domingo, 17 de agosto de 2014

FACULDADE || A Colher da Ervilha


Há coisas na tradição académica às quais eu gosto de dar um valor especial. Muito especial porque, para mim, faz sentido. Há momentos importantes, gigantes, como o Enterro, o Traçar da Capa. São os melhores. Mas depois há os pequenos gestos académicos que significam muitas mensagens de grande gratidão e ternura para mim. Que transmitem valores. Especialmente porque vivo este tipo de academismo de alma e coração (julguem-me).

Uma das coisas que mais valorizo na tradição académica é a entrega da colher (a maior parte dos símbolos académicos são colheres em homenagem à revolta estudantil que fez muitos académicos passarem fome) - que tem um outro nome, menos simpático, ao qual não me apetece referir neste post -. Do Padrinho para a Afilhada ou vice versa, uma colher de café roubada, lambida e dobrada na gravata. É um gesto que jamais seria capaz de cravar vezes sem conta e que jamais quereria que ma dessem a despropósito. É um dos simbolismos académicos que mais me marca, a meu ver.

Marca a tua família. Marca a geração que te acompanhou e a geração que acompanhas. Recebi a do meu Padrinho na praxe, a primeira, que recebi com lágrimas e gratidão e que ele fez questão de colocar na minha gravata. E hoje recebi a colher da minha Afilhada, que preenche todo o meu coração.

Foi no Verão e foi numa praia. Não tinha traje sequer, não havia qualquer contexto académico. Eu não lhe tinha pedido o que quer que seja (como disse lá em cima, eu não as cravo) e ela tirou-a da mochila com um sorriso e disse "Para a melhor Madrinha do mundo. A minha melhor conselheira". E recebi-a com tanto orgulho e lágrimas que pensei que não podia fazer mais sentido recebe-la de outra forma. Roubada em Santa Cruz (o nosso local favorito) e roubada no nosso café favorito. Era o local certo para a entrega de algo que significa tanto para mim, de uma das pessoas que mais estimo, desde sempre. Por ser a minha melhor amiga, parceira de jogo, parceira de casa e agora parceira académica, que tive o maior gosto de apadrinhar.

É só uma colher? É. É uma colher de café, mais simples é impossível. Mas agora tenho duas na minha gravata, cruzadas. Uma que simboliza a pessoa que me acolheu, que me ensinou como sobreviver nesta montanha russa e que está sempre pronto para me ajudar, que me acarinhou. E outra pelos que acolhi e que faço deles meus e que guio, que dou conselhos, que ajudo e estou pronta para os levantar quando houver quedas. Simboliza a família académica que te acolhe e que tu acolhes e se está representada numa colher, então não é só mais uma colher de café. É a colher.

Mais uma vez, obrigada. Obrigada por me fazeres sentir a melhor Madrinha do mundo. Estarei sempre aqui. Com ou sem colher.

10 comentários:

  1. Sou sincera quando digo que gostava que fosses minha madrinha, mas não tenho lata para te pedir porque só te conheço da blogosfera. Espero encontrar uma madrinha como tu. Nota-se que te preocupas.

    ResponderEliminar
  2. Que texto mais lindo, especialmente pelo sentimento que nele está depositado!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem que és uma madrinha tip top :))

    ResponderEliminar
  4. Adorei cada palavra. Relembrei muitos momentos da minha licenciatura que, este ano terminei! Vou ter saudades e, a minha colher vai ficar sempre na gravata, para me fazer lembrar quem me deu, com tanto gosto e carinho.
    ps: Quando falas em Santa Cruz, falas de Torres Vedras?

    ResponderEliminar
  5. Como te compreendo minha querida. Bateu-me a saudade da vida de estudante e do mundo das praxes.

    Tenho duas colheres e, apesar de não as ter podido usar ao mesmo tempo [a minha faculdade tinha regras diferentes de todas as outras], dou-lhes um valor impensável. Enquanto trajei eram a peça mais importante de todas. O maior medo era perder as colheres e por isso a mão volta na volta viajava até à gravata.
    Tenho uma da minha afilhada "oficial", mas fui juntando à minha família académica afilhadas de coração. Uma delas é até de outra faculdade, de outro distrito, de outro curso. E foi dela que recebi a colher à qual dou mais valor. Não só porque é uma das minhas melhores amigas mas porque me fez uma surpresa linda. São esses pequenos pormenores que no fim contam :)

    Espero que ainda venhas a ganhar muitas memórias académicas assim, maravilhosas ;)

    ResponderEliminar
  6. Isto explica a foto no Instagram! xD
    Tem um significado bonito sem dúvida.

    ResponderEliminar
  7. faz um post sobre material a usar na faculdade, adorei os teus cadernos *-*

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)