domingo, 28 de dezembro de 2014

A minha despedida de 2014


Sei que ainda faltam uns dias antes de 2014 se despedir de mim verdadeiramente mas vou andar atarefada para uma possível retrospecção, que sinto que mais do que nunca tenho de fazer, por mim própria.
Estava eu a despedir-me do último segundo de 2013 e sentia comigo que 2014 ia ser um ano especial. E foi. Foi, acima de tudo, um ano de estreias. Experimentei coisas novas, fiz coisas pela primeira vez, desafiei-me a aventuras. Mas também experimentei dissabores que nunca antes tinha vivido e que fizeram com que este 2014 fosse uma série de montanhas com picos fantásticos onde grandes objectivos estavam conquistados e reluzentes e os vales fossem tão negros que pensava nunca mais ver a luz do dia.

Para começar apaixonei-me por alguém que pensava estar apaixonado por mim e descobri primeiro que essa pessoa que não, que ela não estava. E isso levou-me a enfrentar dois vales muito negros: o primeiro, de sentir a dor que mói cada vez que enfrentamos a amargura de amar alguém que não nos ama. E a segunda de conseguir pôr essa dor de lado e fazê-lo ver, de uma forma imparcial o que eu já tinha visto, antes que fosse ainda mais magoada por ele. E com isto eu cresci, mais do que nunca. Sinto que conseguir extrair-me de mim própria e fazer coisas pelo meu bem e pelo bem dos outros revela uma maturidade que nem toda a gente tem com a minha idade. E ainda hoje enfrento a dor que mói e que nos deixa a todos de sensação mal amada mas guardo as boas memórias que fizeram com que 2014 fosse mágico, à sua maneira.

Tive, pela primeira vez, as tão desejadas férias académicas de Fevereiro. O ano de 2014 começou com um esgotamento nervoso e eu estava completamente desolada com a desilusão de um ano começar com tanta pressão de estudos. Mas, felizmente, sou mais determinada do que ansiosa e isso fez com que conseguisse escapar a um e outro obstáculo e finalmente fiz tudo à primeira. Em 2013 fiquei com uma luta violenta com Biologia Celular que me arruinou as férias inteiras e fez-me encarar a prova 3 vezes até a passar. Como podem imaginar, ficar sem o mínimo descanso (o 3º teste já era em fase de aulas, logo, não tive mesmo férias) já é mau mas, ou não fosse eu Torreense, não ter Carnaval é a maior das tristezas. Só pude ir uma noite e foi horrível. Por isso este ano tive tempo para preparar as máscaras com calma e de me divertir todos os dias que quisesse. E assisti aos Óscares em directo pela primeira vez!

Foi um ano de Imunologia com perguntas selectivas que me fez suar e de rever o Optimus Alive - que já não o via desde 2011 -. De curtir na primeira fila as minhas bandas favoritas e de receber a mensagem que estava oficialmente de férias, o que me fez amar ainda mais o festival. Em 2014 fui aos Santos Populares pela primeira vez e fiz uma directa a conversar com uma pessoa nas escadas de um prédio.

Fui ao Fado no Eléctrico e recebi uma declaração maravilhosa em plena noite de Carnaval. O ano em que tracei oficialmente a capa e enterrei os meus primeiros caloiros. Foi um ano de praia, de novas leituras, de férias em casa de amigos. Foi o ano em que sozinha e sóbria (porque não bebo) consegui tomar conta de quatro amigos completamente bêbados e levá-los a casa em segurança enquanto ria das suas figuras e lhes mudava o pijama. Foi o ano de conhecer afilhados fantásticos e do baptismo.

Foi um ano em que me apercebi com muita intensidade do valor da família. Quando me deparei com aquilo senti-me incrivelmente sozinha e desamparada e tive uma família que tentou curar a minha dor com abraços, conselhos valiosos, avisos de prudência e com as minhas refeições favoritas. E, mesmo que mais ninguém me consiga levantar a não ser eu, ter apoio de bancada é essencial. Por falar em bancada, foi o primeiro ano em que não parti osso nenhum à conta do Basquetebol.

Fui a Barcelona pela primeira vez e escrevi uma carta de amor pela primeira vez. Comecei este blogue que me faz sentir mais do que nunca em casa, graças a vocês. Atingi a segunda década.

Sinto que, acima de tudo cresci e aprendi a resolver os meus problemas e adversidades sem perder a minha essência e o meu nível. Fui bastante magoada, tenho o meu coração desfeito aos pedaços e houve alturas em que fiquei farta de ser testada academicamente. Mas eu sou conhecida pela "Inês do Verão Azul" e não desisto de mim. Enquanto eu tiver objectivos para mim própria eu nunca vou deixar de lutar e sempre fui assim. Mas este ano aprendi a encarar as coisas com um espírito menos infantil (um espírito infantil é essencial mas é preciso aprender que há alturas mais ou menos oportunas para usá-lo) e mais compreensivo. Perdoei muita gente e aprendi a perdoar-me a mim mesma. E mesmo que acabei 2014 com uma sensação de perda e de coração triste, sinto uma enorme paz por finalmente me aceitar como sou. E isso é tão importante...

Não tenho quaisquer reservas para 2015. Quero continuar o trabalho que comecei em 2014 e agradeço tudo o que aconteceu. Foi um ano intenso, tanto para o bem como para o mal e preparou-me para coisas novas. Mas estou sem expectativas. Sou honesta, vou começar 2015 com alguma tristeza e sem grandes motivações. E o que vier, que saiba tão bem como o topping de caramelo do Sunday.

Espero que 2014 tenha sido incrível e que 2015 seja ainda melhor para todos vocês. De coração :)


(ao longo do resto dos dias - já não são muitos - vou fazer também um top14 de diversas coisas relacionadas com este ano, dêem sugestões se tiverem algo em mente que querem que mencione)

8 comentários:

  1. Adorei este teu post Inês :)
    Espero que 2015 seja um ano ainda melhor :)

    top 14 dos filmes que vistes ;)

    ResponderEliminar
  2. Tiveste um 2014 bem aventurado.Os melhores desejos para 2015, e que sejas acima de tudo e todos, muuuito feliz. Também estou a preparar um texto assim hás-de vê-lo no meu blog amanhã ou depois, ainda não sei. Quanto ao top14 músicas, vestidos, fotografias (da tua ou da autoria de outros), momentos.. não sei tanta coisa!

    ResponderEliminar
  3. Bela visão e análise de tudo o que se passou :)

    ResponderEliminar
  4. Adoro estes posts, fazem-me pensar no meu ano e deparo-me com situações iguais às minhas :))
    Desejo-te um excelente 2015, em que continues a crescer e a realizar alguns dos teus sonhos :D
    Top 14 dos acontecimentos que se passaram este ano.

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. Adoro sempres estes posts sobre o que se passou num ano e, ver as diferentes perspectivas de cada um. Além das coisas clichés que todos pedem e que eu também desejo, que 2015 venha recheado de mais posts do teu blog que eu, tanto adoro ler. E talvez conhecer uma das bloggers que mais me cativa pela sua essência.
    Beijinhos e Feliz Ano Novo!

    Ana

    ResponderEliminar
  6. Que 2015 seja um ótimo ano para ti e o teu coração deixe de estar triste, porque mereces ser feliz! :) *

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)