isso que vamos deixar de o fazer" - lá está, um dos muitos argumentos que se usa mas que dá logo para refutar xb

    ResponderEliminar
  6. Eu adoro leite e bebo-o desde sempre. Mas, curiosamente, só consigo beber leite magro. Nem é uma questão de "dieta". Simplesmente foi um engano da minha mãe (já há uns bons anos) e nunca mais consegui sentir a mais pequena ponta de gordura no leite. Nunca me fez mal e mesmo sabendo que não é uma fonte de cálcio acho que não serei capaz de deixar de bebê-lo!

    Gosto destas tuas publicações! Esclarece sempre bastante dúvidas :)

    ResponderEliminar
  7. Adorei o texto e a tua opinião sobre o assunto! O meu pai também se farta de dar o exemplo da "sardinha".
    Eu adoro leite! :p

    ResponderEliminar
  8. bebo muito leite e esse assunto tem-me preocupado imenso, mas fico mais descansada, porque por mim bebo leite a qualquer refeição, até ao almoço, se tiver com pressa, bebo uma caneca de leite com bolachas.. aliás, acabei de comer nestum leite para o jantar :p

    ResponderEliminar
  9. Por acaso quando me falaram deste assunto do leite, que tenho inclusive amigos que deixaram de o beber, vi a nova pirâmide dos alimentos feita pela Harvard, que diz que se pode beber leite, mas aconselha a não beber mais de 2 copos por dia. Penso que talvez seja mais por causa do açúcar que é a lactose.
    Gostava de saber também a tua opinião (ou dos teus professores) quantos aos leites de aveia/ soja/ coco, etc.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  10. Fazer este tipo de posts acerca de produtos alimenteres , nutrição em geral, é um maximo! Uma mais valia! Gosto! ;)

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)