domingo, 22 de junho de 2014

MUNDO || Be kind to one another


Sempre fui uma pessoa que deu importância aos pormenores. Posso não ser perfeccionista mas presto muito atenção aos gestos, às expressões, às pequenas coisas que, por vezes, não dizem quase nada a outros olhos.

Como por exemplo, pessoas que me seguram a porta, que dão gorjeta. Que tentam ser simpáticas e sorridentes, mesmo quando não estou nos meus dias de espalhar felicidade ou que distribuem elogios e palavras simpáticas apenas em dias especiais ou quando me visto demasiado bem. 
Pessoas que correm pelo passeio fora atrás da bola que fugiu dos pés dos miúdos para a agarrar e devolver-lhes. Que dizem bom dia e boa tarde, mesmo que se enganem e troquem. 

Temos tendência a achar que estes gestos e muitos outros, pela sua simplicidade, são absolutamente fáceis e coloquiais. Mas... se são assim tão fáceis, porque não vemos todos fazerem? Melhor; Porque nós não os fazemos todos os dias? Eu aprecio. Eu gosto de apreciar esses gestos e gosto ainda mais quando esses mesmos gestos são feitos para mim. Muitas vezes podem custar ou podem até nem ser tão lineares como pensamos (como elogiar as pessoas que mais gostamos ou dizer-lhes, de facto, o quanto gostamos delas em vez de lhes darmos sardas na testa, revirarmos os olhos e dizermos "és um idiota") mas a verdade é que quando fazemos esses pequenos gestos para os outros, pelos outros, de forma a agradá-los, descobrimos que, na verdade, as verdadeiras pessoas que ficam satisfeitas somos nós. Sentimo-nos melhores connosco próprios, sentimo-nos pessoas mais humanas, mais acessíveis, mais fáceis de amar. 

É como se esses gestos pequeninos, uns custando mais do que outros, fossem um passaporte para um dia mais claro e, quem sabe, uma alma mais pacífica também.

7 comentários:

  1. No outro dia, uma pessoa disse-me "quero ver isso" quando o assunto em causa era eu gostar muito dessa pessoa. A minha resposta foi esta e é no que acredito "Não são precisos grandes gestos, são os que passam despercebidos que mais nos dizem". Ficou sem saber o que responder e eu acho até que nem deveria ter dito nada porque cada um de nós deve perceber isso sozinho. Há tantas e tão pequenas, infímas coisas e situações que nos dizem muito mais do que um grande gesto ou excesso...
    E é verdade, sabe bem ser uma pessoa melhor porque ser humano trata-se de dar e receber. Nós recebemos dos outros o que irradiamos nós mesmos :)
    Beijinhos Inn *

    ResponderEliminar
  2. São gestos que parecem fáceis, mas não o são. Não é qualquer um que o faz só porque sim. Mas quando o fazemos, tal como dizes, sentimo-nos muito melhor connosco próprios e isso é muito bom e gratificante.

    ResponderEliminar
  3. também dou sempre conta desses detalhe e tento ao máximo fazê-los! Por exemplo se há coisa que faço sempre é dizer bom dia ou boa tarde e na minha faculdade tenho uma ou duas pessoas que andam sempre a "mandar vir" porque toda a gente diz olá ou 'táss bem' ou boas e eu devo ter mania por dizer bom dia -.-
    Enfim miúdos... ahah

    ResponderEliminar
  4. Adorei o texto! E concordo totalmente :)

    ResponderEliminar
  5. Eu não perco a oportunidade de dizer sempre bom dia [tarde] [noite] nas devidas ocasiões. Fico chateado quando este gesto é ignorado. Acho que não custa nada retribuir estas palavras tão fáceis de dizer.

    ResponderEliminar
  6. Identifico-me bastante com o que escreveste. Também dou muito valor a esses pequenos gestos :)

    http://inspiremewithmoments.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Tão eu! Esses pequenos grandes gestos tornam-me muito mais feliz e fazem toda a diferença*

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)