quinta-feira, 5 de junho de 2014

CONDUÇÃO || "You better be a fucking pop star"


"Cantas no carro?" quer seja eu a conduzir ou a pendura, eu pergunto isso sempre que vou acompanhada. Para minha valente sorte, tenho tido resultados muito positivos mas há sempre um amigo meu que se arma em vedeta e diz que não revela os seus encantos vocais. Acabo sempre por ganhar com estes dois argumentos; Se for a conduzir: "too bad, o carro é meu, eu estou ao volante, seguimos as minhas regras", se for eu no pendura: "too bad, sou tua convidada de carro é bom que me deixes satisfeita porque senão nunca mais aceito boleias de carro contigo". Estupidamente, de uma forma ou de outra, resulta.

Não há volta a dar. Acho que o meu recorde de estar mais tempo sem cantar num carro foi na minha primeira aula de condução, porque estava brutalmente envergonhada. Mas na segunda aula estava a bombar Coldplay na rádio e não deu mais, o meu coração estava a saltar para o acelerador, precisava de cantar. Vim a descobrir que o meu instrutor também era um c(ondu)antor e demo-nos bem. É, portanto, impossível não cantar.

Na maior parte das vezes são as músicas de rádio (que sei todas) e nem guardo fôlego, é uma atrás da outra a pulmões largos. E se quem me acompanha não fizer o background vocal, leva uma sarda na testa para aquecer a voz com o gritinho de "au!" É inadmissível não cantarem comigo num carro. Tal como é inadmissível comer de boca aberta ou arrotos à mesa. Não. No carro, cantamos, e se cantarmos mal, tanto melhor.

Parece quase impossível, mas acabo por converter toda a gente em pseudo-cantores. Começo a fazer o instrumental com olhos de sedução e a abanar os ombros agarrada ao volante e depois começo a cantar a música a tentar puxar pela pessoa que está ao meu lado, a morrer por rir. Às tantas, tal é o ridículo da minha cara, é impossível não cantarem pelo menos um versinho! Só um! E pronto, a franga solta-se e depois difícil é fazer calar. Vidros abertos, duas (ou mais) vozes e o volume bem alto com os cabelos e a roupa a voar.

Porque a gente faz da condução um videoclip e não precisamos de playback nem secadores para fazer um movimento de videoclip sensual. No meu carro todos são pop stars e, quem não é, sai do carro à mesma velocidade que entra. Não entram chatos no meu carro.

E, sim, os meus avós cantam no carro. Quando eu digo que todos cantam no meu Bala, todos cantam no meu carro.

7 comentários:

  1. Eu e ele cantamos no carro :)
    Mas ainda não é no meu, que isso ainda vai demorar!

    ResponderEliminar
  2. eu sou daquelas que também canto no carro, mas no lugar do pendura porque ainda não tenho a carta :p

    ResponderEliminar
  3. Eu canto sempre no carro mas baixinho se não for eu a conduzir sem ser o meu namorado ninguém gosta de cantar. Uma tristeza portanto. Mas eu sou uma treta com letras nunca decoro os versos na ordem certa e sai sempre asneira. XD

    ResponderEliminar
  4. Também costumo cantar no carro ahah

    ResponderEliminar
  5. Eu canto sempre, seja com familiares ou amigos xD Adoro!

    ResponderEliminar
  6. Adoroooooo cantar no carro! É com cada concerto que nem imaginas =P

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)