sexta-feira, 11 de julho de 2014

EVENTOS || Optimus Alive 2014

Mais um OA que pude "festivalar". Só comprei o bilhete para dia 10, como disse aqui e como muitas outras pessoas fizeram.
Para este festival vim mentalizada de que não iria com um grupo grande. Eu adoro sair com grupos grandes, juntar todos os amigos e tudo isso mas, quando se trata de um festival com tantas bandas que queria ver, optei por dar prioridade à música e por isso fui com a pessoa mais igual a mim (no que toda à programação e à vontade de estar na linha da frente): a Vanessa. 

Mas desenganem-se se fiquei lá mil horas acampada na fila da frente! Disparate! Fomos almoçar juntas e seguimos tranquilamente para o recinto, sem filas de espera (o que me agradou, em 2011 já tinha reparado nisso) e ainda deu tempo de darmos uma volta generosa por todos os spots, ver o pessoal e conversar. Um pouco antes do concerto do Ben Howard achámos que era a altura certa para começar a serpentear por pessoas e fazer bloqueios defensivos.

Em grupos grande teríamos o problema de nunca ficar tão à frente como ficámos e de haver sempre asneira: ou alguém que tinha de ir 15 mil vezes à casa de banho porque não sabe beber, ou uma discussão, ou cansaço... Não resulta. Ainda assim, entre o concerto do Ben Howard e The Lumineers deu-nos uma sede incontrolável, a tal ponto que tivemos de ceder os nossos lugares porque a água estava em primeiro lugar. Comprámos e achámos que não íamos voltar a ter a oportunidade de estar tão bem localizadas mas arriscámos e acabámos EXACTAMENTE no mesmo lugar!


Antes de avançar devo avisar que todas as fotografias são da minha autoria e agradeço que não utilizem as mesmas.




Gostei bastante do concerto de Ben Howard. A voz era especialíssima, o seu bom humor também, a simpatia, as músicas. Deu para acordar um pouco a multidão e fazer-nos preparar para o que aí vinha. Mas, tenho de confessar, quem me fez render a este concerto não foi o Ben... Foi a India Bourne (vocês conseguem vê-la do lado esquerdo da foto). Achei-a um verdadeiro prodígio. Tocou violoncelo, baixo, percussão e ainda fazia os vocais, com uma voz magnífica. Gostei desta faz tudo e devo dizer-vos que ela é a prova de que se um baterista é potente, uma mulher baterista é um furacão de outro mundo. E ainda era super simpática. Eu fiquei mesmo fã!


Já tinha referido aqui que não era uma fã de The Lumineers mas a minha amiga era (e incondicional) e evidentemente fiz-lhe o favor de a acompanhar no concerto, apesar de pouco ou nada saber as músicas - que ela cantava de trás para a frente, de olhos a brilhar -. A decoração tinha todo o estilo deles e gostei do vocalista pedir para baixarmos os telemóveis. Ainda houve o momento em que eles foram tocar para o meio de nós, o que teve a sua piada. Ainda descobri uma ou outra música que me fez os ouvidos sorrir - que era um dos objectivos de os assistir - e sinto que valeu a pena as dores nas pernas para acompanhar a minha amiga.



Quando comprei o bilhete e disse a uma amiga minha que estava ansiosa por ver Imagine Dragons, ela encolheu os ombros e disse-me "Já estiveram cá. Acho que o concerto não foi nada de especial, foi uma treta". Evidentemente que não acreditei, primeiro porque senti uma pontada de inveja e depois porque ela tem um gosto bastante duvidoso.

E ainda bem que não acreditei. Mas que show! Uma coisa não lhes podem tirar: a interacção com o público. Penso que foram dos que mais interagiram com quem os assistia e isso é inestimável. É certo que ainda só tinham um álbum para tocar mas isso não me deixou nada triste porque assim tocaram as minhas músicas favoritas deles (raramente, em qualquer banda, isso acontece porque eu gosto sempre das músicas mais recônditas dos álbuns e, portanto, nunca tocam). Delirei com a Fallen e a Tiptoe - as minhas favoritas - e gostei ainda mais da proximidade com que eles nos fizeram sentir com a banda. 

No final ainda tocaram a Radioactive e fizeram um verdadeiro show de tambores! Genial!










Para os Arctic Monkeys tivemos de fazer o "exercício" de nos ir movimentando pelo público para conseguir tirar estas fotografias e houve momentos insuportáveis de empurrões e delírios. O alinhamento não me surpreendeu por causa do Itunes Festival, embora estivesse à espera que eles tocassem mais clássicos do que tocaram. Houve ali muito êxito esquecido. Ainda assim, mas que show, meus senhores! Adorei todo o ambiente, a voz, o público, o seu movimento de ancas absolutamente duvidoso, os seus ares de Elvis e MJ, o jeitinho das mãos a alisar o cabelo, a sua voz inigualável... Tudo! Corresponderam às minhas expectativas e isso fez valer todas as horas de pé que faziam as minhas pernas perguntar o que era a vida. E as guitarradas fizeram-me ir aos céus. Acho que, por mais que eles mudem de estilo, músicas, há uma coisa que eles não perdem e que eu adoro: a guitarrada que parte tudo. Adoro. Alex Turner, conquistaste-me em Lisboa. E quando me perguntaste "R U Mine?" eu respondi, mesmo à tua frente "I am. I wanna be yours". 

No final ainda fomos (agora já três) ouvir Jamie XX que é absolutamente genial e estava mortinha por o ouvir ao vivo e ainda dançámos todos ao pé do Rui Porto Nunes. Voltámos para casa a tarde e más horas, a assaltar a comida que tínhamos enfardado nas mochilas, com as pernas empapadas e os olhos semicerrados do sono que já pesava. Mas valeu cada cêntimo, cada minuto de espera, casa momento de calor excessivo ou de bêbedos chatos a passar com cervejas na mão. Ainda de louvar que os concertos raramente atrasaram o que, para mim, é um grande sinal de respeito ao público que os espera. Ainda há muito para melhorar mas não estou desiludida, muito pelo contrário, e vou guardar todas estas actuações espantosas na minha memória enquanto me permitir! Optimus, fizeste-me sentir Alive!






12 comentários:

  1. Apesar de não ter ido assisti pelo canal 19 quase tudo. Os Imagine Dragons foram brutais e os The Lumineers de uma humildade e talento impressionante. Talvez um dia consiga ir e ter essas boas memórias todas para guardar :)

    ResponderEliminar
  2. Aww, Ben Howard, ele era uma das razões para querer ter ido ontem ao Alive! Mas ainda bem que te divertiste :)

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem que adoras-te! Adorava ter ido :D
    As fotos dos AM estão brutais :D

    ResponderEliminar
  4. ADOREI O MOVIMENTO DAS ANCAS DELE!

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito também, mas esperava mais interacção por parte dos Arctic!

    ResponderEliminar
  6. Era para ter ido mas acabei por vender o bilhete, também não estava muito entusiasmada :) Porque é que vos mandaram baixar os telemóveis o.O ?

    ResponderEliminar
  7. Era para ter ido mas acabei por vender o bilhete, também não estava muito entusiasmada :) Porque é que vos mandaram baixar os telemóveis o.O ?

    ResponderEliminar
  8. Gostava imenso de ter visto Ben Howard e Imagine Dragons, e claro, Arctic Monkeys! Deve ter sido um dia espectacular, pelo menos o que transmitiram deu essa ideia!!

    R: ahahah eu achei que sim, pelo menos na stream parecia x) tu estavas lá, tiveste uma melhor percepção que eu!! há pessoal que conheço que foi e que também lhes pareceu, mas houve outros que não x)

    ResponderEliminar
  9. Nunca fui a nenhum festival desta dimensão. Espero ir em breve, quando tiver mais tempo. Pelo que leio deve de ser espetacular!

    Bjinho*

    http://barulhodasletra.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Gostava imenso de ter ido, mas pronto! Ainda bem que aproveitaste por mim! :p
    Beijinho*

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)