terça-feira, 27 de maio de 2014

Faculdade || Do que sinto falta do Secundário


Lembro-me de a meio do meu 12º ano ter feito uma publicação no Teorema sobre o meu imenso desejo de partir para a nova etapa académica. O desejo da Faculdade. Do quão farta eu estava das mesmas ruas, das mesmas pessoas que sabiam tudo sobre todos, dos mesmos professores que já nos conheciam e nem acreditavam em qualquer progresso, processavam as notas e "enlatavam" na classificação dos testes. Lembro-me perfeitamente da minha vontade de mudar, de conhecer um novo espaço, uma nova rotina e novas pessoas. Eu sempre fui uma pessoa que sabe aproveitar as partes boas da mudança.

No entanto, e quem me conhece, sabe que todos os dias desejo voltar para o Secundário e essa vida regalada. Não é que queira regredir, talvez se pudesse, de facto, largar a Faculdade e voltar ao Secundário, não o fazia, mas tinha aproveitado de outra forma. Oh, se tinha.

Tenho saudades de poder ter tempo. É quase inevitável quando vocês, estudantes de Secundário, me dizem que não têm tempo. Eu também dizia, mas se soubesse, tinha dado um estalo a mim própria e batido na boca 10 vezes. Não sabia o que dizia, não sabia. Professores que realmente se preocupavam com as notas e com os alunos, que explicavam, ter manuais e ter tempo. Oh, nós tínhamos tanto tempo...

Tenho saudades de ter sempre um livro comigo. Toda a gente sabia que tinha um livro comigo e lia sentada no corredor, na esplanada, nas aulas (às escondidas). Eu lia sempre que podia e porque podia. Hoje os meus minutos são ocupados a rever matéria e protocolos que devia ter visto no dia anterior mas que foi preenchido com trabalhos anunciados em cima da hora. Eu leio nas férias, quando as tenho.

Tenho saudades das férias do Natal e da Páscoa, em que havia ali um descanso com a família tão bom, aprazível e que dava para estar com amigos, descansar a cabeça e curtir um pouco a vida. 
Tenho saudades do café em frente à escola que tinha tantas gordices deliciosas e que não custavam os olhos da cara. Tenho saudades de estar lá a falar com o pessoal antes de ir para o treino. E tenho saudades das fotocópias a quatro cêntimos, das águas a dez cêntimos e não a um euro e dez.

Tenho saudades de quando os testes reflectiam o meu estudo. E as perguntas reflectiam a matéria, nada de coisas inventadas. Dos meus dois professores preferidos que já me safaram de tantas, tantas, taaantas cadeiras e nem têm noção. Acho que, sem eles, não teria o número de cadeiras feitas que tenho agora.

Tenho saudades das auxiliares chatas que nos faziam alguns favores secretos quando as elogiávamos hiperbolicamente. De quando o pavilhão do treino ficava a cinco minutos da escola e não a uma hora de autocarro. De ir para a última aula equipada e de os meus professores me desejarem à saída "Bom jogo!". De me perguntarem na Segunda-Feira de manhã se tínhamos ganho.

Tenho saudades de quando a última semana de aulas era pacata e tranquila, e não uma semana com avaliações diárias de professores que se lembraram que deviam, se calhar, arranjar notas para nos avaliar.
Tenho saudades das horas de almoço nas bancadas da escola a sentir o sol e a lanzeira nos olhos. Agora são passados a tentar conspirar o que será que o professor vai perguntar na avaliação oral. De quando os trabalhos se faziam num fim-de-semana e não em um mês e meio (e mesmo assim faltavam coisas).

Saudades de escolha múltipla que não desconta ou de perguntas selectivas que te fazem chumbar automaticamente se não responderes/acertares. Saudades de poder fazer sextas, estudar, treinar e estar com quem quero.

Eu tenho saudades de ter vida. É óbvio e inegável que continuo a sair na Faculdade e que já vivi muitas coisas que no Secundário não poderia ou não faria sentido viver. Estou a viver o meu tempo, os melhores anos da minha vida e sei que terei saudades da Faculdade no futuro, tenho mais noção disso do que no Secundário, onde achava que não teria saudades nenhumas, ou mínimas vá. Mas o equilíbrio é tão ténue que, por muito que as minhas saídas sejam as mais fantásticas, são também as mais raras. Para uma gota de socialismo eu tenho uma onda gigante de pressão e trabalhos aos quais eu não posso e não me permito falhar. E essa conta e medida não estava assim na minha vida de Secundário.

É disso que tenho saudades: do equilíbrio. Havia um equilíbrio estudantil no secundário que fazia com que as coisas fossem possíveis. Na Universidade eu não posso dizer que isso exista. O que eu posso dizer é que há quem sucumbe e quem tenta achar nesta falha um equilíbrio pessoal, algo que faça rasteira às intenções do Ensino Superior e consiga dar a volta. Tenho tentado ser bem sucedida nisto mas, oh.

Aproveitem. Mesmo que me digam que estão a aproveitar, façam melhor. Vão por mim porque, quando dizem que estão a aproveitar, ainda não aproveitaram nada.
Quando dizem que estão a estudar ainda não estudaram nada e quando dizem que não têm tempo é porque, definitivamente, ainda não sentiram este sabor de rotina.

Aproveitem. Façam-no por mim, a parva que não aproveitou como devia ter aproveitado (mas achou que sim).

14 comentários:

  1. Fizeste-me viajar para o Secundário! As saudades que eu tenho daquilo tudo *.* Era tudo tão simples! O ambiente, os amigos, os cafés, as jogadas de matrecos, os professores, ... Que nostalgia! De facto acho que não há comparação e se de facto eu pudesse recuar no tempo, eu recuava. Mais um texto delicioso, Inês :)

    ResponderEliminar
  2. Este post vem mesmo a propósito porque tenho um post agendado para amanhã de como estou mil ansiosa para a minha nova etapa, a faculdade.

    ResponderEliminar
  3. Acho que é inevitável não pensar assim, mas faz parte :) sentimos sempre que não aproveitamos da melhor maneira, mas na altura achámos que sim... Só nos resta aproveitar o que de bom tem a vida acadêmica e avisar os mais novos :p

    ResponderEliminar
  4. Revi-me em cada palavra.
    Também sinto imensas saudades do Secundário! Das alcunhas, das festas infantis que se faziam a cada lição n.º 100 e dos acenos às amigas de outras turmas que estavam na janela de outro bloco.
    Do stress que era ter de estudar não sei quantos manuais para os testes e exames, mas que não se compara ao stress que temos agora para estudar teses infindáveis... quando as há.
    Sim, também dou por mim a pensar várias vezes no bom que era estar no Secundário :)

    ResponderEliminar
  5. Pois, quando estava no secundário também estava cheia de vontade de sair dali e de começar do zero noutro lugar, mas, agora, também sinto falta do secundário. Principalmente, de ter imenso tempo livre, de só estudar para os testes durante uns dois ou três dias e tirar boa nota e das minhas queridas férias de Natal. Fico um bocado incrédula quando leio posts de bloggers que estão no secundário, em que dizem que não têm tempo para nada e estão cheios de trabalhos. Não sei se, entretanto, o secundário começou a ser mais exigente, mas, no meu tempo (pareço uma velha agora xD), os trabalhos eram poucos ou nenhuns e baseavam-se em copy-paste da wikipedia xD e estudar para os testes não custava nada, comparado com agora. Era tudo tão mais simples...

    ResponderEliminar
  6. Eu também achava que o Secundário era puxadão, até que me cruzei com a Anatomia.

    Agora não é puxado. É fodido.

    ResponderEliminar
  7. Estava a pensar um post parecido com este porque o secundário está quase a acabar *

    ResponderEliminar
  8. Estava a pensar um post parecido com este porque o secundário está quase a acabar *

    ResponderEliminar
  9. eu cá não queria nada voltar!

    http://always-a-fashionista.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Eu, feliz ou infelizmente, não vejo a universidade de maneira muito diferente do secundário. Tenho a sorte de, a grande parte dos meus professores, dar muito bem as aulas! De explicar, tirar dúvidas, fazer exercícios no quadro e até escrever a matéria toda direitinha no quadro (e quando digo toda, é mesmo toda!). Também tenho os livros (em algumas cadeiras) que vão ajudando imenso nos exercícios (que, no curso que eu estou, é o mais importante!). Neste ano não tive trabalhos e as avaliações, em todas as cadeiras, são baseadas na média de dois testes... o que não é muito diferente do secundário. Claro que há aqueles professores piores que não explicam quase nada de jeito, mas isso também havia no secundário. Continuo a ter tempo para tudo e só não tenho para mais porque gosto imenso de ter o meu tempo sozinha fechada no meu quarto em frente ao meu computador. Sim, sei que sou uma exceção à "regra" xb

    ResponderEliminar
  11. A cada publicação tua, tenho cada vez mais a certeza do que penso sobre ti. Apesar de nunca te ter conhecido realmente, sei que és uma pessoa fantástica. Sigo as tuas aventuras acerca de 4 anos e espero poder aproveitar outros tantos porque já me ensinaste muito mais que as pessoas que vivem perto de mim! :) Um beijinho e abraço

    ResponderEliminar
  12. Eu, agora, olho para trás e sinto que aproveitei realmente bem o Secundário :)

    ResponderEliminar
  13. Acho que agora também não há muito mais a aproveitar para mim no Secundário. É esperar para ver o que me está reservado para o futuro e depois digo-te o que acho ;)

    ResponderEliminar
  14. Wow. Vou entrar este ano para o secundário e fiquei a pensar naquilo que escreveste... tantas verdades!

    ResponderEliminar

Quaisquer comentários que visem a ofender e/ou afectar a minha integridade, dos meus leitores, comentadores, bloggers ou entidades que refiro nas minhas publicações não serão aceites.

Quaisquer questões colocadas serão respondidas na própria caixa de comentários!

Muito obrigada por estares aqui :)